31 de mai de 2011

hoje eu não vou reclamar

A internet é uma coisa maravilhosa, não é, minha gente? Tem blogs, tem Twitter, tem Facebook. Você pode trabalhar, baixar seriados, conversar com seus amigos, aprender um ziguilhão de coisas que você nunca havia imaginado, etc etc. Só que a internet acabou se transformando também num antro de reclamões. Pessoas que, descontentes com alguma situação – ou com suas próprias vidas – veem na rede mundial de computadores um lugar para jorrar todas as suas frustrações, reclamações e todo aquele rancor do coração.

Daí que começam as reclamações sobre o café da empresa, o dia chuvoso, a derrota do time, os políticos, o tédio. E também reclamações sobre as marcas, o tênis que arrancou a unha do dedão, o esmalte que descascou, a pizza que veio sem azeitonas... Essas coisas.

Eu mesma sou a campeã de reclamar. De pessoas que encostam em mim no ônibus à gente que pede pipoca doce no cinema, dos pits ruins que aparecem na minha pauta, do Twitter baleiando... De tudo, pra falar a verdade. Mas hoje, caro leitor, hoje vai ser diferente. Hoje eu vou elogiar. Vou agradecer. Vou ser legal.

Lembram daquele problema que teve no meu celular, que eu deixe em uma assistência técnica que encaminharia para a autorizada em Porto Alegre? Então. Deixei o telefone lá mais de um mês. Daí uma hora cansei de ser enrolada e fui lá ver o que estava acontecendo. Chegando lá, a gordinha do balcão disse: “Ah, pois é, é que a autorizada de Porto Alegre fechou então não é nossa responsabilidade mais”.

Vocês acreditam nisso? Sério, vocês ACREDITAM MESMO nisso? Pois é. Então o que foi feito? Contato direto com a Nokia.

Em menos de 15 dias eu recebi um telefone novinho em folha na minha casa, com a caixa lacrada, fones de ouvido, bateria e tudo o mais que eu tinha direito. E eles até me telefonaram perguntando que cor de aparelho eu queria (já que esse modelo tem versão rosa, grafite e dourada). Atendimento de primeira. Então, aqui vai: OBRIGADA, NOKIA! VOCÊS SÃO FODA! VOCÊS SÃO OS CARAS!

Viu? Eu sei ser legal.

E a dica: se você é de Novo Hamburgo/RS, nunca vá na autorizada que fica atrás do shopping. Tente resolver o seu problema direto com a Nokia. Atrás do shopping eles são picaretas e não resolvem nada. ;-)

27 de mai de 2011

3 exclamações

Minha amiga Kátia diz que eu sou a pessoa mais implicante e chata que existe. Às vezes me pego pensando sobre isso e acho que ela tem razão. Isso porque eu olho diferente para pessoas que pedem pipoca doce no cinema, por exemplo. Todo mundo sabe que quando se vai ao cinema deve-se pedir a pipoca salgada. Ela é mais saborosa, gordurosa e tal. Não existe nem a possibilidade de eu pedir de outro sabor que não salgada.

Também tenho problemas com a maneira que as pessoas escrevem na internet. Não importa se você está escrevendo um e-mail para o seu chefe ou conversando com um amigão no MSN. Eu tenho vontade de chorar quando ainda vejo um “axu” e um “aki”. É feio. É errado. Não importa se os livros didáticos do MEC dizem que está certo dizer “os menino”. “Axu q naum eh daki” deveria ser proibido – inclusive vou escrever um e-mail para o MEC, solicitando que se faça um capítulo especial sobre internetês nos futuros livros.

E outro problema, o que dá o nome a esse post, é um simples ponto: um ponto de exclamação. Na verdade, o uso repetido desse ponto.

Eu não entendo a necessidade das pessoas usarem muitas exclamações. Tipo, se uma coisa é boa, usa-se um ponto. Uau! Que bom! Que coisa mais linda! Mais ou menos assim. Duas exclamações até que são aceitáveis, mas eu não uso.

Repetidas exclamações, só em casos extremos. Tipo quando alguém posta qualquer coisa no Facebook, como: “passei no vestibular”. Daí você coloca: parabéns!!!!!! E se você está locaço com alguma coisa, pode pirar, fazendo aloka no estilo: AI MEU DEUS!!1!1!1!!! mas nunca, eu disse NUNCA faça como um barzinho que eu frequento fez no Facebook esses dias:

DD - Devassa Day!!!! Não percam!!! Baita Barbada!!! 2 Devassas 600ml por 5 reais!!!! Quinta -feira 26 de Maio!!! Chegue cedo pois a promoção é valida até acabar o estoque!!!!

NOOOOOOOOOOOOOOOOOO! Não, gente, NÃO! Assim não! Assim não!!!1!11! Tipo, eu deixei de ir lá aproveitar a promoção das Devassas só por causa do jeito que isso tava escrito. Tá, ok, eu não aproveitei a promoção porque tive que ficar trabalhando. Mas mesmo assim, que horror.

Por isso, começo hoje esse manifesto: pelo extermínio das 3 exclamações. Chega de alegria forçada. Chega de forjar animação. Chega! Use uma exclamação, use duas. NÃO USE TRÊS!

Quem está comigo?

Um beijo e até mais! ;)

21 de mai de 2011

considerações de fim de mundo

Depois de tantos e tantos finais de semana trabalhando, chegou o primeiro sábado SEM ter que trabalhar. Chega a ser estranho – e incrivelmente irônico – que estão falando que justamente hoje é o dia em que vai acabar o mundo. Mas por um lado é bom. Eu não gostaria de passar o último dia trabalhando.

Enfim. Eu não acredito nessa história de fim do mundo. Aliás, alguém acredita? Lá no ano 2000 eu até fiquei com um medinho. Mas tudo bem, né, pessoal. Eu tinha pouco mais de 10 anos. Hoje em dia, não sei. Se for pra acabar mesmo vai ser em 2012. HHhuAHWUuw, tá, nem vai acabar nada.

E já que hoje é o último dia da existência da humanidade, muitas pessoas estão confessando coisas no Twitter. Um dos trending topics inclusive é #frasesposfimdomundo, e outra que estava de manhã era #endoftheworldconfessions (eu inclusive twittei uma com essa. Aliás, você já me segue no Twitter? @nicoledias).

Mas, de qualquer maneira, caso tudo termine mesmo, esse é o último post do meu blog. É triste pensar isso. E nesse post, faço algumas considerações. Considerações de fim de mundo.

- Chamei um amigo meu no MSN e disse que perdoava ele por ter me incomodado muito no domingo passado, e por ter colocado maionese na minha pizza. Tipo, eu não quero terminar o mundo com pendências com as pessoas. Ainda sobre pendências, hoje enviei fotos que estava devendo há tempos para alguns amigos. Mais um item que pode ser riscado da lista.

- Se o mundo acabar mesmo hoje, eu vou morrer jovem. 21 aninhos com carinha de 20. Tá bacana. Serei jovem eternamente. E com sorte no amor E no jogo. E sem nunca ter andado de balão. E sem nunca ter assistido a uma partida de futebol no estádio. Nem comido ostras. Nem tapioca doce. Nem acarajé. SAD.

- Se é pra morrer, que seja com a barriga cheia. Comi uma das minhas comidas favoritas no almoço hoje: ravióli com molho de nata. Uma das minhas (poucas) especialidades, diga-se de passagem.

- O mundo vai acabar e eu não vou ter visto a segunda parte do Harry Potter 7, nem terminado de ler Senhor dos Aneis. Aliás, o mundo vai acabar e nem meu download de Pretty Little Liars vai ter terminado.

- Tudo vai acabar sem eu nunca ter postado aqui sobre como eu fiquei pobre depois de ter comprado meu notebook. Então, fica aqui a promessa: se o mundo não acabar, eu posto na semana que vem mesmo sobre o notebook, combinado?

UAHUEHAUHEUAHE que papo fúnebre. Mas, por via das dúvidas... People, foi muito bom escrever aqui por esse tempo. Obrigada, leitores e amigos, por todos os comentários, e-mails e elogios. Foi bom demais!

Beijo na bunda, eu blogo de novo na segunda (ou não, né). BEIJO!

13 de mai de 2011

a empolgante vida de uma redatora web sobrecarregada

Então você está navegando na internet, decide acessar o Blogando com Nicole e seu coração se entristece quando vê que não tem nenhum postzinho novo. Verdade ou não é? Daí você pensa: “bá, mas essa guria deveria estar atualizando isso aqui, onde já se viu uma coisas dessas?”. Eu sei, leitor. Eu também fico triste e chorosa quando vejo que vocês comentam (ou até me mando e-mails) cobrando novidades. Porque eu sei que deveria estar aparecendo mais aqui, e não estou.

Só que, vejam bem, assim como vocês eu também trabalho. E nos últimos tempos, no último mês, pra ser mais exata, a quantidade de horas que eu tenho trabalhado aumentou MUITO. E eu ando trabalhando inclusive em domingos de manhã e tal. Pois é.

Acho que eu nunca falei sobre o meu emprego aqui. Eu trabalho em uma agência de marketing digital, sou redatora web – ou social media, ou analista de redes sociais. O que eu faço? Produzo conteúdos para as redes sociais de diversos clientes.

Pra falar a verdade, meu emprego é meio polêmico (mais do que mamilos) entre os meus amigos. Sempre tem alguém que diz “ahh, mas a Nicole ganha pago pra ficar o dia inteiro no Twitter e no Facebook”. E sim, é verdade. Eu atualizo essas redes para algumas empresas. E posto no blog – dos outros. Mas, muito mais do que isso, eu escrevo. Textos para newsletter, para hotsites, ideias de promoções, frasezinhas para banners e flybanners...

Se eu gosto? Adoooooooro!

Eenfim. É por isso que eu não to postando muito aqui. Trabalho, um monte de trabalho. Maaaaaas, se vocês sentem minha falta, podem lá curtir a página do Blogando com Nicole no Facebook e... AAAAAAAAUEHAUHEEHUHE é CLARO que não existe uma página do Blogando. Se tivesse, aposto que seria mais parada que a minha vida amorosa. Mas vocês sempre podem ver meu Tumblr e meu Twitter, né? Eu apareço com certa frequência por lá.

E logo eu volto pra falar do Kerb, que é uma festa germânica que acontece na minha cidade. É, eu sou alemoa. Vocês não sabem, mas meu sobrenome do meio é SCHMITT. Antigamente o Kerb era uma festa religiosa, o dia começava com missa e terminava com baile. Hoje em dia trata-se de uma festa onde todos tomam chopp em canecos, ficam bêbados, usam chapéu e dançam bandinha. Pics:



Deu pra sentir, né? Bom, de volta ao trabalho. Beijo gente!

5 de mai de 2011

da páscoa só sobram os chocolates (ou: quem diabos gosta de charge?)

A Páscoa já passou. Com ela, foram embora todas as figuras macabras de coelho que serviam de decoração em todos os lugares. Inclusive na loja de tapetes que fica no caminho entre o meu trabalho e o ponto onde eu pego o ônibus para a faculdade, que tinha um coelho maior que eu (que não sou nenhuma anãzinha, já que beiro ao 1,72) na vitrine.

E o que ficou de bom foram os chocolates, que ganhei por ter sido uma moça muito legal nesses últimos tempos.

Ganhei um ovo de Alpino da agência onde trabalho. Resolvi que eu só teria permissão de abri-lo no domingo, que era o dia oficial da Páscoa. No sábado à tarde, porém, me bateu AQUELA vontade de comer um docinho enquanto eu trabalhava (é, eu ando trabalhando aos finais de semana, talvez isso explique meu sumiço por aqui no Blogando). Então fui até a cozinha, desatei o nozinho que amarra a embalagem, abri o papel alumínio com o cuidado que aquelas mulheres que fazem velas artesanais têm, reparti o ovo em duas metades, retirei o pacotinho plástico com chocolatinhos que tem no interior do ovo e fechei tudo novamente, como se nada tivesse acontecido. Muito perspicaz da minha parte. E, por incrível que pareça, o ovo ainda está intacto (naquelas, né?), parado na minha estante de livros. Achei querido assim, bem deslocado.


Ok, pela foto vocês percebem que ele não está tão intacto assim. Que, na verdade, ele está ogramente fechado com um grampo de pendurar roupas. Mas ok, o chocolate ainda está deliciosamente inteirinho lá. Até quando eu não sei. :P

E já que eu tô falando de Páscoa e chocolates, não poderia deixar de comentar isso. Sobre a caixa de bombons Especialidades Nestlê, aquela azul que você sempre acaba ganhando de alguém, sabe?

Enfim. Quem será que é o cara que define a quantidade e tipos de chocolates que vão vir dentro da caixa? Porque isso é definido por alguém, daí os caras da produção (ou será que é uma máquina??) pegam os docinhos e colocam na caixa e tal. Mas o que eu quero saber mesmo é: porque diabos vem apenas UM Sensação e mais ou menos uns DEZOITO Charges? Sério. Quem é que gosta de Charge? Quem é que gosta de amendoim, né? Fala sério, gente! Até fotografei pra vocês verem, mesmo que a foto não tenha ficado aquela Brastemp.


Tá ali o Sensação solitário, o Galak solitário, e todos os 28874 Charges e Chokitos – que eu também não curto muito. Deveria existir uma caixa só de Galaks e Sensações. Eu ficaria muito feliz.

Os únicos felizes na história são os colegas da minha sala, que super gostam de Charge. Levei pra eles e eles comeram tri agradecidos. Mas pra mim o mistério continua.

Bom, é isso, people.; na verdade eu deveria estar escrevendo uma resenha para a aula, mas estou aqui postando. Que feio, Nicole. :| Beijos procês! E aguardem os posts sobre meu notebook e sobre as comemorações germânicas da minha cidade. ;)