27 de jun de 2010

vermelho veludo

Hoje eu vou falar sobre esmaltes. Antes que vocês comecem a reclamar, vejam só: não, esse blog não mudou de estilo e virou um blog de menininhas, esmaltes, tendências e maquiagens, não fiquem preocupados. Perdoem mais esse pequeno surto de meninice maaas, cara, esmaltes são um vício!
Você vai em qualquer farmácia, desembolsa pouco mais que dois reais e pronto!, tem um esmalte novinho em folha. E se você sabe fazer suas próprias unhas, melhor ainda. E como eu sei, hehehe, me divirto testando cores diferentes e tal. Adoro!
Então. Minha amiga Juliana tem um blog bem fofo sobre maquiagem, que é a obsessão dela. E ela recebeu esses dias lá na agência um kit com as novas coleções da Impala - que é uma marca de cosméticos, caso os machos de plantão não saibam. :)
Daaaaí ela abriu o kit lá e logo eu bati o olho no esmalte Vermelho Veludo e me encantei. E a Juli, como é muito queridona, me deu ele. ;D Vejam a cor, que bonita:

O esmalte é da coleção Matte, aqueles foscos, sabe? Testei ele. Vejam só como ficou (e não reparem na qualidade, nos borrões e nas cutículas feias. Eu estava sem meus apetrechos de manicure no dia, ok?):


No primeiro dia ficou bem bonito e tal, por mais que eu ache muito estranho o efeito dos esmaltes foscos. Daí, nos dias seguintes, o efeito fosco foi saindo. Mais parecia um esmalte normal, brilhoso, só que velho, sabem? Como se eu tivesse pintado a vários dias já. E descascou muuuuito rápido! Qualquer coisinha já lascava mais e mais as pontinhas.
Enfim. A cor é linda - e tenho certeza que vou amar quando eu passar um extra brilho por cima. ;D Maaaas eu ainda prefiro o meu Momento Penélope, da Risquê, que tem a cor mais fofa ever e dura uma eternidade. Fica a dica!

E vocês, já testaram os esmaltes dessa coleção? Aliás, qual é a cor de esmalte que vocês mais amam no mundo? Eu adooooro pintar as unhas de vermelho! :)
Beijos, people, e aguardem posts muito mais sérios, sobre, hãaa, economia e tecnologias. Ok, NOT. ;*

25 de jun de 2010

sandálias e meias soquete

Não sei vocês, mas eu costumo olhar, ocasionalmente, o site lookbook. Acho bacana ver a maneira que as pessoas estão se vestindo, como estão incorporando as tendências no visual, etc etc. Não que eu seja uma pessoa cheia de estilo - jeans, sapatilhas e AllStar são praticamente um uniforme pra mim, hehehe-, mas me interesso pelo mundinho fashion sim.

Só que tem uma modinha aí que anda me incomodando, e que eu vejo com frequencia nas fotinhos do lookbook: sandálias com meias soquete. Observem:

Tipo, em algumas pessoas estilosas até que fica legal, dependendo do look e tals, mas... Ahh, gente, vamos combinar: não parece coisa de jeca? Cá entre nós: eu não usaria. Adoro usar meia-calça, acho lindo. Mas meia soquete com sandália, definitivamente, NOT!
O que acham? Discuss.

E um beijo. ;*
___________________________
Editando...
Pequena conversa via chat interno que ocorreu hoje à tarde, com a Juliana:

[18:04:57] Juli:
http://glam4you.com/2010/06/inspired/
[18:05:25] Nicole:
não, obrigada.
[18:05:30]
Juli:
próximo!
[18:05:32]
Juli:
HAHAHAHAHAHA

Continuo não gostando.

23 de jun de 2010

estirpes que deveriam ser extintas da face da terra

Existem certos tipos de pessoa que, sei lá, não me descem. "Não me desce" é uma expressão só do sul ou todo mundo sabe o que significa? Enfim. E eu acho que essas pessoas deveriam ser colocadas todas juntas em um foguete e então lançadas para fora do universo. Tudo seria tão melhor...
Veja a lista abaixo. Se você se identifica com alguma dessas estirpes, se ligue! Fica a dica.

Estirpes que deveriam ser extintas da face da terra:

- Pessoas que comem Cheetos dentro do ônibus. Tudo bem comer coisas dentro do ônibus, por mais que não seja nada higiênico. Eu mesma como barrinhas de cereal dentro do ônibus! Mas no momento que você decide abrir aquele pacotinho de Cheetos, não merece mais respeito.
- Pseudo intelectuais. Daqueles tipinhos que citam autores famosos e dão pitaco sobre tudo - mesmo quando não convidados na conversa. Que não leem os livros, não veem as séries, mas se acham capazes de falar sobre. Que fazem discursos irritadinhos só para se mostrar "contra o sistema". Morram, ok?
- Pessoas que falam alto demais dentro do ônibus. Principalmente se estão falando no celular. Que desagradável!
- Pessoas que sentam no banco do corredor do ônibus e colocam suas coisas no banco da janela, sendo que o ônibus está lotado e tem pessoas de pé no bus, quase caindo. É, como vocês podem ver, muitas coisas dentro de um ônibus me tiram do sério.
- Pessoas que falam baixo demais. A não ser que você esteja andando de ônibus, fale para fora! Fico nervosa com pessoas que falam aos murmúrios.

A lista é maior, mas foi isso que me veio à cabeça de momento.
E você, tem algum tipinho condenável para mandar junto no meu foguete? Compartilhe o seu rancor!
Beijinhos! ;*

20 de jun de 2010

eu gostava de chiquititas!

Eu, no alto dos meus 20 anos de idade, sou a mais nova na agência de marketing digital onde trabalho. As pessoas que trabalham comigo tem idades que vão de 22 anos pra cima, o que não é problema nenhum, porque eu costumo sair com pessoas mais velhas e tudo mais (e vamos combinar, né, o que são 2, 3, 4, 5 anos?).

Na verdade, muitas pessoas se espantam quando conto que só tenho 20 anos. "Nossa, como você é novinhaaa!", dizem. E eu fico feliz. Até porque hoje é dia 20 e falta exatamente um mês pro meu aniversário. Tenho medo de fazer 21 anos. Isso fica para outro post. Prosseguindo.

Tudo bem, tudo lindo, mas às vezes as coisas ficam estranhas.

Essa semana, fiquei CHOCADA aos constatar que sou a única pessoa da agência que gostou de assistir Chiquititas. Fiz essa revelação sem vergonha nenhuma, pois eu gostava mesmo, oras! E as pessoas da minha sala olharam pra mim como se eu tivesse acabado de dizer algo do tipo "super gosto de brócolis com Danoninho" ou "maltrato animais", tamanha a expressão de incredulidade delas.
Segundo a Juliana, as "crianças mais velhas" achavam que gostar de Chiquititas era total vergonha alheia. O equivalente a ser da Família Restart, ou algo assim. E gostar de Rouge então, nem se fala. Que coisa doida! Eu dançava toda feliz a coreografia de Ragatanga e nem imaginava que os outros achavam isso #fail.

E às vezes as pessoas começam algumas conversas sobre coisas que eu não conheço. Tipo Barrados no Baile. Daí eu digo "Sorry, people, isso não é do meu tempo". Daí todos olham pra mimcom caras de desprezo e with lasers. É engraçado.

Mas o que eu quero saber é: vocês gostavam de Chiquititas? Será que eu sou a única pessoa do mundo que era apaixonada por essa novelinha brasileira que era feita na Argentina? Não me digam que estou sozinha no mundo!! hahaha :D

Momentinho merchan again:
- Vocês já viram o blog Oh Djisus? Nele são postadas todas as aventuras e coisas bizarras do dia-a-dia da agência onde trabalho. E bota coisas bizarras nisso, hein? Acessem clicando aqui.
- Eu faço parte também da equipe do Marmita Digital. Esse já é um site mais nerd, com papinhos sobre tecnologia, internet, invações, publicidade, marketing, etc etc. Muito bacana! Acessem clicando aqui.
- A queridíssima Nathália Carvalho está com um blog fresquinho no ar. Está todo gracinha, com layout fofo e textinhos legais. E ela fez um post sobre essa pessoa que vos escreve. AMEI! Sucesso pra ti, lindona! Acessem clicando aqui.

Aguardem o post sobre o meu estranho e peculiar gosto musical. Vai dar o que falar! Beijos, meus amoresss!

14 de jun de 2010

a grande vencedora

E finalmente chegou ao fim o primeiro sorteio do meu blog. Foram várias participações, o que me deixou bem felizinha! :)

Mas, sem mais blablabla, vamos ver quem foi a vencedora. Fiz o sorteio pelo random.org, e o número sorteado foi... 67! E a sortuda com o comentário correspondente ao número 67 foi... Bianca Hennemann!!


Parabéns, queridona! Em breve eu te mandarei um e-mail, para pegar direitinho o teu endereço, ok?
E vocês que não ganharam, fiquem ligadas aqui no blog! Entre um post e outro, pode ser que apareçam mais promoções.

Contem pra Nicole: o que vocês gostariam que fosse sorteado aqui?

Os meninos da agência já sugeriram cervejas... Portanto, olhos atentos. RÁ!
Beijinhos ;**

6 de jun de 2010

um vinho e um violão

No último feriado eu estava em casa bem tranquilona, lendo, de coque no cabelo e pomada para espinhas no rosto, me recuperando da baladinha doida do dia anterior.

Eis que toca o telefone e são meus amigos, dizendo para eu me arrumar que eles passariam na minha casa em 7 minutos e meio, e que iríamos sair por aí parar beber um vinho e tocar um violão. "Beleza", eu disse, pois é uma coisa que eu costumo dizer.

Então, no horário marcado, eles estacionaram na frente do meu apê e começaram uma buzinança e tals. Enfim. Fomos adiante e, vinho vai, vinho vem, resolvi mostrar para os meus amigos e minha habilidade de tocar violão. Resolvi mostrar o hit que sei tocar: Brasileirinho. E não só mostrar como fazer um vídeo disso. Esse que está abaixo. Imperdível!



Observem que:
- meus amigos são uns piadistas. Preste atenção nos comentários deles, que vão de "puta falta de sacanagem" à "vai me assassinar, do jeito que toca!". Me amam!
- estou embriagada. Não deixem de reparar na dancinha que faço quando o meu amigo Ramones me humilha tocando AC/DC no violão.
- tenho um talento incrível. Nasci com um tino musical invejável, não?

Ok, people. Quero comentários sinceros de vocês. Eu levo jeito?
Tudo bem, aceito comentários NÃO SINCEROS também. (Em outras palavras, MINTAM e digam que eu toco bem. Por favor!!). hahahahaha :D

2 de jun de 2010

a história do violão


Certa vez, resolvi que compraria um violão e aprenderia a tocá-lo. Tipo, se eu tivesse uma habilidade incrível para tocar o instrumento, minha total falta de talento na hora de cantar passaria desapercebida! E tanta gente por aí sabe tocar violão - aprender seria super fácil.

Fui à Multisom um domingo de tarde e comprei o dito cujo, inclusive com uma espécie de mochila para carregá-lo. Que dia feliz foi aquele. Logo catei na internet uns tutoriais e apostilas e vídeos do youtube que ensinavam a tocar. Alguns vídeos me encheram de ódio, pois eram crianças ensinando. Crianças que tocam violão me enchem de rancor. Eu fui uma criança que não sabia tocar violão. Nem virar estrelinha - mas isso vem em outro post.
Prosseguindo. Eu cheguei a aprender os acordes inicias de Lucky, do Jason Mraz com a Colbie Cailat, que era a minha música favorita e viciante do momento, e isso com certeza foi um progresso.

Porém, não gostei de tocar violão. Aprendi algumas notas, mas logo esqueci elas. E achei incrivelmente complicado trocar de uma nota para a outra. Sem falar que fiquei com calos nos dedos e tive que cortar as unhas bem curtinhas. SAD.

Daí estava me queixando para meu amigo Boris, que aprendeu a tocar violão sozinho, o quão doloroso estava sendo o meu processo de aprendizado. Foi quando ele disse, sabiamente: "Esforço e dedicação, Nicole San, e atingirás o nirvana" (sim, meus amigos dizem coisas meio enigmáticas, sometimes) e eu me dei conta que só aprenderia a tocar violão praticando por horas a fio. Como diria minha amiga Vanessa: não, obrigada, é ruim. Abandonei o violão, admito com vergonha.

Então o violão ficou lá, no topo do armário, abandonado à própria sorte por mais de um ano. Até que eu resolvi dar mais uma chance para ele. Quer dizer, não vou virar a maga da viola nos próximos dias, mas vou aprender, aos poucos. Já aprendi os acordes iniciais de outra música, embora só eu identifique qual é. Vou gravar um vídeo disso e postar aqui, um dia.

Eu poderia até terminar esse post com algum tipo de lição de moral, naquele estilo: nunca desista, seja persistente, blablabla. Mas é claro que não vou, porque provavelmente daqui a duas semanas eu já terei desistido de tocar instrumentos musicais. Porque, puta merda, eu odeio ficar com as unhas tão curtas - e preciso de tempo para ler a coleção do Senhor dos Anéis que comprei no Submarino por 39,90. hahahahahahaha!! Pois é.

Mas colocarei o vídeo aqui, vocês não perdem por esperar. :)