19 de jul de 2011

10 dias 10 posts – 2: harry potter

Eu costumo dividir pessoas em grupos. As legais e as que pedem pipoca doce no cinema. As interessantes e as que escutam funk no celular (com ou sem fone de ouvido). As inteligentes e as que escrevem “viajem” quando é substantivo. E julgo as pessoas que nunca leram/nunca viram os filmes do Harry Potter.

Não que essas pessoas sejam menos legais/inteligentes/interessantes. Só que eu acho que elas seriam hoje em dia pessoas melhores se tivessem tido um pouco de magia nas suas vidas. Se soubessem os perigos de um saco de Feijãozinho de Todos os Sabores. Se tivessem esperado, aos 11 anos, receber uma carta trazida por uma coruja. Se imaginassem o sabor de uma cerveja amanteigada. Se ao menos soubessem o que é Gringotes, um Diabrete da Cornualha, uma horcrux, qual é o feitiço para levitar ou como se combate um bicho-papão.

Muito mais do que uma porção de livros sobre bruxos, Harry Potter ensina. Ensina a ter imaginação. Ensina sobre lealdade. Ensina que as coisas são sim possíveis, mesmo quando tudo aponta para o outro lado.

E tem quem ache tosco. Você que não gosta de Harry Potter me perdoe, mas abra o G1 e veja isso: “Novo 'Harry Potter' atrai 1,5 milhão de espectadores no Brasil”. É, 1,5 milhão. E fique sabendo mais: eu estou dentro desse montão de gente aí. SIM, caro leitor. Eu fui ontem ao cinema para ver o último filme da saga do bruxo que marcou a minha infância e que cresceu comigo. Yeyyyyy! =))))))

E digo mais. Eu chorei assistindo. Admito, confesso, sem vergonha nenhuma. Assim como uma mina que chorou muito alto (ok, alto DEMAIS) quando os mortos apareceram depois da batalha de Hogwarts, eu chorei. Silenciosa, quietinha, na minha, mas deixei as lágrimas descerem. E dei risada também, e fiquei nervosa, e suspirei, e torci. Mesmo sabendo a história do início ao fim, de cor e salteado.

Fiquei uma hora parada na fila, paguei 18 reais por um ingresso, sentei numa sala de cinema lotada e com um monte de gente fazendo barulho com pacotes de comida. Mas, por incrível que pareça, faria tudo de novo.

“É claro que isso é na sua cabeça Harry, mas isso não significa que não seja real.” (Alvo Dumbledore, mestrezão)

7 comentários:

  1. Ainda não acredito que 'acabou'! Eu cresci com Harry Potter! Li o primeiro livro quando tinha 10 anos, ou seja, é metade da minha vida! To triste ainda. E chorei horrores no cinema :(

    ResponderExcluir
  2. Eu não só fui como fui duas vezes, hahah! E ainda quero ver 3D... Achei lindo teu relato bem humorado, ao invés de todas as pessoas depressivas com o fim... Enfim. Acabou, mas foi lindo!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Quando eu tinha lá pelos meus onze anos, eu era fanzona do Hary, hoje ainda o acho, beem interessante, quero ver este filme. :)

    ResponderExcluir
  4. Ficou show esse teu texto, magia e imaginação não faz mal a ninguém.
    Tô louca pra ver esse filme! aaaaa
    Vale a pena ver em 3D?

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu tbm fui uma dessas loucas da pre-estreia...

    Uhulll

    =')

    ResponderExcluir
  6. "As legais e as que pedem pipoca doce no cinema."

    finalmente alguem que me entende!! huashauhauhsuhsa

    ResponderExcluir
  7. Nem consigo acreditar que acabou, mas nos corações dos pottermaniacos nunca acabará. Chorei muito na ultima semana, e no filme então, quando começou o filme, só faltava eu criar um rio. Fiquei muito emocionada, mas foi como vc, Nicole, silenciosa.
    Viva a magia!

    ResponderExcluir

Adoro comentários! Vamos conversar?