15 de nov de 2009

um ano inesperado

Nos primeiros minutos de 2009, depois de ter assistido os fogos de artifício e o primeiro comercial de televisão do ano (que nem me lembro qual era), apenas pensei: espero que seja um bom ano. Esperava que fosse um ano normal, sem nenhum grande pretensão. Já comecei me enganando por aí.
2009 foi O ano, com o O maiúsculo. Realizei meu sonho de conhecer Londres (e chorei quando pisei no aeroporto). Acampei, fiz rafting, fui ao zoológico em um domingo ensolarado. Fiz intercâmbio. Fiz 20 anos na Inglaterra, bebendo Guinness em um pub com música a vivo. Participei de um aquece antes da balada sentada em uma praia, com uma lua cheia enorme brilhando atrás e um monte de gente risonha e bacana comigo. Conheci pessoas fabulosas e fiz vários amigos. Li milhões de livros, passei noites em claro, dando risada. Descobri um gosto por torradas com Nutella e estampas de bichos. Não cumpri a promessa de tirar a maquiagem antes de dormir, mas cuidei muito mais das unhas e cabelos. Finalmente compreendi que os homens são todos iguais, mesmo, embora alguns sejam bem legais. Brinquei em parques de diversões, dancei bandinha e muitas músicas de Michael Jackson, gravei minha primeira reportagem, tirei nota 10 em um discurso.
Eu sempre costumava fazer planos de ano novo, mas descobri que as coisas mais deliciosas são justamente aquelas inesperadas, que chegam de surpresa. Espero que 2010 seja assim: um ano surpreendente, repleto de conquistas, descobertas, pessoas queridas e aventuras. Assim como foi 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?