18 de out de 2009

sorte ou azar?

Definitivamente, eu não sou uma pessoa de sorte. Nem no amor, muito menos no jogo. Nunca achei muito dinheiro no chão, no máximo algumas moedinhas. Nunca ganhei em rifas, bingos, nem na loteria. Admito que já fiz coisas legais, mas nunca me aconteceu nada na base da sorte, sempre teve muita ralação por trás.
Para mim, nem adianta apelar para os truques conhecidos: pés de coelho, acordar com o pé direito, fazer figa - nunca topo com um artista na rua (ainda mais em Estância Velha, né), nunca é o meu nome o escolhido no sorteio de Natal, nunca ganhei nem 5 reais na raspadinha.
Certa vez, minha avó ganhou um forno elétrico em uma rifa. E um jogo de louça. Minha mãe foi sorteada com um microondas, meu pai com um celular.
Minha esperança é que isso seja de geração para geração. Talvez chegue para mim o momento esperado. E que a tatuagem de trevo de quatro folhas, que que farei em breve, me ajude para alguma coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?