28 de dez de 2009

2 anos de Blogando com Nicole

Era uma vez uma menina que gostava de escrever... Ok, sou eu mesma. Eu gostava de escrever - e ainda gosto, né, hehe, senão eu não estaria... ok, vocês entenderam. Certo dia, resolvi criar um blog, para mostrar ao mundo como eu sabia juntar palavras e formar algo legal. Bom, talvez não tenha sido esse o principal motivo, mas, sei lá, vai saber o que se passa nessa cabeça. Enfim. Meu primeiro blog se chamava O Mundo de Nikokinha. Era todo rosa, cheio de bonequinhas que se mexiam, brilhavam, piscavam e soltavam purpurina. E, é claro, eu escrevia MiGuXoSsS e contava todas as minhas aventuras adolescentes. Então eu enjoei daquele blog e criei o Blog da Nicole. Eu estava bem contente com ele e tudo mais, e me divertia criando layouts no Paint, haha. Até que um belo dia, não sei bem por qual razão, a Uol deu tilt e eu não conseguia mais acessar para postar lá. Daí peguei nojinho e migrei para o blogspot, onde estou agora, com o Blogando com Nicole.

Toda essa incrível introdução para contar que esse blog, em janeiro de 2010, fará dois anos. É claro que você leu o título do post e provavelmente chegou a essa conclusão, leitor tão esperto que você é. Mas, como vocês já estão cansados de saber, eu mando aqui - portanto, escrevo introduções fantásticas e mirabolantes. ;D

E tudo isso para chegar ao seguinte:

Quero eleger quais são os melhores posts desse blog, de todos os tempos. Para facilitar a vida de vocês, deixo abaixo a lista dos posts que foram os que as pessoas mais vieram elogiar e tal. Leiam lá e me digam nos comentários qual é o melhor. Podem votar em mais de um, também, ou em sagas completas. ;D

Recebi um email internacional
A moça do sapato perfeito
As ladinas máquinas de café da Feevale
A saga do intercâmbio (parte um, dois, três, quatro, cinco e seis)
Lilica e Filó
Tirando a carteira (parte um, dois, três e quatro) (o da motoqueira selvagem é o meu favorito, haha)
Desperte a Deusa em você

A gravata rosa do Bonner
Sobre cereais matinais

O custo do voto é de uma ligação local. Ok, não é, vota lá que é de graça. E em 2010 sairá o resultado. Ah, e antes que eu me esqueça. Feliz Ano Novo, gurizada! Paz, saúde, dinheiro no bolso, cerveja gelada, gente bonita, chocolate, diversão e pose de deusa para todo mundo! Em 2010, estamos aí! I'll be back soon! ;D

18 de dez de 2009

aleatorieadades aleatórias

- Gente do céu, como eu gosto de comer patê! Mas não de sabores exóticos, tipo queijo ou bacon. Meus preferidos são de presunto e de peito de peru light (imagino o quão light um patê pode ser. Sei, sei). E nem venha me dizer que patê fica uma delícia em bolachinhas e sei lá o quê - eu sou uma chata e só como no pão. Esses dias, eu estava em mais um momento "reverência", comendo meu pão com patê como se não houvesse amanhã. Meu pai disse: "Sabe do que é feito patê?". Eu disse: "Não" e já imaginei que vinha coisa. Meu pai: "Restos de todas as cosas que ficam presas nas máquinas de alimentos". Eu, mordendo o pão: "Hmm. São os melhores restos que já comi"! Haha. :)
- Se eu ganhar na Mega Sena da virada, vou comprar roupas, muitas roupas. E também livros, maquiagens e bolsas. E sapatos. Também vou gastar muito com esmaltes, perfumes, cadernos e presentes. Daí vou contratar um cara só para carregar minhas coisas. Um cara bem bonito e forte. Ok, Patrick Dempsey e Federico Devito. E não se fala mais nisso.
- Às vezes, quando a gente acha que as coisas vão continuar sempre da maneira que estão, vem a danada da vida e coloca tudo de cabeça para baixo. De uma hora para a outra. De uma maneira surpreendente. E é justamente aí que está toda a graça. Um dia eu conto.
- Hoje é o 19° aniversário do meu irmão. Parabéns, parabéns, saúde e felicidade! Que tu colhas sempre todo dia paz e alegria na lavoura da amizade! ;D
- E se eu ganhar na Mega, vou comprar um carro com ar condicionado. E fazer uma lipo, e colocar silicone. E depois vou comer pão com patê como se não houvesse um amanhã. HÁ!

12 de dez de 2009

o segredo da trança

Muita gente vem me perguntar: "Nossa, Nicole, como tu faz essa trança no teu cabelo? É linda!". É porque, realmente, ela é linda, devo confessar. É uma trança embutida, que atravessa a cabeça. Daí eu sempre explico como fiz e tal. Mas hoje, caros leitores, e apenas HOJE, irei ensinar como se faz a tal trança. Afinal, essa tática tão milenar não deve ser mantida em segredo, não é mesmo? Pegue o bloquinho de notas e vamos ao que interessa. ;D

1° passo - o básico: penteie o cabelo, guria. Ele não pode ter nenhum nozinho. Já se você tem o cabelo cacheado, passe algum produto para deixar esses cachos bem bonitos, enroladinhos e brilhantes. Pronta? Pule para o segundo passo.
2° passo - a separação: separe uma mecha de cabelo do lado da cabeça - bem encima da orelha. Não precisa ser uma mecha muito fina, mas também não pode ser grossa demais. 3° passo - a hora de trançar: pegue essa mecha e divida em três pequenas mechas. Faça todos aqueles movimentos que se faz quando se faz uma trança no cabelo - uma mecha por cima da outra, alternando as mechas, etc.
4° passo - a revelação: ok, essa é a parte que vocês me matam. Na verdade, essa trança não passa de uma tiarinha pronta, que eu trouxe da minha viagem à Inglaterra. E ela não custou muito mais que uma libra. Ela é perfeita, não é? E, para fazê-la, basta colocar na cabeça! Uau, quanta facilidade! Que maravilha!
Sério, foi o melhor investinento que já fiz na vida. Quando eu uso essa tiara, pelo menos uma pessoa pergunta sobre ela. O diálogo é mais ou menos assim:

Pessoa: - Nossa, como tu fez essa trança?
Ou pode ocorrer uma variação da mesma pergunta:
Pessoa: - Essa trança é do teu cabelo mesmo? Como tu fez?
Daí eu digo:
-Ah, é meio complicadinho e... ah, capaz, é uma tiara!
Pessoa: - Sério? Uma tiara? Mas é muito da cor do teu cabelo!
Nicole: - É sim, óh!

Daí eu tiro a tiara e mostro. E as pessoas querem comprar uma igualzinha, tipo, JÁ! Daí eu digo que trouxe dos exteriores e tal. Então as pessoas dizem que eu sou chiquérrima - mesmo quando estou de uniforme e chinelo de dedo. aeiaheoaie :P

Essa trança, cara. Custou pouco mais que uma libra e mudou minha vida!

9 de dez de 2009

recebi um e-mail internacional...

... da Elaine Bell, a tia inglesa do roupão cor de rosa que me "hospedou" na casa dela quando fiz intercâmbio para Brighton. Ela recebeu o cartão lindíssimo de Natal que enviei para lá, e escreveu um e-mail agradecendo. Na verdade, a moça do Correio disse que demoraria uns 20 dias para o cartão chegar lá, mas levou menos que duas semanas. Mazá Correios, hein?

Abaixo está o e-mail que a Elaine me escreveu, com a devida tradução que fiz para vocês, leitores lindos que não são tão craques no inglês. Lembrando que a tradução é livre. :)

Hi Nicole. Many thanks for your Christmas Card which we received today.

Olá Nicole. Muito obrigado pelo cartão de Natal que nós recebemos hoje.

We are all looking forward to Christmas, I have a house full of people staying, Mum, Dad, brother sister in law, nephews, my children with partners and of course my georgous grandson Phoenix.

Quando li suas doces palavras natalinas, confesso que não pude evitar: as lágrimas rolaram pelo meu rosto. Mostrei o cartão para minha mãe, meu pai, meus filhos, os parceiros deles, e para o meu netinho Phoenix. Todos choraram. É o espírito do Natal.

I am cooking for 16 people so we will be very busy but it will be fun. I have started putting up my decorations, but tomorrow we are going to Las Vegas for 5 days so the tree will have to wait until we get back!!

Estou cozinhando para 16 pessoas! Quando não estou ocupada, sinto saudades suas! Nunca recebemos uma intercambista tão divertida e bonitona. Amanhã mesmo irei para Las Vegas e comprarei para você uns 5 presentes. Você merece!

I hope you have a great Christmas and new year, you must let me know what you are doing, are you spending time with your family?

Espero que você tenha um Natal tão fabuloso como você. Você precisa me contar o que anda fazendo. Está passando algum tempo com sua familia, mocinha?

All best wishes and look forward to hearing from you again. xoxo Elaine

Meus melhores desejos, e espero que você me escreva coisas tão lindas e emocionantes novamente. xoxo, Elaine.

Aposto que ela assiste Gossip Girl. Viram o "xoxo"? E percebam que ela realmente me adorou, pelas coisas que escreveu. Sabem, eu sou uma pessoa muito modesta, e daí ela veio dizendo que... O quê? Vocês estão dizendo que a tradução que eu fiz não é a mesma coisa que está escrita em inglês? Hmmm... Oras, o blog é meu, e a tradução livre é minha! Acreditem se quiserem, iehaeha.

Em breve, novidades, povo. Aguardem.

6 de dez de 2009

sobre gêmeas e lobisomens

Eu sou daquele tipo de pessoa que não gostaria de ter uma irmã gêmea. Sou individualista. Até aceito ter um irmão e dividir o mesmo quarto, a mesma casa, os mesmos parentes. Mas ter uma menina com o mesmo rosto que eu? O mesmo cabelo? Igualzinha? Não daria certo. Odiaria quando me chamassem pelo nome dela, ou chamassem ela de Nicole. É claro que eu teria que aceitar ela, e até passaríamos bons momentos juntas - usararíamos as mesmas roupas, calçados, maquiagens. Sabe? Pensando melhor agora, eu poderia me unir a ela e poderíamos fazer diversas confusões do barulho, vestindo roupas iguais e enganando todos. Quase como no filme Operação Cupido. Seria interessante... Até a hora em que a intrusa copiona imitasse o meu corte de cabelo ou coisa que o valha. É, eu definitivamente não gostaria de ter uma irmã gêmea.

..................

Fui hoje, finalmente, assistir o Lua Nova. Conforme combinado muuito anteriormente, encontrei minhas amigas Decka e Mari Fusca Azul - que são chiquérrimas e passaram as férias na Inglaterra -e rumamos à São Leopoldo (é claro que Estância Velha não tem cinema, né?) para ver o filme. Na verdade, fomos bem cedo - precisávamos garantir o ingresso, oras! Daí resolvemos comer sorvete. Na praça de alimentação, um excelente diálogo com a atendente do Habbibs.
Mari: - Oi. Quando custa a taça Habbibs?
Atendente do Habbibs: - R$8,90.
Mari: - Hm. Me vê uma casquinha.
Mas o que realmente importa são minhas ponderações a respeito do segunda filme da saga Crepúsculo. Minha principal ponderação é: gente, o que é aquele Jacob? Eu sempre caí de amores pelo Edward, por aquele romantismo e devoção dele. E, nos livros, sempre tive uma relutância em aceitar o Jacob e aquela coisa de lobo dele. Porém agora, caros leitores, as coisas mudaram. Agora eu amo o Jacob. O Jacob é sarado, moreno, quente, carinhoso, engraçado. Na cena em que ele tira a camiseta, não pude evitar dar um gritinho.
Aliás, para o meu deleite, depois que ele passa para a gang do Sam e corta o cabelo, não faltaram cenas do Jake desnudo. Mesmo os outros usando casacos, a chuva caindo e tudo mais, lá estava ele, de bermudão e tênis, todos aqueles músculos devidamente malhados no lugar.
Depois disso, quando apareceu o Edward purpurinado em Volterra, me bateu um baixo-astral. O Edward é magricelo, branquelo, tem os mamilos disformes e uma "penugem" estranha no peito. Virei Team Jacob, agora.
Outra coisa que deve ser dita é a respeito dos Volturi. Minha nossa, eu amei eles! Principalmente o Aro. Se ele fosse uma pessoa real, e não um vampiro fictício e sanguinário, tenho certeza de que seríamos bons amigos. Nunca vi alguém tão animado, mesmo que de uma maneira estranha e sádica, como ele.
E sobre a Bella... Bem, ela continua ela mesma, sem sal, com aqueles dois dentes e aquela cara de atriz pornô dela, seduzindo geral. Mas quem liga?

Ok, gente boa. Vou parar por aqui, senão me empolgo e acabo escrevendo o final do filme. Como se isso fosse novidade para algupem, não é?

28 de nov de 2009

pequeno episódio do cotidiano (ou "pessoas e suas simpatias")

Nas última semanas, quando chove, não é apenas aquele chuvinha delícia, que refresca e tal. Ela vem acompanhada por seus amigos: raios, trovões, ventanias. E, quando esses danadinhos se juntam, é uma festa só: um temporal. Um temporal sinistro.

Eu estava trabalhando, em um dia normal. De repente, ficou tudo muito, muito escuro. Como se uma nova era glacial estivesse se aproximando. Ok, não era um nova era glacial, mas o mundo ia desabar, disso eu não tinha dúvida. Nem que fosse água, né.
Começou a ventania. No seu setor, que é no segundo andar, tem janelas bem grandonas. Então paramos ali eu e uma cliente (que não queria sair da loja com medo do mal tempo), olhando lá fora as nuvens que vinham, rápidas.

A cliente disse:
- Se eu estivesse em casa, iria virar um banquinho de cabeça para baixo e o mal tempo não iria vir.
Eu perguntei, curiosa e educadamente:
- Como?
- É uma simpatia. Se eu vejo que o tempo não está bom, eu viro um banquinho de cabeça para baixo. O tempo ruim vai todo embora.
Então eu disse, de maneira irônica - mas ainda assim educadamente:
- Poxa, que pena que tu não estás em casa!
Ela, sem notar a ironia, disse:
- Pois é. Sabe que antes eu estava na manicure e tinha vontade de dizer pra ela "vira um banquinho! Vira um banquinho!", mas o que ela ia pensar de mim, né?
Segurando a risada (eu sou bem boa nisso), eu disse:
- É mesmo, né? O que ela ia pensar?

É incrível o que as pessoas acham que são capazes de fazer, não é? Tipo o meu irmão. Dei um chocolate do Grêmio para ele, porque achei bonitinho e tal. E vocês acham que ele já comeu o tal chocolate? Não, é claro que não. Lá está ele, com a embalagem azul bonitinha, rolando no meio da sala. É o chocolate da sorte. Mesmo o Grêmio estando da maneira que está. Vai entender.

22 de nov de 2009

um dia sem voz

Chega o verão e começa aquela função: ar condicionado por todos os lados. É bom, afinal, quem suporta esse calor todo? Porém, pessoas frágeis como eu sofrem com isso. Ou melhor, gargantas de pessoas frágeis como eu sofrem com isso.
Imagine que na última terça-feira estava aquele calor os diabos. Fui na academia de manhã cedo, suei. Tomei banho e fui trabalhar. Ar condicionado bombando. Fui almoçar - calor na rua. Voltei para o trabalho - ar condicionado. De noite, fui para a faculdade. Chegando lá, tive que editar minha matéria para o telejornal da minha turma. Passei muito frio naquela sala congelante. No final da aula, corri para não perder o ônibus. Ofegante, sentei no ônibus abafado e fui para casa. Dormi com o ar ligado. De manhã, saí para o calor e fui dar bom-dia para meu pai. Não saiu nada de voz. Ops.

Cara, como é triste ficar sem voz. Porque quando você não tem voz, "coisas" acontecem.

1) Logo naquela maldita manhã, você tem que apresentar relatórios do seu setor para os colegas de trabalho.
2) Depois, todos os clientes resolvem conversar um pouquinho com você sobre coisas bem legais, tipo "toalhas de tricô" e "o que escrever em um cartão de 15 anos".
3) Os clientes notam que algo está errado e perguntam: "você está sem voz?" ou "você está rouca?".
4) Os clientes dão receitas de chá de alho, de romã, de cachaça com mel, de água benta, de sprite com vodka ou sei lá o quê.
5) Você atende o telefone. A pessoa do outro lado da linha não escuta você e fica tipo "Alô? Oi? Alôoou?" e você ali, em tentativas inúteis de falar algo, até que a pessoa desiste ou diz "Tá aí, Nicole?".
6) Seus colegas, aliás, super se compadecem de você e dizem: "Não entendi o que você falou" e "Fala mais alto, mulher!".
7) Na hora do almoço, você quer conversar com seus familiares e sua mãe diz "Não força a voz, Nicole".
8) Justo naquela maldita noite, você tem que entrevistar alguém para a disciplina de Reportagem Jornalística.
9) No final da noite, o que era um fiapo de voz se transforma em nada, e você é obrigada a ficar sentada na sala de informática, twittando.
10) Você quer contar algo para o seu irmão e ele diz "Não consigo falar contigo, cara. É engraçado demais", porque na verdade você parece um adolescente trocando a voz.
11) No outro dia, você acha que vai estar melhor. Só acha, mesmo. Nada de voz.

A rouquidão nada sexy persistiu por mais um dia e meio. Agora, de volta a programação normal. Vou falar um monte, só para compensar os dias de silêncio forçado. Haha.

15 de nov de 2009

um ano inesperado

Nos primeiros minutos de 2009, depois de ter assistido os fogos de artifício e o primeiro comercial de televisão do ano (que nem me lembro qual era), apenas pensei: espero que seja um bom ano. Esperava que fosse um ano normal, sem nenhum grande pretensão. Já comecei me enganando por aí.
2009 foi O ano, com o O maiúsculo. Realizei meu sonho de conhecer Londres (e chorei quando pisei no aeroporto). Acampei, fiz rafting, fui ao zoológico em um domingo ensolarado. Fiz intercâmbio. Fiz 20 anos na Inglaterra, bebendo Guinness em um pub com música a vivo. Participei de um aquece antes da balada sentada em uma praia, com uma lua cheia enorme brilhando atrás e um monte de gente risonha e bacana comigo. Conheci pessoas fabulosas e fiz vários amigos. Li milhões de livros, passei noites em claro, dando risada. Descobri um gosto por torradas com Nutella e estampas de bichos. Não cumpri a promessa de tirar a maquiagem antes de dormir, mas cuidei muito mais das unhas e cabelos. Finalmente compreendi que os homens são todos iguais, mesmo, embora alguns sejam bem legais. Brinquei em parques de diversões, dancei bandinha e muitas músicas de Michael Jackson, gravei minha primeira reportagem, tirei nota 10 em um discurso.
Eu sempre costumava fazer planos de ano novo, mas descobri que as coisas mais deliciosas são justamente aquelas inesperadas, que chegam de surpresa. Espero que 2010 seja assim: um ano surpreendente, repleto de conquistas, descobertas, pessoas queridas e aventuras. Assim como foi 2009.

11 de nov de 2009

de de sainha!

E o que vocês acham do caso daquela menina que foi hostilizada na faculdade por ter ido de vestido curto? Não fosse só isso, em seguida ela foi expulsa da faculdade, virou conhecida mundialmente (saiu notícia até em jornais do Paquistão!) e depois foi aceita de volta.

Para mim, todo mundo tem um dedinho de culpa nesse barraco. A menina, os alunos, a universidade. Mas principalmente os caras que estudam nessa universidade. Tá certo que o vestido da menina era realmente bem curto e ela não fez certo em usá-lo na faculdade, mas não precisava ter aquele estardalhaço todo. Poxa, eles nunca viram uma menina de vestido? De vestido curto? Ahh, então nunca foram para a praia, nunca andaram pelas ruas, nunca foram para uma balada. Ainda mais no verão. Ainda mais no Brasil. Ficar seguindo a menina, filmando, ameaçando? Ridículo! Uma atitude grotesca, infantil, baixa. Machista.

Dá uma olhadinha, assobia, mas deixa a moça em paz, pelamordedeus!

________________________
- Observação final: UHUL, começou Grey's Anatomy! Agora tenho algo para esperar nos domingos (sim, eu assisto somente a reprise, hoho).

8 de nov de 2009

meus amigos, meu orgulho.

Às vezes, quando sobra tempo, eu paro e penso na vida. E percebi que sou uma pessoa privilegiada, não por ter um cabelo comprido e liso (santa escova definitiva!), nem por ser capaz de acordar todo os dias antes das 7 horas para fazer musculação. Eu sou privilegiada por ter os melhores amigos do mundo. Amigos esses que tem habilidades fantásticas, e me enchem de orgulho por serem exatamente da maneira que são.

Você também sentiria orgulho, se fosse eu.

Eu tenho uma amiga que comprou um fusca em uma porção de suaves prestações. Mas agora ele é dela. E no verão, vamos para a praia de fusquinha, e nada pode ser mais empolgante que isso.
Tenho outra amiga que vê vestidos em revistas e/ou lojas, pega o tecido e a máquina de costura e faz, ela mesma, a roupa.
Já outra amiga é pequenininha, e todos adoram dar apelidos engraçados para ela por causa disso. Porém, o coração dela é enorme - e o senso de humor dela é maior ainda. Quem mais teria a música do Corvo no celular? Quem mais seria sua amigona há mais de 10 anos e iria com você para todos os lugares?
Outros amigos tocam violão como ninguém, e conseguem fazer rimas de blues quando o dia está amanhecendo e você só consegue pensar em "sono" e "travesseiro". E eles sabem os acordes de "Atenção para o toque da azaração!" e "Fica comigo agooora!".
Tenho uma amiga que sabe cantar e dançar todas as músicas de pagode que existem. Todas.
Tenho um amigo que conseguiu chegar ao máximo do The Sims e depois perdeu tudo quando o HD queimou. Ele, porém, é o maior parceiro para indiadas que existe.
Tenho amigos que são craques no xadrez, e que quando me desafiam para uma partida, eu sempre fico com um pé atrás e acabo não jogando.
Tenho um amigo que conseguiu ter o pior mês de agosto do mundo e ainda encarar isso com bom humor. Amigos do curso de inglês viciados em pipoca e que dizem coisas hilárias, e forçam a barra nos jogos de palavras (afinal, nem todo bird canta. Nem carrot).
Amigos que tem ideias absurdas de arabescos e a risada mais gostosa do mundo.
Tem também aqueles amigos de infância que, quando você vê, já estão na mesma balada que você, e se formando no Ensino Médio e fazendo cursinhos técnicos legais, e te apavorando sobre como o tempo passa depressa. E a galera da faculdade, que está sempre pronta para um crepe e um café nos intervalos - que acabam sempre se estendendo um pouquinho.

Tenho amigos que nadam, amigos que são gênios da informática, amigos biólogos, amigos magricelos, amigos gordinhos, amigos que moram sozinhos, amigos intercambistas, amigos virtuais, amigos que cozinham bem, amigos que torcem para o time rival. Amigos que moram longe e me matam de saudade, mas que quando aparecem é como se nada tivesse mudado. Amigos que mesmo não vendo sempre, eu sei que estarão sempro do meu lado quando eu precisar.

Para todos aqueles que eu citei, e os que não foram citados mas estão no meu coração, um muito obrigado. Amigos como vocês, só vocês mesmo.

7 de nov de 2009

aposto um beijo que você me quer

ATENÇÃO: Se você gosta da banda(?) Cine, não leia esse post. Ficadica.

Todas as modinhas estavam como deveriam ser. Tinha Fresno, com aquelas calças tão, mas tão coladas na perna, que, sério, não sei como eles entram nelas. E o Jonas Brothers, com aquela coisa meio "meiga" do anel da pureza. Tokio Hotel, Demi Lovato, Crepúsculo, Hanah Montanna, Vida de Garoto, NxZero, etc. Daí, vinda de sei lá onde, apareceu essa banda Cine.

Cara, o que é essa banda Cine? Da onde surgiram? O que é aquele vocalista, com aquela franja medonha, aquele cabelo pintado, requebrando e, bem, "cantando"? Putz, parece o Tom Cavalcanti de peruca, cruzes!
Antes de qualquer coisa, você já viu o clipe deles, Garota Radical? Pare tudo e veja isso, para podermos prosseguir.

Who o owWho o o o owWho o oooYe ye yeah!

O início é uma baladinha. Galerinha dançando, aquela batidinha. Então, nos deparamos com a figura. Tom Cavalcanti de peruca, camiseta laranja, calça branca de pagodeiro e aquele microfone colorido. Ele faz algumas dancinhas ridículas, depois faz cara de malvado e coloca o capuz do casaco na cabeça, se achando macho. Então ele começa a música.

O simples torna ela demais
Quinta o shopping, domingo os pais
Tento entender
"Por que ainda ligo pra você?"
Ela só me diz não
Pra mim já tornou padrão
E faz, por querer

Te vejo na minha (Te vejo na minha)
Vai ser só minha (Vai ser só minha)
Falo tão sério, é sério você vai
Vai ser só minha (Vai ser só minha)
Vem ser só minha (Vai ser você)
Aposto um beijo que você me quer

Who o owWho o o o owWho o oooYe ye yeah!

Na verdade, eu nem preciso colocar toda a letra. Se você não ficou com o Who o owWho o o o owWho o na cabeça ainda, logo ficará. Sabendo essa parte, você sabe a música. A "coreografia" também não é complicada. Faça um carão e jogue os braços, imaginando que está dando um soco em um inimigo ou ex-namorado maldito. Pratique um pouco antes, ou vai acabar acertando alguém na balada, quando for exibir sua "dança Cine".

O clipe continua trocando de imagens de azarações que só dão errado numa baladinha para o vocalista tosco e os outros caras da banda em momentos de "me filma, sou phoda!", danço saltos e fazendo passinhos.

Tudo bem, eu entendo que essas modinhas são fases, nada mais que isso. Mas, tipo, peguei implicância com o vocalista da banda! Os outros caras, tudo bem. Tem até um usando tipo uma headband, mas isso é super in, mesmo o meu irmão falando que é coisa de boiola. (Ele não entende de tendências). Mas esse vocalista, cara! Que ódio dele! Se achando, magricelo, não dança nada, gemendo. E aquele microfone colorido, diabo! Desde que apareceu o microfone colorido, nos primeiros segundos do clipe, detestei ele. O vocalista e o microfone.

Mas, enfim. Se você quer escutar uma daquelas músicas que não saem da cabeça o dia inteiro - não por serem legais, mas por serem porcarias enjoativas - escute Garota Radical, do Cine. Eu "recomendio".

31 de out de 2009

da série "pauta dupla do TDB"

pink is my new obsession
O mundo seria definitivamente mais cor de rosa se todas as pessoas tivessem a cabeça aberta. A coisa é meio óbvia, mas é sempre importante explicar: nosso planeta está repleto de pessoas diferentes, que fazem coisas diferentes, vivendo em lugares diferentes. Gente de cabelo verde, de pele amarela, com maquiagens sinistras, que curtem um tipo de som diferente, ou que gostam de, sei lá, bordar ponto cruz. Tem menina que gosta de menina, menino que gosta de menino, e aqueles que gostam de todo mundo. Tem gente que tem muita grana, e outras que precisam estar sempre economizando uma graninha. Tem quem vai à balada todo dia, tem quem jogue RPG, tem aqueles que moram com a avó, ou tem os pais separados. E tem aquelas pessoas, digamos, normais. O mundo ficaria mais leve e bacana de se viver se as pessoas simplesmente aceitassem ele como é, com todas as devidas diferenças. Abrindo a cabeça para as culturas, bens e atitudes que não são iguais. Daí tudo ficaria bem lindo e pink. ;D

o que me tira do sério...
... é quando no domingo-pós-balada, os vizinhos resolvem fazer servicinhos domésticos que não foram executados durante a semana. É claro que esse serviços invariavelmente envolvem um martelo ou uma furadeira - em casos extremos, os dois. E é óbvio que impedem que eu descanse aquelas 8 divinas horas que são extremamente necessárias. E isso me deixa de mal humor o dia inteiro. Vizinhos ladinos!

18 de out de 2009

sorte ou azar?

Definitivamente, eu não sou uma pessoa de sorte. Nem no amor, muito menos no jogo. Nunca achei muito dinheiro no chão, no máximo algumas moedinhas. Nunca ganhei em rifas, bingos, nem na loteria. Admito que já fiz coisas legais, mas nunca me aconteceu nada na base da sorte, sempre teve muita ralação por trás.
Para mim, nem adianta apelar para os truques conhecidos: pés de coelho, acordar com o pé direito, fazer figa - nunca topo com um artista na rua (ainda mais em Estância Velha, né), nunca é o meu nome o escolhido no sorteio de Natal, nunca ganhei nem 5 reais na raspadinha.
Certa vez, minha avó ganhou um forno elétrico em uma rifa. E um jogo de louça. Minha mãe foi sorteada com um microondas, meu pai com um celular.
Minha esperança é que isso seja de geração para geração. Talvez chegue para mim o momento esperado. E que a tatuagem de trevo de quatro folhas, que que farei em breve, me ajude para alguma coisa.

14 de out de 2009

a moça do sapato perfeito

Bem coisa de mulher: reparar muito em outras pessoas do sexo feminino. No cabelo, nos acessórios, na roupa, na cor do esmalte. Se é gorda, magra, como são as pernas. Confessa, vai, você faz isso. O tempo todo. Assim como eu. Mulheres são seres competitivos, e reparam mais em outras mulheres do que em homens - e isso já foi comprovado em diversas pesquisas!

Toda essa introdução para começar, finalmente, o post sobre a moça do sapato perfeito.
Eu estava trabalhando, tranquilona. Provavelmente limpando alguma coisa. Ou lendo. Essa vida de livraria, vou te contar, né? Ok. Eu estava lá. Nisso, entrou uma cliente, que foi olhar revistas. Não era uma das clientes habituais, portanto, eu não a conhecia. Mas algo nela me chamou a atenção: o sapato. Sabe quando você vê um sapato e pensa: Céus, eu quero esse sapato e QUERO AGORA? Foi mais ou menos assim. O sapato perfeito era preto, com o bico redondo, de salto. O detalhe? Era de bolinhas brancas. E tinha um lacinho! Sério, era o sapato mais fofo EVER! Já olhei com a cliente com outros olhos. Afinal, ela tinha o sapato que EU desejava - e eu não quero o sapato perfeito nos pés de outra mulher, ainda mais quando eu estou apenas de sapatilhas (de zebrinha, vamos considerar!).

Depois de olhar o sapato, resolvi conferir o look da dita cuja figura. Choquei. Era um dia meio frio, e ela estava com uma blusão de malha, mais grossinho - roxo. E uma legging. Algumas mulheres tem essa mania - usar legging e alguma blusa mais curta, deixando a bunda de fora. Alôou? Para mim, isso é roupa de academia! Só consegue ficar pior quando a mulherada coloca blusas com barriga de fora e botas. Mas não - a moça do sapato perfeito não estava de botas. E ela definitivamente não tinha um corpo legal para usar blusão e legging. Tipo, ela poderia ter vestido uma calça jeans, uma camiseta branca e o sapato perfeito. Ficaria linda. Mas não, ela estragou o visual, inventando. É tipo gorda que insiste em mostrar a barriga com piercing. Detesto.

"E por que essa indignação toda, Nicole?" - vocês perguntam. Ah, eu me indigno mesmo. É que as pessoas desperdiçam as coisas que elas tem! A moça tinha um sapato perfeito e estragou o look com as roupas medonhas dela! Assim como tem pessoas que tem dinheiro pra caramba, e ao invés de, sei lá, viajarem pro Egito, colocam mega hair no cabelo. Ou pessoas que não precisam trabalhar e passam o dia no msn. Ou não precisam pagar a faculdade e matam aula. Todos ladinos.

Se eu tivesse aquele sapato, tenho certeza de que o visual seria melhor. Haha.

12 de out de 2009

o prazer da leitura

Esqueça diamantes, sapatos e vestidos Valentino. Esqueça horas de sessão de massagem, cerveja gelada ou gol do Grêmio. Embora tudo isso seja maravilhoso, tenho que admitir, é outra pequena coisa (às vezes não tão pequena), que torna meu dia muito mais alagre. Sabe o que é? Então. A coisa mais prazerosa que existe é abrir um livro e, bem, ler! Viajar com ele. Sabe quando você está lendo um livro bom mesmo, que a cada capítulo você mergulha mais na história? Que quando ele parece estar indo pro final, você confere quantas páginas ainda tem pela frente e fica meio triste, achando que poderia ser maior? Que quando você acaba, dá um suspiro e já fica com saudades dos personagens? É isso mesmo que estou falando. Seja Harry Potter, Machado de Assis ou filosofia. Crepúsculo, Jorge Amado ou Paulo Coelho. Por um prazer barato e que faz bem para a cabeça. Leitura já! :D

9 de out de 2009

meus videoclipes com idosos na academia

Eu faço musculação, todo dìa, às 7 da madrugnhã. E com disposição, ainda mais depois que o cara lá, o personal, disse que seria bom se eu mudasse minha alimentação e perdesse peso. Isso não vem ao caso agora.
O que importa é que eu malho escutando um som bem alto, com meus fones. Isso me exclui dos outros barulhos lá da academia, seja do telejornal que eles assistem de manhã lá, ou das conversas entre os senhores e senhoras que estão por lá, correndo nas esteiras ou empurrando mais pesos que eu no leg press. Você leu bem: senhores e senhoras. Afinal, no horário que eu vou na academia, os caras gatos e sarados ainda estão dormindo, provavelmente. Então sobram os tiozões e as vovozinhas.
E o que meus fones e minha música tem a ver com isso? Ok, na verdade é um pouco bizarro. Estou malhando na, sei lá, máquina de extensão de pernas, por exemplo. Escutando My Humps. Olho para a esteira e tem uma senhora correndo lá. É inevitavel: eu imagino como se fosse o clique da música começando, pelo menos na minha cabeça. Olho para o outro lado, uma senhora malhando glúteos. Um tio malhando o bíceps. E a música tocando. O clipe se forma. E pode ser para qualquer música. De Lady Gaga à Taylor Swift. Invariavelmente os protagonistas do meu sucesso mudam, mas sempre envolvem idosos malhando. Na esteira, na maioria das vezes.

Pena que essa semana, quando uma senhora caiu na esteira, eu não estivesse escutando uma música mais legal. Daria um belo efeito ao meu videoclipe. Ok, estou brincando. Foi bem tenso quando ela caiu, e tiveram que puxar a tomada da esteira fora, porque ela não parou nem com o botão de emergência, e enquanto isso a senhora estava deitada lá, e a mulher da esteira do lado segurava ela pelo braço, para evitar que ela fosse arrastada embora. O que eu não entendi muito bem, quer dizer, eu não sei se precisava ficar segurando, afinal, da parede ela não ia passar! A esteira não iria arrasta-la para nenhum lugar sombrio não, hein...
Mas, no final das contas, ela não se quebrou nem nada, só ficou com umas marcas na perna. Menos mal.

E minha MTV mental continuou como de costume.

2 de out de 2009

asteriscos numerativos e desorganizados

1 - Se eu pudesse ficar invisível durante 24 horas, eu iria ao cinema de graça e assistiria todos os filmes da programação do dia, um depois do outro. Porque, tipo, cinema é muito caro! Onde já se viu, pagar mais de 12 reais para ver um filme? Que abuso! Cinema grátis, mas sem pipoca - afinal, já pensou no pacotinho voador na sala de exibição? Sinistro... (Post para o Tudo de Blog)
2 - Tem muita gente por aí que tem uma vidinha vazia, uma cabeça oca e nem um pingo de semancol. Ok, até aí tudo bem. O ruim é que essas pessoas se acham! Acham suas vidas o máximo, se acham os tais, os com as melhores piadas, rotina, tudo! Vocês são uns nadas, ok? Ficadica.
3 - Vícios do momento: pão com Nutella, Gossip Girl, mangá da Turma da Mônica Jovem e Taylor Swift. São boooooons de mais da conta, sô!
4 - Trabalhei a semana inteira na feira do livro do meu município. Aguardem o emocionante post "sobre como é bacana trabalhar na feira do livro".
5 - Coisas que preciso fazer: dizer mais vezes ao meus amigos o quanto eles são importantes para mim, pintar as unhas, terminar meu diário de viagem e atualizar mais esse blog. Eu farei!
6 - Já é outubro, cara. Sou só eu que fico depressiva com a passagem do tempo?

27 de set de 2009

meus fabulosos vídeos do intercâmbio

Olá. Então, conforme prometido há muito, muito tempo atrás, divulgo aqui os vídeos amadores que gravei com minha câmera fotográfica durante o intercâmbio na Inglaterra. Não considerem as asneiras que a gente fala. São todas reais. E me digam o que acharam depois, não é?

A saga do intercâmbio - sexta parte - uma tarde monótona e alguns colegas estrangeiros
A saga do intercâmbio - quinta parte - Tesco, o melhor supermercado do mundo
A saga do intercâmbio - quarta parte - no ônibus
A saga do intercâmbio - terceira parte - no pub
A saga do intercâmbio - segunda parte - o metrô
A saga do intercâmbio - primeira parte - aeroporto na Holanda

xoxo, Nicole. (Mas oi? Estou viciada em Gossip Girl, ok?).

25 de set de 2009

as ladinas máquinas de café da feevale

Eu estava em minha excitante aula de semiótica, em uma fria quinta-feira à noite. A professora falava das representações icônicas ao longo da história, a colega da frente fazia um trabalho para outra matéria e eu dormia com a testa na mesa. Até que tocou o sinal do intervalo. Resoluta, descolei a cabeça da mesa e disse:
- Café. Preciso. Quem vai?
Reuni mais duas colegas que também precisavam um "certo incentivo" para prosseguir na aula. Munidas cada uma com uma moeda de um real, fomos até a máquina de café mais próxima.
Antes de prosseguir, devo dizer: lugares para comprar café não faltam na Feevale. Tem no Tiririca, na tabacaria, nas lanchonetes... E nessas ditas máquinas que estão espalhadas pelo Campus, que não tem o melhor café do mundo, mas tem o melhor preço: R$1,00. Ok, continuando.
Paramos em frente a máquina, com um vento cortante batendo.
- São muitas opções, Jezuis! Vou escolher esse. - eu disse, inserindo a moeda e apertando a opção "café com pouco leite". Eu precisava de cafeína.
Aguardei o "bipe" e retirei meu copinho fumegante do compartimento. No primeiro gole, algo errado.
- Hey, mas isso, diabos, não é café nem aqui nem em sei lá aonde! Putz, cara! PUTZ! É Nescau! E um Nescau ruim pra caramba! Argh, velho, que droga! - desatei a praguejar na frente da máquina, com as gurias e os passantes rindo da minha cara.
Mas não havia o que fazer. Reclamar pra quem? Não tinha ninguém e o Nescau, por mais ruim que fosse, era quentinho. Bebi ele, mas não sem antes dar um bom bico com minhas botas de Robin Hood na maligna engenhoca de café.
Então foi a vez da Jéssica. Ela inseriu a moeda e teclou em sua escolha, "cappuccino". E nada. A máquina ficou ali, bem na dela, piscando "Insira R$1,00".
- Mas eu já inseri!! -disse Jéssica, impotente, para a máquina que continuava piscando, impassível e sem emoções, o "Insira R$1,00" - Eu já inseriii! - E mais um chute na máquna.
- Essa máquina está nos tirando pra loucas! - disse eu, já querendo armar uma teoria conspiratória. - Só pode, meu.
- Tá, deixa que eu vou pegar o meu agora - disse a Joci, decidida a não ser lograda pela ladina máquina, recebendo coisas que não pediu, ou pior - não recebendo nada.
Ela colocou a moeda no lugar certo, apertou o botão do cappuccino. A máquina começou a fazer os sons de que estava produzindo o pedido.
- Até que enfim - eu disse. A Jéssica só soltou um muxoxo. Gastara um real em vão.
"Bipe", fez a máquina. Joci pegou o copinho. Um gole. E...
- PUUUTZ, também é Nescau! Nescau velho, ruim. Nem Nescau deve ser. Droga.
Olhamos para a máquina com caretas horrendas e demos as costas a ela. Affe.

E, tipo, não é a primeira vez que essas máquinas de café aprontam das suas comigo e meus fiéis companheiros de aventuras. Certa vez, a máquina (não a do Nescau, outra) ignorou uma moeda de 25 centavos que a Katia havia posto lá. Sorte que eu tinha para emprestar pra ela. Então, amiguinhos, já sabem. Paguem um pouco a mais pelo seu cafezinho, com a garantia do que você vai receber será café mesmo, e não qualquer tipo genérico e ruim de achocolatado velho. Ficadica.

20 de set de 2009

eu nunca comi churros!

Nunca é tarde para você parar no tio do churros, pelo qual você passa todo santo dia no caminho do trabalho, desembolsar 2 reais e comer pela primeira vez um churros. Afinal, quando as pessoas descobrem que nunca, em toda sua vida, você comeu tão apreciada guloseima, invariavelmente soltam frases do estilo "oras, mas você nunca teve infância" e "puxa, não sabe o que está perdendo". Tudo bem que você tem 20 anos e o cara da academia disse que você precisa mudar sua alimentação e perder peso, mas um dia há de ocorrer: você irá comer um churros. Pela first time.

14 de set de 2009

sobre os boicotadores das forminhas de gelo e Austrália

Sobre os boicotadores das forminhas de gelo
Eu dou um cartão vermelho para todas as pessoas que não colocam água na forminha de gelo. Não existe coisa mais frustante do que abrir o congelador, com aquele copo de refri quente na mãe, e se deparar com as forminhas vazias. E, fala sério, o processo de fazer gelo é tão fácil! Oras, cartão vermelho neles!

(Pautinha pro TDB)
______________________________________

Austrália

Aluguei esses dias o filme Austrália. O motivo mais forte que me fez decidir por levar esse filme, e não Orgulho e Preconceito e o maravilhoso Mister Darcy, por exemplo, foi a possibilidade de ver o Hugh Jackman com o dorso nu e em viris trajes de cawboy. Mas qual não foi a minha grande surpresa quando percebi que o filme é bom pra caramba! Quer dizer, ele tem mais de duas horas, mas você nem percebe! Minha querida xará, Nicole Kidman, está ótima como uma mulher determinada e estalando o chicote de um lado pro outro, defendendo suas terras. E o Hugh Jackman, nossa, nem preciso dizer que ele está lindíssimo! Na parte do baile, gurias... O que é aquilo? Sério, eu casava. Ele parece ser um vaqueiro bruto, mas a gente sabe que no fundo ele tem um grande coração e é cheio de amor pra dar. E saindo do assunto "Hugh Jackman gostoso" e voltando ao filme... A história envolve também uma criança, um menininho lindo que canta suuper bem. Uma voz de anjinho. E eu adoro filmes que envolvem crianças, ainda mais se os adultos se separam delas por algum motivo e depois se reencontram no final. Eu sempre choro nesses reencontros, e nesse filme não foi diferente. Assistam -mas recomendo lenços: afinal, não derramar algumas lágrimas ou babar pelo Jackman é quase impossível. Ficadica.

8 de set de 2009

ponderações sobre o amor próprio

Coisas que eu gosto em mim mesma - minha personalidade marcante, meu bom humor, a cor que meus olhos ficam em dias de sol, minha cintura fina, a maneira que eu escrevo, meu cabelo depois da escova definitiva e meu sorrisão.
Coisas que eu definitivamente não gosto em mim mesma - minha ansiedade mortal, meus quadris larguinhos, minha falta de peito, meu cabelo antes da escova definitiva e a pinta que tem na minha bochecha.
Tempo que eu passo me preocupando com o que não gosto em mim - 0,0001 %.

Oras. Eu sou assim e deu. Me aceito e convivo maravilhosamente bem comigo mesma - afinal, não adianta você ter uma porção de amigos se você não é amigo de você mesmo, não se ama e se não sente confortável por ser quem é. Seu cabelo é encaracolado? Ótimo! Coloque uma flor no cabelo e aceite seus cachos - que devem der lindos! É alta demais? Imagine quantas meninas gostariam de ser como você! É gordinha? Vista as roupas certas, menina! Não é preciso ser magra para ser bonita.
Você já deve ter ouvido falar que o que importa é o que está por dentro das pessoas. Pois então: cultive seu interior, leia, seja uma pessoa leve, bem humorada, esperta e feliz. Se aceite, se valorize e tenha a auto-estima lá encima. O resto a gente corre atrás.

6 de set de 2009

sobre um certo joguinho de computador

Então, acho que não comentei aqui, já faz um tempo que sou a feliz proprietária de um The Sims 3. O jogo foi estratégiamente gravado por meu colega de trabalho Diogo, que andou fazendo mais umas cópias genérica por aí (ele não faz mais, lamento). Instalei e comecei a jogar. Cara, que vício.

...

Demorei a voltar a postar pois fui obrigada a jogar mais um pouquinho. Quem já jogou alguma vez alguma versão de The Sims, deve entender isso. Essa vontade louca de jogar mais um pouquinho, de fazer seu personagem ser promovido mais uma vez, de dar a melhor festa de todas, de construir uma piscina enorme com um tobogã e um jardim de capa de revista.
E essa terceira versão da série é a mais legal e perfeita de todas. Você pode pegar seu carro ou bicicleta, ou até mesmo ir andando até o centro da cidade. Pode visitar os vizinhos, ir à biblioteca, tocar violão no parque e ganhar dinheiro com isso.

E enquanto você joga na sua casinha, a vida dos Sims nas outras casas vai passando ao mesmo tempo. Eles continuam trabalhando, fazendo amizades, casando e tendo filhos.
Mas coisas não tão agradáveis acontecem. Exemplo? Criei a minha personagem Nicole, como sempre faço. A mais rica, com um carrão cor de rosa e uma promissora carreira de jornalista. Casei ela com um Robert Pattinson, astro da carreira musical. Eles tiveram um bebê lindo lindo, Bernardo. Então imaginei toda a vida do Berni, ele ia crescer, ia ser um garanhão, lindo, médico, com filhinhos como a Suri Cruise e uma casa no alto da colina. Deixei ele lá, com a Nicole e o Robert e fui jogar em outra casa. Joguei lá um bom tempo. Quando voltei para a casa da Nicole, Bernardo já era um adolescente e estava namorando.
Com um rapaz.
Fiz ele pegar o telefone e acabar a relação, oras. Ele ficou chateado e sofreu a perda do namorado, mas logo conheceu uma menininha e se apaixonou. Acho que ele ainda estava se descobrindo.
Mas nada contra gays, afinal, minha família preferida é um casal de homens e a garotinha que eles adotaram. E adoro também a gordinha que fiz, que quer ser famosa. Coitada, ela se mata na academia! hahaha
(Qualquer semelhança...)
Vou lá jogar mais um pouco. Voltaremos.

3 de set de 2009

alívio

A coisa mais aliviante do mundo é fazer xixi quando você realmente esta precisando. Vai dizer que não é bom? Quando eu preciso muito ir ao banheiro, sério, é tenso. Aí, ahhhh, que alívio. A vida fica linda, como uma bola de sabão num céu azul cobalto.
Aliás, o alívio é umas das melhores sensações que existem. Parece que te tira uns quantos quilos do corpo, estremece as pernas e bombeia o coração.
Quando você acorda de repente e descobre que tudo aquilo era apenas um danado de um pesadelo. Quando você finalmente acha dentro da bolsa o celular que achava que havia sido roubado/perdido/deixado no banco do ônibus. Quando você descobre que na verdade não está sendo perseguido na rua por um cara sinistro, e sim por um amigo seu que quis dar uma de engraçadinho. Quando você descobre que não foi só você que não fez o relatório para entregar naquele dia. Puxa, não fui só eu? Aaah, que alívio!

Isso tudo porque eu estava me julgando uma pessoa muito ruim, por detestar uma outra certa pessoa. Então descobri que existem diversas outras pessoas que também não gostam daquela terceira pessoa! Ou seja, a ruim é ela, e não eu. Ufa, que alívio: eu sou do bem!

26 de ago de 2009

mais que amigos

Pauta para o site do TDB Capricho - e se seu melhor amigo se apaixonar por vocês? Vale a pena investir na relação e arriscar perder o BFF caso a história não dê certo? Ou melhores amigos fazem parte dos impegáveis por natureza?

João e Maria são melhores amigos. Daqueles que trocam confidências e mascam o mesmo chiclete, que se veem todos os dias, andam juntos no colégio, saem juntos no final de semana. Até que um dia João descobre que na verdade gosta demais de Maria - mais do que uma amizade permite. Ele não sabe o que fazer, por um tempo guarda segredo, até que não suporta mais e decide se declarar. E agora?

E aí, rola uma relação entre amigos? Olha, por que não? São três as possibilidades: a)você namora com um amigo. Ele já te conhece melhor do que ninguém, assim como você conhece ele. Vocês provavelmente andam com a mesma turma, ou tem uma porção de amigos em comum. Todo mundo diz que vocês são um casal fofo. A relação é perfeita. b)vocês namoram por um tempo, percebem que não era bem aquilo que queriam. Terminam o lance e continuam os super BFF que eram antes. Normal. c)o relacionamento não dá certo mesmo. Vocês brigam, alguém da um pé na bunda de alguém e vocês não se falam mais. Um namoro e uma amizade perdidos.
Se você sente pelo seu amigo o mesmo que ele sente por você, um carinho maior do que amizade, apoio e muito que vocês levem essa relação adiante. Por que não arriscar? A chance de ser feliz é grande!

22 de ago de 2009

a escola dos sonhos

Pautinha para o Tudo de Blog: Quais as 10 coisas que vocês fariam para deixar a escola mais legal?

Já faz alguns anos que eu saí da escola, mas com minhas 10 resoluções, tenho certeza de que minhas aulas seriam muito mais divertidas.

1- Aulas de jump ou ginástica aeróbica na educação física. Afinal, não é todo mundo que tem afinidade com esportes.
2- Professor online. Na hora da dúvida na lição de física, entra-se no msn, o professor está lá, online, e pode te ajudar em suas dificuldades.
3- Intervalo maior. Porque em 15 minutos não dá para pôr todas as conversas em dia com os amigos.
4- Intervalo maior ainda na segunda e na sexta-feira. O que ocorreu no fim de semana ou o que ocorrerá no fim de semana exige muito tempo para ser discutido e planejado.
5- Uniformes diferentes. Nada de calça e camiseta com o símbolo da escola. Queremos coisas bonitas. Uniforme estilo RBD já!
6- Aula de literatura divertida. Ler Dom Casmurro até vai, mas O Guarani e A Moreninha são dose. Pela livre escolha dos livros! Harry Potter e Crepúsculo nas escolas!
7- Colegas gatos. Por favor.
8- Química. Precisa mesmo?
9- Chiclete na sala de aula. Afinal, o que um chicletezinho de hortelã vai atrapalhar no rendimento escolar?
10- Bibliotecas estilo Hogwarts. Não exatamente com livros que berram e mordem, mas enormes, variadas, deliciosas. Ler é tudo!

Sonhar não custa nada, vai?

19 de ago de 2009

eu, eu mesma e meu eu lírico

Antes de começar o post, devo dizer que fiquei deveras orgulhosa do título dele. Que genialidade! Que trocadilho mais bem feito! Que obra prima! Que... ok, passou o momento devoção. Mas que é bom, é bom, vocês não acham? Tá, já sei, o post.
Muitas pessoas, quando escrevem, tornam-se pessoas totalmente diferentes do que elas são. Afinal, quando você escreve pode ser o que quiser, contar a história da maneira que mais lhe convir, inventar e viajar na maionese. Pode ser que você seja uma garota extrovertida, repleta de amigos e cheia de amor e diversão na sua vida. Mas quando você começa a escrever no seu blog, as frases são chocantes e repletas de rancor e tristeza. Você está presa e na verdade o que você queria era gritar, gritar o mais alto que pode (porque tem gente que adora escrever coisas assim, vocês já notaram?).
Por outro lado, pode ser que você seja a gordinha tímida e sem amigos da escola (nada contra gordinhos, afinal, eu mesma já fui acima do peso e tudo mais), que não conversa com ninguém. Então você chega no seu blog e conta sua vida como se fosse um intenso e agitado seriado, uma mistura doida de Gossip Girl e Friends, com você mesma sendo azarada pelos carinhas bonitos e tendo diálogos hilários com outros colegas populares.
Até mesmo o Luis Fernando Veríssimo, baita gênio, é um cara tímido que quando escreve se solta, fica "sem-vergonha"!
Então vocês me perguntam: "E aí Nicole, onde é que entra o teu título estrondosamente genial nisso tudo?". Eu agradeço o elogio ao meu título e lhes digo: "Senta que lá vem história" ou alguma frase igualmente enigmática, afinal, eu adoro um suspense. E então explico.
Eu, quando escrevo, tenho esse jeitão descontraído, e até meio engraçadinho, pelo que eu vejo nos comentários que vocês escrevem, quando me contam que rolaram de rir lendo meus posts e estão viciados no meu blog, coisa e tal. Escrevo assim. Só que na vida real... Sou uma cigana, escrevo posts com mensagens subliminares e vocês ficam viciados no que cscrevo, como sílfides voando ao redor de luzes fosforescentes e Ah, que sem graça, sou exatamente igual. Ok, talvez eu imagine meu "eu lírico" mais bonito, com o cabelo mais brilhante e olhos mais verdes, mas a personalidade é a mesma. Eu falo muita merd coisa engraçada, e gosto de usar palavras e espressões velhas ou fora do comum. Até minha amiga e melhor câmera de documentários, Mari Cury, perguntou como eu fazia para passar o que eu estava querendo passar e escrever coisas engraçadas. Minha resposta? Eu penso engraçado.
Eu sei que você provavelmente pensou que eu ia dizer que na verdade eu era uma gordinha tímida e sem amigos, mas vocês já viram fotos minhas e eu sou uma baita magricela sem vergonha. Mas pode ser que aquelas fotos sejam um fake qualquer, e eu seja meio psicopata. Fiquem tensos quando lerem esse blog, afinal, nunca se sabe se eu não estarei rastreando vocês. Tá, chega de palhaçada. aeihiaheaoihe :D
_____________________
Meeeeeeeu, de uns tempos pra cá as pessoas deram para me imitar. Sério! O nome do meu blog virou coisa fácil na internet. Meu perfil do Orkut, meu lencinho no pescoço e até minha sombrinha com o cabo vermelho estão me perseguindo, porém em outras pessoas e perfis. Isso me indigna, cara. Cadê a originalidade das pessoas?
Tem gente que acha graça...
Douglas - diz:
*ei
*olha só:
*www.blogandocomdouglas.blogspot.com
Nicole diz:
*te ferra
_____________________
- E a campanha "Rumo aos 50 seguidores" foi um estrondoso sucesso. Agora só faltam mais dois. Mobilização, gurizada! O seguidor número 50 ganha um prêmio! (Basicamente a minha gratidão, o que não deixa de ser um prêmio, não é?).
-Nos vemos em breve. Preciso ir lá arrumar meus livros da mesma maneira que vi em um revista de decoração hoje. Eu mostro o resultado depois. Beijos. ;*

12 de ago de 2009

ponderações sobre a gripe (oinc) suína

Então, meu caro leitor, você deve ser um cara bem informado e saber que por aí anda rolando um tal de vírus H1N1, um ladino vilão dos dias de hoje. Um ladino sim, queridos, pois ele é o causador da mais apavorante gripe de todas que tem por aí, mais apavorante inclusive do que a gripe aviária: a tal da gripe suína.

Hoje em dia, a gripe suína divide opiniões. Tipo, ou você morre de medo de contraí-la ou não está nem aí (para não usar uma expressão muito vulgar, que envolve andar e fazer "outra coisa" ao mesmo tempo, se é que você me entende). É quase como os livros do Paulo Coelho: ou você ama e idolatra, ou desdenha sem pudor.

Eu sou do time dos neuróticos com a gripe suína (por outro lado, não amo e idolatro Paulo Coelho. As duas coisas não têm relação, apenas se assemelham). Ainda mais depois que recebi um terrível e-mail com uma terrível conversa de msn, dizendo que a gripe suína está descontrolada e matando uns 2932 médicos e tal, e que não podemos nem almoçar fora mais, porque todo mundo encosta no mesmo famigerado pegador de comida. Cruzes!

E lá na livraria onde trabalho, todos parecem ter o mesmo neurótico juízo que eu. Nossa ardilosa estratégia para nos mantermos longe da gripe, já que, é claro, o comércio não pode parar, se dá em duas palavras: álcool gel. Depois de pegar o dinheiro do cliente, depois de encostar no corrimão, depois de encostar no balcão... Até quando não precisa estamos besuntando as mãos em álcool gel, não só por ser geladinho e ter cheirinho legal, mas por estarmos assim matando todo e qualquer ser mal vindo e nocivo à saúde que possa estar entre nossos adoráveis dedos.

É claro que existem outras maneiras de ficar protegido do vírus. Ficar em casa, entre as cobertas, de preferência comendo doces, seria a ideal, na minha opinião. Meu chefe, porém, parece não ficar feliz com isso. Então, álcool gel neles! Também tem por aí pessoas mais assustadas que eu, com máscaras e tudo mais, mas acho isso meio desnecessário. Em lugares fechados até vai, mas sair na rua de máscara é uó, vamos combinar.

Álcool gel, cuidados na alimentação e muitas roupas, é isso que nós precisamos. Somos fortes e saudáveis, e não é uma enigmática e terrível gripe que vai nos derrubar do cavalo (ou alguma outra expressão de motivação que você goste mais).
_____________________________
- Antes que eu me esqueça, lanço agora a campanha "Rumo aos 50 seguidores". Oras, de acordo com os meus registros, só faltam mais 10! Chame seus amiguinhos, a vovó e os primos. Vamos seguir o blog da Nicole e deixar ela danada de feliz.
- E, ainda sobre o intercâmbio. Durante a viagem, gravei uma série de pequenos documentários, aos quais dei o original nome de "a saga do intercâmbio". Assim que passar todos para o Youtube, coloco os links aqui. São bem divertidos.
- Sem mais, digo adeus. Beijomeliga! ;*

10 de ago de 2009

como yo sofro...

Eu sou daquelas que, sim, sofre por antecipação. Pode ser que o problema nem tenha surgido ainda, eu já penso nele e já sinto palpitações e borboleteamentos no estômago. Sim, eu inventei "borboleteamentos", mas não conseguiria encontrar palavra melhor para descrever a sensação que é quando você fica ansioso, aquela sensação pra lá de ruim. Minha ansiedade vai longe. Fico imaginando se aos trinta anos as coisas vão continuar do jeito que estão ou se vão mudar para melhor. Não quero chegar tão cedo aos 30, mas é medonho não saber como vai ser! Fico ansiosa com relação a surpresas, e não saber na segunda-feira o que será feito no domingo, por exemplo. Fico nervosa com trabalhos que são dados no início do semestre, para serem entregues só lá no finzinho - já faço na segunda semana, não gosto de ter coisas pendentes, eles me deixam ansiosa sem motivo.
Para outras coisas, porém, sou bem tranquila. Um dia antes de fazer o intercâmbio, por exemplo. Enquanto diversas meninas estavam sem comer e sem dormir, eu já tinha comido normalmente meu café da manhã e dormido como um bebê à noite. Prestes a fazer tatuagens, fazer provas de auto-escola ou doar sangue também, mantive a calma.
É meio sem noção, eu sei.
Mas nem tudo está perdido! Eu não sou uma psicopata nervosinha não, hein? Até que eu venho melhorando nisso. Aprendi a esperar pelas coisas: quando for pra ser, a oportunidade vai aparecer, as portas vão se abrir. Eu faço a minha parte e aguardo. Se não terminou bem, é porque ainda não terminou.

5 de ago de 2009

a saga do intercâmbio - parte final - as últimas aleatoriedades e o top 10

Escrevo do Brasil, porque um dia a gente precisa voltar para a realidade. E esse é o último episódio da saga mais cosmopolita que esse blog já teve, com as última aleatoriedades. Depois disso, voltaremos a nossa programação normal.

- Gays. Não sei se você já ouviu falar, mas a cidade onde eu estava, Brighton, é a mais, digamos assim, cabeça aberta do Reino Unido. Lá os homossexuais podem andar livres e sorridentes, sem ninguém ficar apontando, julgando, enfim. Outro reduto homossexual é a região do Soho, em Londres. Isso me lembra um dia interessante que passamos por lá, e os meninos ficaram meio, hm, tensos, com o aparente ar festivo das ruas. E, veja bem, quando eu apontava uma danceteria repleta de homens na frente, alguns inclusive vestidos de vaqueiros ou com roupas justas, e alegava que ali seria um lugar interessante e agradável de se ir, meus amigos caminhavam mais rápido e nem me davam ouvidos... Que coisa! E eles queriam estar, a qualquer custo, longe de Brighton no dia 2 de agosto, um sábado que teve a parada gay por lá. Um deles até disse "Eu não quero ver um bando de homens seminus, cobertos de óleo de amêndoas Paixão e se insinuando uns para os outros". Aliás, "se insinuando" foi a expressão mais utilizada aquele dia. "Ele está se insinuando para você". "Tu tá se insinuando com essa ameixa" e assim por diante. Então, no dia da parada gay, eles foram para Londres em um jogo do Arsenal, como você verá mais adiante, se continuar na leitura desse post, em busca de um lugar muito mais másculo e sem frescuras.

- Brasileiros em Londres. É só chutar uma moita e você encontra um brasileiro em Londres. Mas, para mim, a loja da GAP foi o point de encontro. Estava eu lá, olhando os moletons e casacos, quando avistei uma garota com a camiseta do Grêmio! Sério! Fiz uma social e descobri que ela era de Cachoeira do Sul e estava a passeio com os familiares. Em outro dia, na GAP, vi pessoas falando em português. Fiz um contato e descobri que não só eram brasileiros como também eram gaúchos e estavam fazendo intercâmbio na mesma cidade que eu! Vi brasileiros também no Pizza Hut, nas lojinhas de presentes, nas excursões e nas ruas de Londres. Inclusive em uma esquina da Piccadilly Circus, certa noite, um rapaz se aproximou, abraçou um de meus amigos e juntos cantaram uma das musiquinhas do Grêmio, com muito vigor. Isso foi filmado e um dia vocês verão. Poxa, brasileiros dominarão o mundo!

- Jogo do Arsenal. Como eu não sou exatamente o tipo de pessoa que vai a estádios, enviei meu amigo Rafael Rosa para acompanhar a partida e nos deixar com os comentários esportivos pertinentes que só um homem pode fazer. Ele se puxou na tarefa, e o resultado vocês podem acompanhar agora:
"Então, conforme combinado, escrevo para relatar nossa experiência de adentrar no Emirates Stadium para assistir uma partida válida pelo Emirates Cup, disputada entre o dono da casa, Arsenal, e um adversário não menos imponente, Atlético de Madri, detentor da segunda maior torcida da Espanha. Digo nossa experiencia porque tive o prazer de compartilha-la com Cris, Diogenes e Giordano. Como fica dificil assistir a uma partida de futebol de forma imparcial, optei por dar meu apoio aos mandantes do jogo, que também é conhecido como um time copeiro, igual a um certo imortal tricolor que existe no Brasil. Certamente esta foi a razao pela qual não tive dúvidas em me posicionar. Dito isto, chega de rodeios, vamos direto ao ponto. Deixamos aquele clima fresco de Brighton em 02/08 (o dia da parada gay em Brighton!), em busca de um reduto macho na Inglaterra... E a partida não foi exatamente um jogaço. A falta de entrosamento ficou evidente e com isso houve poucas jogadas trabalhadas. O recurso mais utilizado por ambas as equipes era lançamento longo e as jogadas individuais. Apesar de terem surgido boas chances de gol, com direito a bola na trave e penalty nao marcado, o jogo se encaminhava para um modesto zero a zero, mas para nossa grata surpresa, quando ja passados 40min do segundo tempo, o Arsenal abriu o placar com Arshavin, em um cruzamento de Fabregas. Pronto, estavamos satisfeitos, era a cereja que faltava no nosso bolo. Antecipamos a retirada do estádio e já do lado de fora foi possível ouvir a manifestação das torcidas, por duas vezes. Minutos mais tarde, no trem que pegamos para estacao Vitoria, perguntei a um legítimo torcedor Gunner quanto havia terminado o jogo e ele me informou que o Atlético havia empatado e em seguida Arshavin fechou a conta para o Arsenal, fazendo 2x1. Como estou escrevendo com um delay de dois dias, pois aqui em Paris é um caos para conseguir um computador com internet (kkk, sempre quis dizer isso), gostaria de fazer constar que no domingo o Arsenal sagrou-se campeão da competição, vencendo novamente - desta vez a vitima foi o Rangers. Encerro aqui meu relato. Foi um prazer fazer as vezes de correspondente esportivo. Lamento não poder fazer um relato sobre o museu do Louvre, pois não entendo patavinas de arte e iria fazer papel de ridiculão...he he he. "
É, o doutor Rafael resolveu passar uma semana a mais fazendo intercâmbio, só que foi para a França... Que nojo! hahaha Espero que a menos me traga miniaturas da torre Eiffel. E até que o garoto, para um mero acadêmico de direito, escreve legalzinho, né? Obrigada, Rafa!


- Coisas que vou sentir muita falta da Inglaterra - Primark, pubs, RedBull muito barato, poder comprar KitKat em qualquer mercadinho da esquina, poder ir e voltar da balada de ônibus, sem sentir medo nenhum. Aliás, ônibus pontuais. E ficarei com saudade do metrô, e de passear por Londres. Sentirei falta também da liberdade do intercâmbio, dos amigos que eu fiz, de ficar o dia todo batendo perna, fazendo coisas diferentes e ouvindo frases lendárias como "E aí, gambazada!" ou "Eu sou um desgraçado no pagode". Saudades de uma vida sem rotina, de férias, sem trabalho. Ô sonho bom.

- Coisas que eu definitivamente não vou sentir falta da Inglatera - espanhois malditos e fedidos, feijão branco com molho de tomate em lata, pessoas olhando com cara feia quando você tosse e o maldito tempo inglês, que não se resolve.

- Top 10. E, para finalizar com chave de ouro, depois de muito tempo pensando, refletindo e pesando possibilidades, cheguei ao The Best Of de meu intercâmbio. Inicialmente, eu faria um top 5, porém, muita coisa ficou de fora, e tive que fazer um top 10. Tudo certo, tudo certo. Sem mais delongas.
10)Greenwich - é claro que Greenwich foi um pequena decepção, afinal, eu pensei que estar exatamente no meio do planeta seria uma coisa muito mais glamurosa do que simplesmente parar com as pernas meio abertas encima de uma linha estreita e dourada no chão. Mas, ainda assim, eu estava no meio do mundo, e é muito doido pensar isso. Aquela miserável daquela linha que eu desenhava nos mapas de geografia - eu estava nela! Bem encima dela! Como é que eu poderia ter adivinhado, hein?
9)Lewes - uma cidadezinha próxima de Brighton, meio medieval, com os jardins mais lindos que eu já vi. Quero me casar lá. É perfeito.
8)Oxford - cidade universitária, com os prédios muito antigos e legais. Em Oxford estudaram vários escritores famosos, e lá eles praticam 88 modalidades de esportes. Você sabe me dizer no mínimo 30 esportes? Pois é, eu também não sei. E lá em Oxford eu entrei em uma igrejinha que eles utilizaram no filme do Harry Potter. Aquela sala de refeições com as 4 mesas compridas, sabe? Eu estive lá. E, respondendo a pergunta que não quer calar, os quadros não se mexem.
7)Cambridge - mais uma cidade universitária - e essa repleta de caras bonitos. E Cambridge é enorme, com certeza maior que Estãncia Velha, se bem que isso não é parâmetro nenhum, mas, hã, prosseguindo... E lá é possível pagar umas 4 libras e andar em charmosos barquinhos, apreciando todas as vistas bonitas dos prédios e igrejas. Isso é, é muito charmoso se você não é o cara que fica remando o barquinho com uma taquara ou algo do estilo, e suando pra caramba. Como não fui eu, hohoho, fiquei deitada como uma lady, dizendo 'hello" para as pessoas que passavam. Foi um belo momento.
6)Stonehenge - aquelas pedras gigantes, proteção de tela do Windows, como disse a Canela. E, cara, é muito sinistro lá, não só pelas pedras serem no meio do nada. Quer dizer, as pedras são no meio do nada sim, e, o mais estranho é que de alguma maneira elas foram parar justamente ali, onde estão. E elas são tão grandes, e dizem que um terço delas está enterrado! É um lugar que apesar de frio e ventoso, você pode passar um bom tempo levantando teorias bizarras sobre a origem dessas pedras, de meteoros e extraterrestres à povos antigos (a teoria mais aceitável, mas definitivamente a mais sem graça).
5)Windsor - moradia oficial da Rainha te diz alguma coisa? Siiiiiim, imagino. E quando a bandeira da Inglaterra está asteada encima de uma das torres do castelo, quer dizer que a dona Rainha se encontra em casa. É claro que eu vi ela, e Eliza inclusive insistiu para que eu entrasse e tomasse uma xícara de chá, mas pensei que seria muito incômodo, e falei a ela, delicadamente, que eu preferia continuar meu passeio apreciando o castelo. E vi a troca da guarda, quando aqueles carinhas com aquelas roupas vermelhas e chapeus compridos, tocando instrumentos musicais, entram marchando no castelo, para logo depois substituirem os outros caras de vermelho que já estavam lá. Bem legal.
4)Brighton - a cidade que eu estava morando durante o intercâmbio e que, com certeza, é um pedacinho do paraíso. Embora lá tenha as malditas gaivotas que faziam algazarra de manhã cedo, e a praia fosse repleta de pedras, o restante era perfeito. Muitos pubs e clubs legais, sistema de ônibus que funcionava direitinho, mercados e lojas com preços justos e muitas opções de lazer. Primark, a melhor loja de roupas EVER, Tesco, o mercado favorito da galera, Babylon e Oceana, as suuuuper baladinhas e Pinoccio, o restaurante italiano mais delicioso de todos. E sem falar que foi em Brighton que eu tive a oportunidade de ver algumas das cenas mais inusitadas da minha vida, e conhecer pessoas mais bizarras ainda. SHOW!
3)Londres em geral - já que esse é o meu top 10, posso criar as regras que quiser para fazê-lo, assim como também posso trapacea-las. Pois então, em terceiro lugar no meu top 10 elejo Londres em geral. Isso abranje a cidade de Londres, com todas as vistas, pubs, museus e atividades diversas. Se eu fosse colocar cada uma das coisas que fiz em Londres separadamente nesse ranking, nem teria graça. A esperteza me fez incluir tudo. Então, em terceiro lugar está Soho, Piccadilly Circus, ônibus vermelhos de dois andares, estádio do Arsenal, andar de metrô e escutar a frase "Please mind the gap between the train and the platform", Trafalgar Square, bem como as vistas lindas do Big Ben, dos prédios do Governo, das catedrais, da Tower Bridge e todos os museus legais que eu fui, do Madame Tussauds ao British Museum. E também a London Eye, a roda gigante que é gigante mesmo. Uma categoria muito abrangente, eu diria.
2)Pessoas que conheci - sim, é claro, eu não poderia deixar de colocar aqui, no alto do pódio, as pessoas maravilhosas que conheci neste intercâmbio. Antes de ir viajar, estava ressabiada que de repente poderia ser um grupo chato, que não se misturaria e tal. Me enganei redondamente. O grupo se entrosou muito, logo no primeiro final de semana. Mais do que companheiros de viagem, fiz amigos, que me acompanharam em excursões, pubs, festinhas, almoços e passeios. Um post em homenagem a eles já foi feito. Acho que não preciso falar muito mais não.
1)Mamma Mia!! Mais uma vez contornando as regras do meu top 10, afinal, Mamma Mia deveria se encaixar em Londres em geral, por ser um musical de Londres e tal. Mas eu que mando nessa budega, e Mamma Mia é o número um. Gente, é lindo. É de rir e chorar. É melhor que o filme, que já é perfeito. Valeu cada um dos pounds que eu paguei para assistir. E, depois do espetáculo, ainda é possível andar por Londres à noite. Precisa dizer mais?

Mais fotos podem ser visualizadas no meu Orkut. Me adicionem lá e digam que são fãs do meu blog, hahaha. Daí eu aceito vocês e vocês olham as fotos e todo mundo fica feliz. :D

E, ok, o intercâmbio foi uma experiência incrível, mas vamos voltar a normalidade. O próximo post será sobre, bom, ainda não sei sobre o que será, mas provavelmente será diferente. Ou não. Aguardem e confiem. ;**

30 de jul de 2009

a saga do intercambio - parte 5 - enormes aleatoriedades

Escrevo da Europa um dos ultimos episodios da saga mais inovadora, espetacular e aguardada desse blog. Como vem acontecendo muita coisa por aqui, terei que reformular o metodo de postagens, e partir para os asteriscos aleatorios, ja que se eu for escrever um post para cada assunto a saga chegara ao episodio 2732 (nao que seja ruim, mas sabe como eh, existem mais assuntos a serem discutidos aqui, tipo politica e civilizacoes antigas). E vamos ao que interessa!

- Sobre pessoas estranhas. Venha para o Reino Unido que voce vera em uma semana o maior numero de pessoas peculiares que voce ja viu em toda a sua vida. Mulheres com saias praticamente inexistente e cabelos feios. Ou usando todos os acessorios ao mesmo tempo. Velhos com chapeus de cawboy com a inscricao "Toxic Soap" e unhas pintadas de preto no onibus. Um cara estranhamente parecido com o presidente Lula, bebado, escutando musica e cantando - no onibus. Alias, o onibus eh o lugar ideal de se ver gente maneira e meio doida. Um cara, subindo para o segundo andar do onibus, puxando e enforcando seu cao escada acima, pela coleira. O velho de calcoes que queria me dar informacoes falsas e contar sobre sua filha que mora em Londres. O cara drogado que gritou "Jooosh!", deu um soco na parada de onibus e foi levado pela policia. O dancarino profissional da Oceana, que virava estrelinhas, se recolhia no chao como um casulo, desabrochava com a batida da musica, fazia movimentos pelvicos e rodopios como se nao houvesse um amanha. O gordo miseravel que tentou recolher o ticket da Mariana e nos fez ir andando ate a rua da escola. O atendente da Pizza Hut, um emo com o cabelo descolorido, que comecou a tremer quando 4 brasileiros apareceram para pagar a conta, cada um comum cartao de credito e uma serie de coisas aleatorias para pagar. John, o albino androgino que consegue ser mais magro que eu. E eh claro que eu deixei para o fim o melhor de todos: Catavento, o brasileiro taipa. Se eh voce que esta lendo, Catavento, nao acredite em nada do que eu digo nesse blog, eu sou uma baita de uma mentirosa. Mas se nao eh voce, chega mais perto e escuta essa. Catavento eh um brasileiro que esta estudando no mesmo colegio que eu, aqui em Hove, porem nao eh do mesmo grupo. E eh claro que nao poderia ser, cara, afinal, ele usa um bone com uma helice, tipo um mini ventilador portatil, na aba! Serio! Mas nao eh soh issso. O cara usa esse bone e uma pochete por cima da roupa, e a mochila toda amarrada, e o bando da bicicleta dele eh coberto de plastico bolha. E esses dias, em um churrasco na escola, descobri que o bone magico dele tambem tem luzes piscantes de balada e uma lanterna. Vi ele fazendo uns passos de danca e foi um dos momentos mais toscos e repulsivos ate entao. Ate minha professora perguntou se todos os brasileiros tem um bone desses. E ele escreve um diario no bloco de notas. Que piada.

- Espanhois. Pois eh, sempre gostei de espanhol, Espanha e afins, mas agora criei uma estranha aversao a eles. Eh porque a cidade onde estou foi invadida por espanhois e agora eles estao por toda parte! Na escola, no onibus, na balada, na Primark, nas viagenzinhas de final de semana... Ate ai tudo bem. O problema eh que os espanhois fedem. E como se isso nao bastasse, eles falam alto demais, tem cabelos doidos, sao retardados e nao dancam nada. E, tipo, eu nao gosto de pessoas fedidas e que falam alto demais. Portanto, definitivamente nao gosto de espanhois.

- Madame Tussauds. Nao sabe o que eh? Talvez Museu de Cera diga algo... Bom, pois eh, estive lah numa dessas, como eu poderia dizer, tardes entediantes em Londres (hahaha). E, cara, valeu cada um dos pounds que eu gastei. Os bonecoes dos artistas sao muito reais! O do Morgan Freeman, serio, parece que tah te encarando! E eh claro que todos os bonitos de Hollywood estao lah: Orlando Bloom, Tom Cruise, Brad Pitt... Ate o Shrek! E eu, que pensava que o museu era soh com as estatuas dos artistas, me surpreendi totalmente! Lah eh possivel se pesar em uma balanca que diz de qual modalidade de boxe voce participaria (foi muito humilhante, fiquei abaixo do peso pena e um cara que foi logo depois que eu girou o ponteiro da balanca ate peso pesado...), aprender as coreografias do Michael Jackson (e aguentar uma fila enorme pra tirar foto com "ele") e entrar nas outras atracoes. Uma deles eh de terror. Mais um momento fiasco vivido por mim, que sera compartilhado com voces. Logo que entramos na parte de terror, depois de ter falado com um cara fa do Arsenal e com um estranho cerebro avantajado, percebi que o boneco medonho de terror parado num canto nao era uma estatua, e sim um cara. Como sou muito engracadinha, falei algo do tipo "sei que voce nao eh um boneco, hehehe". Ele me deu um rosnado, mas nem me abalei. Continuei pelo corredor, observando os outros bonecos que tambem eram caras. Quando eu menos esperava, o boneco medonho de terror veio por tras de mim, me pegando nos ombros. Gritei como uma louca e me ajoelhei no chao, de tanto pavor. Eu realmente nao estava preparada para aquilo. Eh claro que o Rafa e a Bele se estouraram de rir de mim, e ainda mais quando eu gritei em cada boneco/pessoa assustador que tinha la: na Samara, no Hannibal (que chamei de "Cara com um focinho de porco" e que correu atras de nos fazendo um OINC pra lah de apavorante), nos caras com correntes, ensanguentados e tudo mais. Sai de lah quase rastejando de medo. Passando a parte do terror, voce entra nuns carrinhos magicos e eh levado para um tunel igualmente magico onde voce acompanha a historia de Londres, com uns bonecos que se mexem e piscam, e luzes, e musica. Eh lindo-lindo! No final, quando voce chega na parte de Londres como esta agora, tem uma placa que diz para voce sorrir para a camera. Voce fica sorrindo meio desconfiado, afinal, nao sabe onde esta a tal da camera. Quando voce pergunta pra pessoa que esta com voce no carrinho "Where the fuck the camera is?" FLASH! uma camera dispara. E o resultado eh a foto com voce de boca aberta como se estivesse dizendo "ovo" ou algo do tipo. Fui duas vezes no carrinho magico, e a segunda foto ficou bem legal. Se voce esta de bobeira em Londres, jah visitou os museus que sao de graca e todas as paisagens bonitas, recomendo e muito esse tal de Madame Tussauds. E depois uma meia horinha relaxando na London Eye, que foi o que eu fiz. Que cosmopolita que sou.

- Mamma Mia. Eu fui, eu fui, eu fuuuuiiiii! E, cara, jah aviso: no "top 10 do intercambio" que vira no proximo post, Mamma Mia esta na lideranca. Eh perfeito! Muito melhor que o filme! O cara que faz o personagem do Pierce Brosmann eh muito mais lindo e talentoso que ele! A mulher que faz a Tania tem as pernas mais perfeitas do mundo! Sentei na segunda fileira, cantei todas as musicas e levantei para dancar o Dancing Queen no final, junto com todo o publico do teatro, que estava lotado. Chorei em umas tantas musicas, gargalhei em tantas outras e curti cada minuto. Nao va embora de Londres sem ver o Mamma Mia, e eh serio, hein?

- Colegas brasileiros. Esses caras e garotas que estao viajando comigo morrem de medo desse blog, e eh muito engracado. Qualquer coisinha e eles dizem: "oops, isso vai pro blog". Mas, enfim, eles pediram algumas coisas a serem editadas no post anterior. A Grazi manda avisar que as coisas estao todas dando certo agora, e esta tudo perfeito. E pediram para falar que a professora Rosi eh muito, muito rapida. Quando estamos apenas pegando o trem para ir para Londres, ela jah foi e jah esta em Brighton de novo. The flash. O sotaque da Mariangela tambem deveria ter sido citado, bem como a habilidade da Aquila em fazer amizade com estrangeiros. E o proximo post tera a participacao especial de um dos colegas, que esta hoje em um jogo do Arsenal e me dara todos os comentarios esportivos pertinentes a respeito da partida.

- Aguarde, pois essa saga ainda nao terminou! Kissescallme! :D

17 de jul de 2009

a saga do intercambio - quarta parte - peripecias de uma galera brasileira em solo europeu

Escrevo da Europa, como de habito, como a pessoa chique que sou. Dessa vez, o alvo do meu post eh o querido grupo de brasileiros que esta vivendo comigo essa intensa saga. Ao todo, 21 pessoas, incluindo mulheres, homens, idosos, menores de idade e uma queridissima professora. Eh ao lado deles que estou passando os melhores momentos da minha vida!
Para os pais e maes de plantao, estamos todos muito bem. Comendo um pouco mais de besteiras do que eh necessario, talvez, e tendo alguns surtos de compras na Primark, mas fora isso todos saudaveis e felizes. Talvez nem tao saudaveis, afinal, o tempo muda muito aqui. Algumas gargantas arranhadas, algumas tosses, mas espero que nenhuma gripe suina. Mas felizes, sim, e muito. Ok, voces precisam conhecer as perolas que estao viajando comigo, para se localizarem nos posts que ainda virao.


Bele - a parceirona, carioca, bussola e gps. Pergunte qualquer programacao ou localizacao pra ela que ela vai saber. Nao consegue ficar parada, relaxar ou andar devagar. Mas me acompanha e MUITO nas baladinhas sinistras e fala comigo em portugues durante a aula.
Ju e Cintia - "Primark eh tudo na vida de uma pessoa", segundo elas. Parceiras de delirios de consumo, as duas sao estilossisimas e repletas de looks europeus. Cintia eh mais ligadona na alimentacao, embora seja a mais gatona da viagem. Todos querem ser como a Cintia quando crescerem. Jah a Ju eh a consultora de moda e consegue montar looks com menos de 10 pounds.
Grazi - um amorzinho! Ela eh tao querida e boazinha que nao merecia passar por tudo que acabou passando. Familia ruim, dinheiro desviado, comidas apimentadas... Bom que agora as coisas parecem estar se acertando.
Paula Boa, vulga Canela - essa ai daria um post inteiro! Ela fez Canela virar a cidade mais importante do Brasil. Com suas caras de careta de cobra e uma animacao que nao tem fim, ela faz todo mundo rir. Ou melhor, se estourar de rir. Sempre muito discreta e timida, ela jamais falaria alto ou faria um desfile em um onibus, e muito menos falaria em portugues com ingleses perplexos que nao entendem nada.
Deia e Aquila - as meninas que tiveram muita afinidade com um certo guia da escola. Nao, eh claro que nao eh Jonh, o albino androgino, e sim Will, o cover do Robert Pattinson mais relaxado mas com o maior coracao do mundo.
Mari - a menina prodigio. Tem 16 anos e jah esta na Europa, com um ingles impecavel e surpreendendo a todos, seja na baladinha repleta de turcos ou remando o barquinho em Cambridge. E sem falar que ela tem a camisa de vaquinhas mais fofa do mundo, e eh parceira para tardes monotonas comendo negrinho e brincando com facas.
Rafa, Dio e Gio - os consumistas. Sempre em busca de roupinhas legais, mochilas, oculos e badalacao. Ok, confesso, estou morrendo de inveja que eles vao a Liverpool e em seguida a Dublin, num show do U2. Mas tudo bem, um dia chega a minha vez. Pessoas finas, elegantes e sinceras.
Xu e Mari - queridissimas, super amigonas e ateh mesmo vizinhas. Parceiras para uma festinha ou para um passeio cultural em museus em Londres. E sem falar que a Xu eh a melhor "remadeira" do mundo.
Simone - uma participante um pouco mais reservada, mas nao menos querida. Viveu algumas aventuras em um onibus errado e acabou chegando na zona rural de Brighton.
Decio - o veterano da viagem. Com uma paciencia infinita, acompanha a galera em todos os lugares, ateh mesmo em boliches, clubs e pubs.
Cris - eu ainda nao sei como ele aguenta passar um dia inteiro com umas 11 mulheres que nao param de falar um minuto. Por incrivel que pareca, o Cris consegue, e nos acompanha em passeios, museus e festas. E ele criou para mim o funk do "Don`t touch", porque eu queria encostar em tudo no museu Victoria and Albert e isso aparentemente nao era permitido...
Gustavo e Casagrande - os sinistros. As vezes eh possivel encontra-los pela escola, nos computadores ou inclusive meio perdidos pelo centro de Brighton. Eles tem assuntos peculiares mas sao muito parceiros tambem.
Ani e Luiza - queridonas! Parceiras de festa, estiveram presentes em varios momentos sinistros desse intercambio, seja o caso do FDP com a bexiga de agua ou o cara meio drogado do ponto de onibus, que merece um post exclusivo para ele.
Teacher Rosi - essa sim merece um trofeu. Uma paciencia sem fim, nos da dicas, nos mostra as lojas mais baratas e as promocoes mais legais. Tem um conhecimento enorme e esta morando com a landlady mais cantora, vovozinha e dancarina de todas. Isso sem falar que ela nos acompanha ate nas festas mais fedidas e repletas e espanhois de Brighton. Alias, o que mais tem eh espanhol por aqui. Isso tambem fica para outro post.

E essa eh uma sintese muito, mais muito basica dessa gurizada gamba e parceira que esta aqui, estudando e aproveitando a Inglaterra. Eh claro que assim que eu acabar de escrever cada um vai me pagar uns 10 pounds, afinal, eu fui muito boazinha e repleta de floreios nas descricoes. Mas, enfim, o nosso ingles pode nao ser o melhor do mundo e a gente pode fazer altas brasileiragens com o passe de onibus ou atravessando a rua, mas a gente sabe se divertir. E eles fizeram o meu aniversario ser o mais legal de todos, com direito a turcos no pub e livros de presente.
Aguardem mais posts europeus, queridoes. Eles prometem.

16 de jul de 2009

a saga do intercambio - parte 3 - a vida na europa

Escrevo da Europa para dar continuidade a saga mais legal e sem acentos desse humirde blog. Como o prometido no ultimo episodio, contarei sobre as coisas nojentinhas desse pais chamado Inglaterra, bem sobre como eu ainda serei atropelada aqui.
Ok, voces querem saber logo a parte nojenta, nao eh? Talvez voces ate nem achem tanto... Mas, JESUS, aqui na Inglaterra, eles colocam o papel higienico usado dentro da privada e puxam a descarga. Serio! Tanto eh que em banheiros publicos e tal tu nem encontras uma lixeirinha! E na escola onde estou estudando, por ter estudantes de varias partes do mundo, tem ate um aviso na porta dotoalete, dizendo que no Reino Unido eh ok colocar o papar toilet no toilet e puxar a descarga. Quanto as opinioes a respeito, ha controversias... Alguns acham que eh ecologicamente correto, afinal, o papel se decompoe na agua e pa. Ja os outros e eu achamos bem chato. O que voces pensam a respeito?
E todo mundo jah ouviu falar que os carros ingleses tem a direcao no outro lado, nao eh? Mas eh obvio que nao eh soh isso. Alem da direcao ser no outro lado, eles dirigem do outro lado da estrada tambem, vindo do outro lado. Agora pense voce, brasileiro, acostumado a atravessar as ruas a vida inteira de uma maneira e entao, de repente, vai para outro lugar onde os carros vem do outro lado. Eh muito sinistro, cara. Tipo, todo mundo aqui ja quase foi atropelado no minimo umas mil vezes. Agora, pelo menos, jah estamos pegando a manha para atravessar a rua. Mas o transito aqui na Inglaterra eh bem legal. Por exemplo, no meu caminho para a escola tem, no meio da avenida, uma faixa de seguranca. Os carros vem a toda velocidade, mas eh so eu parar na ponta da faixa que eles param e me deixam passar. E isso nao eh uma coisa so de vez em quanto - se tem pedestre para atravessar na faixa, eles param. E o sistema dos onibus auqi tambem eh muito bom. No lado de cada parada de onibus tem um letreito luminoso, que indica quais os onibus que estao chegando e quanto tempo falta para eles chegarem. E eh impressionante, quando diz que falta um minuto, em um minuto o bus chega. E nao eh qualquer onibus, neh - onibus de dois andares! :D

Ok, ok, eu tenho que fazer o homework e me arrumar para a balada latina de hoje a noite. Aguardem os proximos textmos, sobre "delirios de consumo europeus" e "Canela - a figurona da viagem". Ao voces, queridoes!

14 de jul de 2009

a saga do intercambio - parte 2 - Brighton

Escrevo de Londres para dar continuidade a mais uma maravilhosa saga. Dessa vez, falarei sobre a familia que esta me dando casa, comida e cama limpa em Brighton: os Bell. Willian e Elaine Bell, e mais a espanhola intercambista timida que esta morando aqui tambem. Estar em uma casa de familia eh muito estranho. Voce tem que avisar se vai voltar tarde ou se nao vai aparecer para a janta. E a janta aqui da Inglaterra eh mais ou menos por volta das 6 e meia da tarde. Aqui anoitece soh as 10 e meia, mas as 5 da manha jah eh dia, e as gaivotas ficam fazendo algazarra pelos ceus. Sim, aqui tem gaivotas. Episodios divertidos com gaivotas envolvendo meus colegas de intercambio: a gaivota que pousou na cabeca de uma das meninas e a gaivota que defecou no casaco de uma senhora, o que levou o Rafa a dizer: olha la, Smigou cagaozinho! e fazer o Giordano chorar de rir. Elas tambem dao razantes nas cabecas das pessoas, mas nao tanto como as pombas de Londres. O cafe da manha que Elaine me faz, vestindo seu roupao rosa de coracoes, eh uma delicia: cafe, suco, torrada com nutella e cereais. Tudo bem gostoso. Jah a janta eh bem temperada e apimentada. Mas de fomo eu nao morro, afinal, encontrei chocolates KitKat por 99 pence. :D
Na verdade, soh tomo cafe, janto e durmo na casa, jah que passamos o resto do dia correndo rua. Chegamos aqui em Brighton no domingo e de noite fomos andar pela beira da praia. Em um momento de distracao, passou um carro e um FDP jogou uma bexiga de agua em nos. Para voces verem que idiotas existem ate mesmo na Europa. Segunda feira fizemos a prova de nivelamento no colegio e saimos para um tour pela cidade, com os guias Will-relaxado-cover-de-Robert-Pattinson e Jonh, o albino androgino. Brighton eh, sem sombra de duvida, a cidade mais legal do mundo. Ganha ate de Londres. Aqui voce compra com 16 pouns um vale de onibus que pode usar durante uma semana inteira, por quantas vezes quiser. E passa onibus o tempo todo. E aqui em Brighton tem o Tesco, o melhor mercado do mundo. E as lojas mais legais, com os precos mais legais. Comprei um casaco lindo da Nike por 17 pounds! Ainda pela noite, fomos a um pub, beber diversas pints e pizzas apimentadas. Aqui eles curtem uma pimentinha.
Dai hoje, terca feira, comecaram as aulas lah no colegio. Fiquei no nivel avancado, e tenho colegas da Alemanha, da Austria e ate da Republica Tcheca. De tarde, compras em Brighton, na loja de "tudo por 99 pence". A vida nao poderia estar melhor.

Aguardem os post sobre as coisas nojentas da Inglaterra e sobre como um dia ainda serei atropelada. Beijomeliga. :*

11 de jul de 2009

a saga do intercambio - primeira parte

Escrevo de Londres, porque a partir de agora comecarei tudo escrevendo assim. Escrevo de Londres e fui a padaria. Escrevo de Londres para te desejar um feliz aniversario. Eh chique. Bom, pois eh. Estou escrevendo diretamente de Londres, em um teclado sem acentos, o que me me deixa frustrada, para relatar minhas intensas aventuras nesse intercambio que estou fazendo (e deixar amigos e familiares mais aliviados por estar dando noticias). Sobre o aviao, prefiro nao me deter muito nesse assunto. O voo de 12 horas ate a Holanda foi traumatizante, nao por turbulencias ou por eu ter descoberto logo antes de partir que KLM eh da mesma companhia que a Air France, mas por causa das comidinhas do bordo. Jeeeesuis, o que eh aquilo? Um pure que nao era pure, uma carne dura, cafe ruim... Me da dor so em pensar que vou ter que voltar e passar por tudo isso de novo... Se bem que tem umas tevezinhas bem legais no aviao, e assisti varios filmes, alem de ter escutado a discografia completa do Michael Jackson, haiehia.
E Londres. Londres eh a cidade mais legal do mundo! As criancinahs no metro falando em ingles! Eu nao consigo nao olhar para elas. E tu encontra gente de todos os tipos. Cabelos azuis, roupas estilosas, falando linguas que tu nem imaginava que existiam, usando burcas e acessorios. Aqui eh um lugar bem cabeca aberta. Mas as londrinas se vestem mal. Parecem que pegaram tudo e misturaram sem criterio nenhum. Bom para nos, brasileiras, hehehe. Por falar em brasileiros, eles dominaram a Inglaterra! Serio, ontem falei com brasileiros no restaurante, na GAP, no metro e no onibus! E muitos deles inclusive me ajudaram a encontrar o caminho certo pra casa. As vezes eh bom escutar alguem falando a tua lingua nesse sopao cultural que eh Londres.
E por falar em cultura... Parece que todo mundo por aqui quer ser artista. No metro e pelas pracas, varios artistas de rua cantam/dancam/fazem contorsionismo/whatever e ganham altos pences e pounds por isso. Ahh, se eu tivesse talento...
E os supermercados... Eu gosto de dizer "vamos ali no mercadinho", quando na verdade estamos indo no Tesco, que eh enorme. E os precos la sao bem legais, tem coisa ate bem mais barata que no Brasil. Tem hidratante da Jonhson por 99 pence. Reflita e me diga quando custa um desses no Brasil? Eh, pois eh. E tambem tem Doritos de varios sabores, em pacotes enormes e custando tipo 1 pound!
E os colegas aqui do intercambio sao todos uns amores. Acho bom eu botar isso, senao vou arranjar briga e acabar com a paz e harmonia da nossa republica. :D A republica, alias, se encerra hoje. Hoje iremos para Brighton e conheceremos nossas familias. Que medinho!

Amores, nao sei quando voltarei a postar com milhares de novidades, mas acompanhe o meu Orkut, la tem uma porcao de fotos legais, inclusive uma minha fazendo pose de deusa ao lado do guardinha sexy britanico. Beeeijos, e eu voltarei.

7 de jul de 2009

dois asteriscos enormes sobre grey's anatomy e intercâmbio

Esse post se dividirá em dois assuntos muito, muito importantes. Um deles é o episódio final da temporada de Grey's Anatomy. O outro é o intercâmbio que farei amanhã (!!) para a Inglaterra.
* Jeeeeezuis. Vocês olham Grey's Anatomy? Se não olham, dou vários bons motivos para olharem: Dr. Sheperd, Dr. Hunt e Dr. Sloan. E os três juntos. Ok, a trama toda é muito boa também, e vale a pena acompanhar. E na última segunda-feira, dia 6, passou aqui no Brasil o último episódio da atual temporada. Se você está esperando para ver a reprise no domingo, pare de ler bem aqui. Resolveu continuar? Tudo bem. E o último episódio, minha nossa, valeu por todos aqueles episódios meio xoxos em que as alucinações da Izzie insistiam em aparecer. O final teve cenas dramáticas, engraçadas e discussões, muitas discussões.
Sloan convida a pequena Grey para morar com ele e ela diz que prefere esperar mais um pouco. Sloan se indigna, pois geralmente é ele que diz isso para as mulheres. George se alista no exército e todos estão tão preocupados em achá-lo e fazê-lo mudar de ideia que nem se dão conta de que ele é o paciente misterioso e deformado que foi arrastado por um ônibus depois de salvar uma mocinha indefesa. E justo na cena que a Grey está prestes a descobrir que é ele, começou a chover e minha Sky saiu do ar! Sério. Minha mãe rindo e eu lá, indignada. Pouco depois a imagem voltou, mas é claro que A CENA mais esperada eu não vi.
E a Izzie, depois de muitas brigas e indecisões, acaba decidindo operar o tumor, em vez de fazer o tratamento daquela outra doutora agressiva que eu não sei o nome. Daí, tudo certo, ela acorda depois da cirurgia e tudo bem. Pergunta pro Sheperd se ele tirou o tumor, fica contente. Daqui a pouco, torna a perguntar a mesma coisa. E de novo. Ops, problemas por aí. O Alex fica enlouquecido e fica forçando ela a lembrar coisas que ela logo esquece. Daí, quando ela lembra de alguma coisa e o Alex está abraçando ela e dizendo "Você voltou!", ela tem uma parada cardíaca. A cena fica tensa, já que a Isobel havia assinado um papel que não autorizada a ressussitação. Minha mãe ficou assustada e eu logo disse "Não se apavore, mãe, li nos spoilers que o Chief vai autorizar eles a tentarem reanimar ela". "Ufa" disse ela, e continuamos a assistir. Nisso trocou a cena. Grey entra correndo e diz para todos, gritando, que o cara desconhecido e deformado era o George, que também parecia estar tendo um ataque. Dr. Hunt, Dr. Sheperd e alguns outros correm para lá, Chief, Miranda, Cristina e outros são bipados e correm para a Izzie.
Aí começa a emoção. Começa a tocar Off I Go, de Greg Laswell, que é linda. a voz da Grey começa a dizer "'I love you. I don't ever want to live without you. You changed my life.' Did you say it? Make a plan. Set a goal. Work toward it, but every now and then, look around; Drink it in 'cause this is it." Izzie começa a levar diversos "clears" no coração. Mostra George, sendo cortado e tudo também. Mostra os sinais vitais deles, subindo e descendo. Corta rápido de um pro outro. Daí vem o arrepio. Aparece Izzie, com o vestido de baile daquele episódio que o Denny morreu. Ela entra num elevador. À certa altura, o elevador pára, as portas abrem e lá está George, de cabeça raspada e uniforme de exército. Eles se olham, com uns sorrisos de Monalisa. Daí mostra a tela dos sinais da Izzy, parados. Tipo, morreu? O Chief dá mais um clear nela, a voz da Grey diz "It might all be gone tomorrow". E aí acaba! Assim, sem mais nem menos, abrindo tudo para milhares de interpretações, que ficarão para um próximo asterisco enorme sobre Grey's Anatomy. E veja aqui os momentos finais, inclusive com a cena que eu perdi quando começou a chover.
* Intercâmbio? Será que você leu direito? Siiiim, você não é cegueta como eu, você leu isso mesmo. Porque, tchantchantchantchan, queridos e queridas, eu viajo para a Inglaterra amanhã! Passarei um alegre mês na cidade de Brighton, ao lado de um grupo de 21 pessoas da minha faculdade ou arredores. E Brighton é praia, e lá em England é verão. Sentiu o perigo? hahaha Ficaremos em casas de família, teremos aula pelas manhãs e tardes e findis livres. E sabe o que isso significa? PQP, CARA, EU VOU PRA LONDRES! Tenho certeza de que chorarei feito um bebê no momento que chegar lá. Depois manterei a pose, é claro. E poooor falar em pose, agora sim a pose de deusa se disseminará pelo mundo. Yes, I can tirar foto fazendo pose do lado do boneco de cera do Michael Jackson, ou do incrivelmente sexy guarda britânico que não se mexe (embora não seja de cera). E vou entrar em cada porta que tiver aberta, do mercadinho à barbearia (ou não). E vou tomar cervejas quentes inglesas e frequentar pubs. E vou ver o Big Ben, os museus que são com entrada grátis, as feirinhas de Candem Town, as Jóias da Coroa, os príncipes e a Rainha... Talvez eu não veja os príncipes e a Rainha, mas com certeza verei muitas coisas. À medida do possível, postarei aqui novidades, fotos e tudo mais.
Ah, sim, quase esqueço. No meu aniversário (20 de julho e dia do amigo), estarei distante, lá na Europa. Vocês podem enviar presentes e cartões para minha residência no Brasil, que minha mãe tomará os devidos cuidados com eles.
Me desejem boa viagem, caras! E boa sorte com o avião, a imigração e todas as paradas sinistras que tenho que fazer antes de tocar os pés no solo de um país de primeiro mundo. Eu volto em breve!