23 de set de 2014

Rabiscos no braço: sobre minha tatuagem de Harry Potter

Você está lendo aquele que é, possivelmente, um dos posts mais pedidos dos últimos tempos aqui do Blogando com Nicole. Um post que eu já estou devendo faz um tempão, na realidade. É como aquela frase que eu ouvi quando criança e nunca esqueci: “devo, não nego. Pago quando puder.” Chegou a hora de pagar. :P

Láaaa no começo de 2013, quando eu me formei em jornalismo, minha mãe me deu um presente mais do que especial:

- Eu pago a tua próxima tatuagem. Pode marcar – ela disse. 

Duvido que a mãe de vocês já tenha feito isso. A minha fez. 

Mas naquele momento eu não tinha na cabeça exatamente o que eu queria tatuar, apesar de mil ideias estarem sempre pipocando. Precisava de algo que batesse lá no fundo, que fizesse eu falar É ISSO QUE VOU RISCAR NA PELE PRA SEMPRE. Então a inspiração surgiu – e não foi apenas uma não. Resolvi fazer, em uma só vez, três tatuagens. Porque sim, porque é mais barato, porque eu faria curativos no mesmo período, porque a função seria toda em um dia só enfim. Não é a primeira vez que eu faço mais que uma tatuagem no mesmo dia, eu gosto disso. 

Vou fazer posts separados para cada tatuagem, porque todas elas têm histórias bem bacanas. Começamos, então, pela tatuagem do braço. Que lugar maravilhoso para se tatuar, minha gente! Não doi nada! Sério, super tranquilo mesmo. Level easy. E o que eu tatuei? Uma magia de Harry Potter. 

SIM, tenho 25 anos e fiz uma tatuagem de Harry Potter. Porque foi o livro que cresceu comigo e me fez imaginar mundos que só são possíveis na minha cabeça. Me fez rir, chorar e esperar ansiosamente para ter mais e mais páginas para ler. Ensinou sobre força e amizade, além de mostrar que todas as pessoas são boas em alguma coisa. Como não riscar algo tão especial na pele?

Escolhi tatuar “Protego Totalum”: cria uma proteção permanente no alvo enfeitiçado e só é desfeito quando quem o lançou o reverte. Fiz logo abaixo da dobra do braço direito, porque acho o lugar bonito para frases curtas. A fonte eu escolhi na hora, gostei bastante dos riscos da letra T. 





Na realidade eu fiquei dividida entre MIL citações do livro, feitiços, até o raiozinho ou o pomo de ouro. Mas foi só ver a que eu tatuei, junto com o significado, para saber imediatamente que a decisão já estava tomada.

Antes que venham as perguntas de praxe... Fiz essas tatuagens na Tattoo Arte, em Novo Hamburgo, com o Matheus Sacom (que faz um trabalho incrível com tatuagens aquarela, que estou desejando, já). A sessão foi demorada, mais de duas horas, por isso paguei por volta de 500 reais. Algumas pessoas podem achar caro, mas tatuagem não é brincadeira, é um investimento onde tudo conta: os materiais, o traço, a higiene, etc. Não dá pra vacilar. Como era o presente de formatura, minha mãe me deu uma parte e eu completei o restante (até porque ela me deu uma tatuagem e não três, né). 

Em breve falo das outras duas: a âncora no pé e a ilustração na costela! Beijo! 

22 de set de 2014

Sobre como meu nome foi parar no cardápio do restaurante mais tradicional da cidade


Gosto de pensar que sou uma pessoa com instinto na hora de cozinhar. Misturo coisas sem saber muito bem se o resultado vai ser ok, mas sempre achando que sim, vai ficar bom – otimismo sempre. E no final das contas as coisas costumam ficar BEM boas. Quando eu era pequena, eu fazia meus sanduíches de bisnaguinha Seven Boys e gostava de imaginar que era a Ana Maria Braga. Hoje faço minhas massas e carninhas e penso que estou no Top Chef Master. O tempo passa, as referências mudam, mas a minha fantasia de ser uma celebridade culinária continua a mesma HAHAHA. 

Tudo isso para dizer que no ano passado um amigo meu me indicou um concurso culinário que estava rolando na cidade. O Bifão, um restaurante maravilhoso (e cenário de muitas lembranças gostosas da minha infância) estava completando 60 anos e, por isso, fez uma ação para escolher um bife comemorativo para a data. Como eu gosto de pensar que o “não” eu já tenho, e motivada pelo desafio que teria mais a frente, resolvi participar. 

A primeira etapa do concurso era simples: bastava enviar para um e-mail indicado uma receita de um molho para bife, junto com o modo de fazer, os ingredientes, o nome e uma foto. Fiz tudo conforme o indicado, chamei meu molho de Strogobife (por lembrar um pouco o molho do strogonoff, com creme de leite e afins) e enviei. Segui a vida, até que recebi um e-mail e... TCHANÃM, fui chamada para a etapa final – e muito empolgante -  do concurso. 5 receitas foram selecionadas para esse momento, que basicamente era o seguinte: os finalistas teriam que ir até o Bifão em uma noite na semana seguinte para cozinhar a sua receita para alguns jurados. MEU MOMENTO DE SUPER STAR DAS PANELAS TINHA CHEGADO FINALMENTE. OBRIGADA SENHOR. Nem preciso dizer o quanto fiquei empolgada, né?

O grande dia chegou. Fui super bem recebida pela Diretora de Marketing do restaurante, a Elisa Corrêa. Ganhei uma roupa especial, com avental e touquinha, e fui conhecer a cozinha. Já imaginava que seria grande e limpa, mas fiquei surpresa com o capricho, a organização e todo o cuidado que eles têm. Não basta ser um restaurante com comida gostosa, a higiene é fundamental e nisso eles são impecáveis! Os jurados começaram a chegar: os donos do restaurante, jornalistas e proprietários de publicações de gastronomia do Vale do Sinos. Que responsa! Então foi a hora de colocar a mão na massa. Preparei o meu molho lá mesmo, usando o enorme fogão industrial. 


 

 Aproveitei que o chefe da cozinha estava lá para perguntar várias coisas que eu sempre quis saber, como o segredo para o ovo frito deles ficar tão gostoso (sério, nenhum lugar tem igual, é uma maravilha!). Ele foi muito bacana comigo – aliás, todos que estavam por lá foram, inclusive os outros finalistas, que eram meus concorrentes. No final das contas eu já estava torcendo pra eles, especialmente para uma senhorinha que fez a receita que os netos dela mais gostam. Como não amar? 

Quando terminei de cozinhar, foi a hora de apresentar minha criação para os jurados. Que momento. AQUELE momento. Levei os pratos, me apresentei, apresentei a criação e desejei um bom apetite, do jeitinho que vi em tantos programas que adoro. Eles comeram, escreveram em suas fichas e agradeceram. O mesmo aconteceu com os outros finalistas. No fim de tudo, tiramos muitas fotos e tal, foi bacana. O resultado sairia um tempo depois, mas para mim toda aquela experiência já havia valido MUITO! 





Então veio o telefonema e eu tinha ficado em segundo lugar no concurso. Nem acreditei. Fiz aquela dancinha da comemoração, vibrei com meus colegas, virei orgulho pra família, mesmo sem ter sido a grande campeã. O meu molho não foi escolhido o molho dos 60 anos, mas ter participado de tudo aquilo e ficado entre os 5 selecionados já foi um grande prêmio. 

Essa história podia terminar aqui, mas não termina. 

Eis que um tempo depois a Elisa do Bifão entrou em contato comigo, falando que gostaram muito muito da minha receita e fazendo o pedido: podemos colocar o teu molho no nosso cardápio? ÓBVIO QUE ACEITEI, né. Então, depois de algumas semanas, recebi no meu e-mail a divulgação fofíssima do bife, que ganhou o nome de Molho da Chefa (para combinar com o Bife do Chefinho e o do Patrão, que são outras opções do cardápio). Explodi de felicidade. Ganhei uns exemplares do cardápio e minha vó guardou um pra ela. E agora meu nome e minha receita estão no cardápio do Bifão, e meus amigos sempre me dizem que viram o Nicole Dias nas páginas, e experimentam minha receita quando vão almoçar lá. :D




É o que eu digo, meus amigos:  quando a gente coloca amor e vontade no que faz, não tem como não ter resultado! 

Agora quero ver todo mundo curtindo a página do Bifão e experimentando o Bife da Chefa, sim? ;)

Um beijo e até a próxima! 

8 de set de 2014

Transformações cabelísticas

Como boa canceriana, sou muito apegada às coisas. Uso o mesmo perfume há anos, sou fiel a determinadas marcas (até de margarina!), tenho vários amigos da época de escola e sempre tive dó de cortar os cabelos. Por muitos anos eu mantive um cabelão gigante, simplesmente reto, sem nada de corte. Tinha muito medo de cortar, me arrepender, não gostar. Então mantinha ele lá, cortando as pontinhas uma vez na vida e outra vez quando a situação estivesse insustentável (e sempre chorando depois, achando que o cabeleireiro tinha cortado DEMAIS). Mas o tempo foi passando e no final do ano passado me bateu aquele momento de “preciso mudar”. Fui lá e fiz a maior mudança da minha vida – quando se fala de visual, pelo menos.






Passei a tesoura mesmo. E é impressionante como um simples corte de cabelo pode mudar tanto a gente. Me senti uma nova pessoa, mais madura, mais pé no chão. Como pode? Não sei, só sei que foi assim. O corte me deu personalidade - antes eu era sempre igual, com aquele cabelo de sempre. E muitas pessoas elogiaram, dizendo que tinha ficado tudo a ver comigo. Fiquei feliz com isso, claro, mas EU fiquei feliz comigo mesma, o que é mais importante que qualquer opinião. 

Sábado foi a hora de tomar vergonha na cara e passar no salão novamente – e tomar um pequeno xingão do cabeleireiro, que disse que a manutenção do cabelo deve ser feita pelo menos de 6 em 6 meses. Mais uma vez passei a tesoura e nem preciso dizer como estou serelepe. Fiz um corte super picado, mais volumoso na parte superior e fininho nas pontas. Tirei a inspiração do Pinterest e adorei o resultado. O que acharam?



Agora, o que eu digo pra todo mundo que tem cabelão e tem medo de cortar é CORTA. Cabelo cresce e a vida é curta demais pra gente manter um visual caidinho por medo de não gostar dele. ;) 

3 de set de 2014

top 3 favoritos: produtos de beleza

Olá! Tudo beleza com vocês? Aqui melhor agora, com vocês me lendo e zaz. Sinal de que não estou só nesse mundo bloguístico. DRAMA. Muito beeeem, hoje vai começar uma nova série de posts aqui no Blogando, que vai se chamar 3 favoritos (na falta de um nome mais criativo. Talvez eu altere com o passar do tempo, mas por enquanto segue esse). Ao longo dos posts vou mostrar 3 coisas que para mim são TOP, nas mais diversas categorias. Acho isso interessante, porque podemos trocar dicas e conselhos como numa grande roda de amigos, e eu posso indicar produtos que fazem parte da minha vida e vocês indicam as coisas legais da vida de vocês e talicoisa. Obviamente vai rolar papo de comida por aqui – especialmente pizza. But not today. Para dar o start desse novo projeto, hoje vou falar dos meus 3 favoritos de beleza.

Eu sempre fui apaixonada por farmácias. Já falei sobre isso aqui no blog. Às vezes chego lá só para comprar um pacote de absorvente e acabo gastando mais de 100 reais. História baseada em fatos reais. E entre essas indas e vindas - especialmente na Panvel, que é meu amor verdadeiro, amor eterno - que descobri 2 dos meus atuais favoritos. O terceiro eu ganhei de uma amiga. Ok, chega de blablabla. Vamos lá?


Hidratante de banho Boticário: a pessoa que inventou hidratante de banho merece um prêmio, um Oscar, um Nobel. Bom, no mínimo um abraço ela merece. Não há coisa melhor nesses dias gelados de inverno. Você pode passar um creme hidratante cherosíssimo sem nem precisar sair do box, no quentinho do vapor do chuveiro. Depois é só enxaguar levemente e pronto. Pele macia e perfumada, sem ficar aquela melação que os óleos de banho geralmente deixam. Tô muito in love – tanto que meu pote já está bem no finzinho. Eu tenho o de morango com leite. Tenho vontade de MORAR dentro daquele hidratante, de tão bom que é.

Baby Lips: sou a louca do lip balm, acho um item de extrema importância – tenho vários! Eu era muito viciada nos da Nivea, até que essas belezinhas da Maybelline apareceram por aqui. As embalagens coloridas já me conquistaram de cara. O preço também é super acessível – cada um custa cerca de 11 reais. Comprei pra experimentar e foi amor à primeira passada. Tenho um vermelhinho e um incolor. Os cheiros são ótimos e os lábios ficam macios e hidratados.

Óleo Liso Marroquino Garnier Fructis: nessas minhas idas à farmácia, encontrei esse óleo por 5 reais. Levei para experimentar e minha vida mudou. Além de deixar o cabelo brilhoso e cheiroso, esse produto acelera a secagem com secador. Meu cabelo tá sem frizz, com as pontas bonitinhas, tudo graças a 5 gotinhas no cabelo úmido. ;)


E aí, quais são os favoritos de vocês? Já usaram esses que eu indiquei? E curtiram esse novo tipo de post que vai aparecer por aqui? Contem aí, quero saber! BEIJO!