27 de jul de 2011

10 dias 10 posts – 10: das coisas que eu nunca fiz

Então os 10 dias passaram e o “10 dias 10 posts” chegou ao seu final. Como todos dizem, tudo o que é bom dura pouco. Na realidade, não sei se vocês acharam que esse projeto foi bom (acharam? Me contem!), mas que ele durou pouco, durou. Ou nem tão pouco assim – afinal de contas, pra quem postava uma vez a cada 2 semanas, escrever pro blog diariamente foi, no mínimo, diferente.

E com certeza vai entrar para o “feitos” da minha lista de coisas que nunca fiz.

Postar por 10 dias seguidos no blog – FEITO.

Não sei se já falei sobre essa lista aqui no blog. Eu adoro listas, e tenho essa das coisas que eu nunca fiz, por falta de tempo/dinheiro/oportunidade.

Algumas eu já risquei da lista nesses últimos tempos: comer sushi, comer churros, comer tapioca, tomar suco de tamarindo, comer crepe doce, ir a um casamento, passar o ano novo bêbada na praia, fazer rafting, usar um vestido longo, ir a uma festa gospel, ir ao drive trhu do McDonalds andando.

Mas ainda tem muitas coisas que eu preciso fazer. Por exemplo, eu nunca fui assistir a um jogo de futebol no estádio. Eu nunca fui na livraria Saraiva de Porto Alegre. Eu nunca andei de montanha-russa. Eu nunca tomei Bloody Mary. Eu nunca fui no Beto Carrero. Eu nunca fui no pub Taberna dos Anjos, de São Leopoldo. Eu nunca fiz um cheesecake. Eu nunca dirigi uma Kombi.

A lista segue e é imensa. IMENSA. I.M.E.N.S.A. Tenho certeza de que cada uma dessas realizações vai resultar num post. Portanto, torçam para que eu consiga!

E agora, duas coisas pra vocês:

1 – Me dêem a opinião sincera sobre os posts do projeto 10 dias 10 posts. Foram satisfatórios? Qual vocês gostaram mais?

2 – Vocês também têm uma lista das coisas que nunca fizeram? Podem me contar!

BEIJO!

26 de jul de 2011

10 dias 10 posts - 9: mc lanche feliz

Para muitas pessoas, jantar fora é sinônimo de jantar no McDonalds. Para mim nunca foi assim. Sempre preferi ir à uma pizzaria, ou comer uma bela massa, ou um pastel, alguma coisa mais encorpada do que pão com carne e cheddar. Aliás, nunca fui muito fã da rede de lanches do palhaço Ronald McDonald. Primeiro porque tenho um medo absurdo de palhaços. Segundo porque acho o Ronald meio pedófilo. E terceiro porque sempre acho o ambiente meio sujinho, com um monte de gente correndo, estagiários cheios de espinhas, hambúrguer com carne de minhoca e tudo mais.

Mas isso tudo não quer dizer que eu nunca tenha comido um Big Mac na vida, ou um daqueles pãezinhos com carne e queijo dentro. Eu vou lá sim. Geralmente de madrugada, embriagada, depois da balada. E geralmente é assim:

Eu: - Bruno, pede um Mc Ceva!

Bruno: - Moça, me vê 4 Mc Ceva.

Aqui a reação da moça do drive thru geralmente muda. Algumas pensam “ah, bêbados de novo não!”, e fazem uma cara de poucos amigos. Outras acham muito engraçado e riem. Mas a resposta sempre é: “não tem Mc Ceva”.

Bruno, decepcionado, repreende a moça: - NÃO TEM MC CEVA? Que coisa. Então me vê 4 Big Mac, mesmo.

Alguma amiga bêbada: - Moça, se a gente cantar a música do Big Mac a gente ganha desconto?

Moça, secamente (caso seja a com cara de poucos amigos): - Não.

Amiga: Ah, mas vamos cantar mesmo assim.

Então cantamos a velha e conhecida musiquinha dos dois hambúrgueres, alface, queijo... Daí depois começa aquela confusão de cada um dando dinheiro para o seu, e eu complicando tudo, pagando com uma nota de R$50,00 e pedindo para tirarem os picles.

Enfim, eu poderia escrever durante horas sobre episódios do Mc Donalds. O dia em que fui no drive thru andando, o dia que não veio meu brinde, o dia em que eu fui com um amigo meu e a ex-namorada dele viu a gente (embora fossemos apenas amigos, ela não fez cara de quem gostou), o dia em que a casquinha do Mc Colosso era velha, etc etc etc. Mas todo esse xalalá até agora foi só para contar que ontem eu comi um Mc Lanche Feliz só para ganhar um brinde dos Smufs. SIM! Olha que graça:

E agora esse boneco engraçadinho tá na minha mesa da agência, e meu dinossauro até ficou olhando para ele.


São 7 ou 8 bonequinhos a coleção inteira, e eu quero eles muito! Quero o Papai Smurf! Quero a Smurfete! Quero aquele que é o principal (ele tem um nome?). Descobri que é possível comprar apenas o brinquedo, e provavelmente é isso que eu vou fazer. Porque, fala sério, pagar R$12,50 por aquele mini lanche não é justo, né?

E vocês? Curtem um Mc? Ou preferem, assim como eu, o bom e velho Burger King? Discuss! Beijo!

25 de jul de 2011

10 dias 10 posts – 8: pagadora de micos

Há alguns posts, pedi sugestões de assuntos para o projeto “10 dias 10 posts”, que está rolando aqui no Blogando – e que está na sua reta final. Recebi uma série de ideias bem legais. Uma delas foi de alguém que comentou como “Anônimo”. Essa pessoa não identificada pediu para eu contar sobre o meu maior mico.

Daí eu coloquei a cabeça pra pensar e fiquei tentando me lembrar de alguma coisa que tenha me marcado demais. Um mico daqueles federais, daqueles que você ruboriza só de pensar. E... não me lembrei de nenhum!

Tipo. Invariavelmente acontece alguma coisa bizarra comigo. Porém, eu sou a primeira a dar risada de mim mesma e contar pra todo mundo o que aconteceu. Então o que seria um mico acaba se tornando mais uma daquelas coisas engraçadas que só acontecem com a Nicole.

Tipo o dia que eu quase entrei na tela do cinema. Meu irmão ainda chora de rir quando nos lembramos disso. Íamos assistir o Harry Potter e o Enigma do Príncipe. Chegamos cedo na sala e eu resolvi ir ao toalete antes do filme começar. Era a primeira vez que eu ia no cinema de São Leopoldo. Desci as escadas e ao invés de ir para a esquerda, para a saída, eu virei para o lado direito e comecei a andar em direção ao telão. Daí vi que não tinha saída por ali, me virei de costas, vi a porta e saí correndo. Sim, CORRENDO. Quando voltei pra sala, vi meu irmão lá no alto, gargalhando. E um outro casal que estava lá ria também. Daí eu comecei a rir muito alto, do jeito que me é natural. E pronto. Pura diversão. E agora eu aprendi onde é a saída.

Um dia eu caí dentro do ônibus, e ele estava cheio de pessoas do colégio. Eu ri mais que todo mundo, e fiz a galera lembrar da história por muito tempo, porque ficava constantemente mostrando meu joelho roxo pra todo mundo. Um dia eu tive que trabalhar vestida de Emília. Um dia eu caí na ladeira da agência. Um dia eu saí de uma Colombo e levei um puff gigante pra casa, rolando ele por duas quadras. Um dia eu cantei na frente do palco de uma festa e ganhei uma cerveja. Um dia o pub inteiro cantou parabéns pra mim. Um dia eu me escorei em uma porta aberta e ela abriu e eu caí pra trás. Um dia eu dancei num show de talentos uma música das Spice Girls. E por aí vai...

Talvez eu seja meio sem vergonha mesmo, mas acho que quando a gente sabe rir dessas coisas engraçadas, tudo acaba se tornando mais leve e menos embaraçoso.

E vocês, já pagaram grandes micos? Quero saber de tudo!

Se tiverem mais sugestões de posts, enviem, por favor. Só faltam mais 2! Beijinho!

24 de jul de 2011

10 dias 10 posts – 7: bebemoração de 22 anos

Então na noite de ontem foi realizada a segunda comemoração em virtude dos meus 22 anos. Tudo aconteceu lá no Dutx, pub muito bacaninha de Novo Hamburgo (mesmo lugar onde eu fiz minha festinha ano passado). Há algum tempo eu havia criado um eventinho no Facebook, convidando o pessoal a encher a cara comigo. Um montão de gente confirmou, mas é claro que eu não levava fé que fosse todo mundo – até porque eu mesma adoro me confirmar em eventos no Facebook e nem sempre é possível ir.

Mas, para a minha surpresa, eu lotei metade do lugar (que não é dos menores...).

Quero agradecer demais a todos os amigos e amigos de amigos que estiveram por lá, me deram um abraço, e tiveram a sorte de tomar ao menos um golinho das cervejas que eu ganhei de cortesia.

Vamos aos nomes?

Obrigada Douglas, Ju, Andressa, Gabi, amigo carioca da Gabi, Mila, Bruna, Leo, Bruno, Pedro, Thaís, Manoela, Piupiu, Dedão, Samuel, Nico, Esteban, Paco, Ricardo, Hellen, Beto, Kleiton, Gabi, menina que estava com o Kleiton e a Gabi, Camila, Andréia, Cibele, Lidi, Juli, Bruna, Vivi, Bruno, Vanessa, Mayara, Sr. Mayaro, Marga, Dani, Alisson, Dé, Duda, Caio, Dione, Negão, Escher, Diego, Kaya, Samu, Jéssica, Joceline. E obrigada também para as 6 pessoas que estavam na minha mesa - mas eu não conhecia. Obrigada caras do Dutx, que me aguentaram pedindo coisas de graça e que no final das contas me deram 4 litros de cerveja e mais um descontinho de R$0,50 na comanda.

People, obrigada pelos presentes! Pelos livros, copos, maquiagens, lenços, necessaries, vales-presentes, colheres, meias-calças e temperinhos de alho! E por aquele pedacinho misterioso de abacaxi que encontrei com minhas coisas.

Obrigada pelas risadas, pelo bom papo e por estarem lá comigo!

E hoje é a comemoração com as vós, tia, pais, irmão e primo! Tortinha, salgados, canudinho de carne moída e refrigerante geladinho para celebrar o dia bonito que tá lá fora – e a minha velhice também. Haha BEIJO!