27 de set de 2009

meus fabulosos vídeos do intercâmbio

Olá. Então, conforme prometido há muito, muito tempo atrás, divulgo aqui os vídeos amadores que gravei com minha câmera fotográfica durante o intercâmbio na Inglaterra. Não considerem as asneiras que a gente fala. São todas reais. E me digam o que acharam depois, não é?

A saga do intercâmbio - sexta parte - uma tarde monótona e alguns colegas estrangeiros
A saga do intercâmbio - quinta parte - Tesco, o melhor supermercado do mundo
A saga do intercâmbio - quarta parte - no ônibus
A saga do intercâmbio - terceira parte - no pub
A saga do intercâmbio - segunda parte - o metrô
A saga do intercâmbio - primeira parte - aeroporto na Holanda

xoxo, Nicole. (Mas oi? Estou viciada em Gossip Girl, ok?).

25 de set de 2009

as ladinas máquinas de café da feevale

Eu estava em minha excitante aula de semiótica, em uma fria quinta-feira à noite. A professora falava das representações icônicas ao longo da história, a colega da frente fazia um trabalho para outra matéria e eu dormia com a testa na mesa. Até que tocou o sinal do intervalo. Resoluta, descolei a cabeça da mesa e disse:
- Café. Preciso. Quem vai?
Reuni mais duas colegas que também precisavam um "certo incentivo" para prosseguir na aula. Munidas cada uma com uma moeda de um real, fomos até a máquina de café mais próxima.
Antes de prosseguir, devo dizer: lugares para comprar café não faltam na Feevale. Tem no Tiririca, na tabacaria, nas lanchonetes... E nessas ditas máquinas que estão espalhadas pelo Campus, que não tem o melhor café do mundo, mas tem o melhor preço: R$1,00. Ok, continuando.
Paramos em frente a máquina, com um vento cortante batendo.
- São muitas opções, Jezuis! Vou escolher esse. - eu disse, inserindo a moeda e apertando a opção "café com pouco leite". Eu precisava de cafeína.
Aguardei o "bipe" e retirei meu copinho fumegante do compartimento. No primeiro gole, algo errado.
- Hey, mas isso, diabos, não é café nem aqui nem em sei lá aonde! Putz, cara! PUTZ! É Nescau! E um Nescau ruim pra caramba! Argh, velho, que droga! - desatei a praguejar na frente da máquina, com as gurias e os passantes rindo da minha cara.
Mas não havia o que fazer. Reclamar pra quem? Não tinha ninguém e o Nescau, por mais ruim que fosse, era quentinho. Bebi ele, mas não sem antes dar um bom bico com minhas botas de Robin Hood na maligna engenhoca de café.
Então foi a vez da Jéssica. Ela inseriu a moeda e teclou em sua escolha, "cappuccino". E nada. A máquina ficou ali, bem na dela, piscando "Insira R$1,00".
- Mas eu já inseri!! -disse Jéssica, impotente, para a máquina que continuava piscando, impassível e sem emoções, o "Insira R$1,00" - Eu já inseriii! - E mais um chute na máquna.
- Essa máquina está nos tirando pra loucas! - disse eu, já querendo armar uma teoria conspiratória. - Só pode, meu.
- Tá, deixa que eu vou pegar o meu agora - disse a Joci, decidida a não ser lograda pela ladina máquina, recebendo coisas que não pediu, ou pior - não recebendo nada.
Ela colocou a moeda no lugar certo, apertou o botão do cappuccino. A máquina começou a fazer os sons de que estava produzindo o pedido.
- Até que enfim - eu disse. A Jéssica só soltou um muxoxo. Gastara um real em vão.
"Bipe", fez a máquina. Joci pegou o copinho. Um gole. E...
- PUUUTZ, também é Nescau! Nescau velho, ruim. Nem Nescau deve ser. Droga.
Olhamos para a máquina com caretas horrendas e demos as costas a ela. Affe.

E, tipo, não é a primeira vez que essas máquinas de café aprontam das suas comigo e meus fiéis companheiros de aventuras. Certa vez, a máquina (não a do Nescau, outra) ignorou uma moeda de 25 centavos que a Katia havia posto lá. Sorte que eu tinha para emprestar pra ela. Então, amiguinhos, já sabem. Paguem um pouco a mais pelo seu cafezinho, com a garantia do que você vai receber será café mesmo, e não qualquer tipo genérico e ruim de achocolatado velho. Ficadica.

20 de set de 2009

eu nunca comi churros!

Nunca é tarde para você parar no tio do churros, pelo qual você passa todo santo dia no caminho do trabalho, desembolsar 2 reais e comer pela primeira vez um churros. Afinal, quando as pessoas descobrem que nunca, em toda sua vida, você comeu tão apreciada guloseima, invariavelmente soltam frases do estilo "oras, mas você nunca teve infância" e "puxa, não sabe o que está perdendo". Tudo bem que você tem 20 anos e o cara da academia disse que você precisa mudar sua alimentação e perder peso, mas um dia há de ocorrer: você irá comer um churros. Pela first time.

14 de set de 2009

sobre os boicotadores das forminhas de gelo e Austrália

Sobre os boicotadores das forminhas de gelo
Eu dou um cartão vermelho para todas as pessoas que não colocam água na forminha de gelo. Não existe coisa mais frustante do que abrir o congelador, com aquele copo de refri quente na mãe, e se deparar com as forminhas vazias. E, fala sério, o processo de fazer gelo é tão fácil! Oras, cartão vermelho neles!

(Pautinha pro TDB)
______________________________________

Austrália

Aluguei esses dias o filme Austrália. O motivo mais forte que me fez decidir por levar esse filme, e não Orgulho e Preconceito e o maravilhoso Mister Darcy, por exemplo, foi a possibilidade de ver o Hugh Jackman com o dorso nu e em viris trajes de cawboy. Mas qual não foi a minha grande surpresa quando percebi que o filme é bom pra caramba! Quer dizer, ele tem mais de duas horas, mas você nem percebe! Minha querida xará, Nicole Kidman, está ótima como uma mulher determinada e estalando o chicote de um lado pro outro, defendendo suas terras. E o Hugh Jackman, nossa, nem preciso dizer que ele está lindíssimo! Na parte do baile, gurias... O que é aquilo? Sério, eu casava. Ele parece ser um vaqueiro bruto, mas a gente sabe que no fundo ele tem um grande coração e é cheio de amor pra dar. E saindo do assunto "Hugh Jackman gostoso" e voltando ao filme... A história envolve também uma criança, um menininho lindo que canta suuper bem. Uma voz de anjinho. E eu adoro filmes que envolvem crianças, ainda mais se os adultos se separam delas por algum motivo e depois se reencontram no final. Eu sempre choro nesses reencontros, e nesse filme não foi diferente. Assistam -mas recomendo lenços: afinal, não derramar algumas lágrimas ou babar pelo Jackman é quase impossível. Ficadica.

8 de set de 2009

ponderações sobre o amor próprio

Coisas que eu gosto em mim mesma - minha personalidade marcante, meu bom humor, a cor que meus olhos ficam em dias de sol, minha cintura fina, a maneira que eu escrevo, meu cabelo depois da escova definitiva e meu sorrisão.
Coisas que eu definitivamente não gosto em mim mesma - minha ansiedade mortal, meus quadris larguinhos, minha falta de peito, meu cabelo antes da escova definitiva e a pinta que tem na minha bochecha.
Tempo que eu passo me preocupando com o que não gosto em mim - 0,0001 %.

Oras. Eu sou assim e deu. Me aceito e convivo maravilhosamente bem comigo mesma - afinal, não adianta você ter uma porção de amigos se você não é amigo de você mesmo, não se ama e se não sente confortável por ser quem é. Seu cabelo é encaracolado? Ótimo! Coloque uma flor no cabelo e aceite seus cachos - que devem der lindos! É alta demais? Imagine quantas meninas gostariam de ser como você! É gordinha? Vista as roupas certas, menina! Não é preciso ser magra para ser bonita.
Você já deve ter ouvido falar que o que importa é o que está por dentro das pessoas. Pois então: cultive seu interior, leia, seja uma pessoa leve, bem humorada, esperta e feliz. Se aceite, se valorize e tenha a auto-estima lá encima. O resto a gente corre atrás.

6 de set de 2009

sobre um certo joguinho de computador

Então, acho que não comentei aqui, já faz um tempo que sou a feliz proprietária de um The Sims 3. O jogo foi estratégiamente gravado por meu colega de trabalho Diogo, que andou fazendo mais umas cópias genérica por aí (ele não faz mais, lamento). Instalei e comecei a jogar. Cara, que vício.

...

Demorei a voltar a postar pois fui obrigada a jogar mais um pouquinho. Quem já jogou alguma vez alguma versão de The Sims, deve entender isso. Essa vontade louca de jogar mais um pouquinho, de fazer seu personagem ser promovido mais uma vez, de dar a melhor festa de todas, de construir uma piscina enorme com um tobogã e um jardim de capa de revista.
E essa terceira versão da série é a mais legal e perfeita de todas. Você pode pegar seu carro ou bicicleta, ou até mesmo ir andando até o centro da cidade. Pode visitar os vizinhos, ir à biblioteca, tocar violão no parque e ganhar dinheiro com isso.

E enquanto você joga na sua casinha, a vida dos Sims nas outras casas vai passando ao mesmo tempo. Eles continuam trabalhando, fazendo amizades, casando e tendo filhos.
Mas coisas não tão agradáveis acontecem. Exemplo? Criei a minha personagem Nicole, como sempre faço. A mais rica, com um carrão cor de rosa e uma promissora carreira de jornalista. Casei ela com um Robert Pattinson, astro da carreira musical. Eles tiveram um bebê lindo lindo, Bernardo. Então imaginei toda a vida do Berni, ele ia crescer, ia ser um garanhão, lindo, médico, com filhinhos como a Suri Cruise e uma casa no alto da colina. Deixei ele lá, com a Nicole e o Robert e fui jogar em outra casa. Joguei lá um bom tempo. Quando voltei para a casa da Nicole, Bernardo já era um adolescente e estava namorando.
Com um rapaz.
Fiz ele pegar o telefone e acabar a relação, oras. Ele ficou chateado e sofreu a perda do namorado, mas logo conheceu uma menininha e se apaixonou. Acho que ele ainda estava se descobrindo.
Mas nada contra gays, afinal, minha família preferida é um casal de homens e a garotinha que eles adotaram. E adoro também a gordinha que fiz, que quer ser famosa. Coitada, ela se mata na academia! hahaha
(Qualquer semelhança...)
Vou lá jogar mais um pouco. Voltaremos.

3 de set de 2009

alívio

A coisa mais aliviante do mundo é fazer xixi quando você realmente esta precisando. Vai dizer que não é bom? Quando eu preciso muito ir ao banheiro, sério, é tenso. Aí, ahhhh, que alívio. A vida fica linda, como uma bola de sabão num céu azul cobalto.
Aliás, o alívio é umas das melhores sensações que existem. Parece que te tira uns quantos quilos do corpo, estremece as pernas e bombeia o coração.
Quando você acorda de repente e descobre que tudo aquilo era apenas um danado de um pesadelo. Quando você finalmente acha dentro da bolsa o celular que achava que havia sido roubado/perdido/deixado no banco do ônibus. Quando você descobre que na verdade não está sendo perseguido na rua por um cara sinistro, e sim por um amigo seu que quis dar uma de engraçadinho. Quando você descobre que não foi só você que não fez o relatório para entregar naquele dia. Puxa, não fui só eu? Aaah, que alívio!

Isso tudo porque eu estava me julgando uma pessoa muito ruim, por detestar uma outra certa pessoa. Então descobri que existem diversas outras pessoas que também não gostam daquela terceira pessoa! Ou seja, a ruim é ela, e não eu. Ufa, que alívio: eu sou do bem!