10 de mai de 2008

sobre cereais matinais

Eu adoro comer cereais no café da manhã. Puros. Sem leite, bananas, mel, etc. Gosto de ouvir o croc croc do cereal sendo triturado por meus dentes no silêncio da manhã, enquanto leio meu jornal.
Porém, quando leio as embalagens dos meus queridinhos ou assisto as propagandas deles na televisão, sinto que estou fora do contexto das pessoas que ‘eles’ (‘eles’ são os chefes da Máfia do Cereal Matinal ;D) consideram comedoras de Sucrilhos e afins. Me sinto excluída.
Me sinto excluída pelos fabricantes de cereais, pelas pessoas que escrevem as coisas que saem escritas nas embalagens de cereais, pelos atores que são pagos para fazerem propagandas de cereais e por todos os outros envolvidos no processo de fabricação dos cereais, desde colhê-los a me dar o troco por eles no súper.
Vamos analisar alguns cereais gostosos:
- Nescau Cereal e Crunch: O slogan de ambos é algo como ”Cereal Radical”, “Cereal que detona” e tals. Seus comerciais sempre tem adolescentes meio estilosos que, ao comer uma tigela de cereal, ficam hiperativos e passam a jogar algum esporte muito violento e ‘radical’, com ‘power energia’ e tudo mais. Jogam capoeira chutando bolas de futebol, chutam bolas de futebol embaixo da mesa, chutam bolas de futebol e destroem paredes, enfim.
- Sucrilhos e Snow Flakes: Bonecos na parte da frente da caixa. Tigres e ursos que usam roupas. E, no verso da caixa, a mensagem “Se você comer cereais no café, terá uma manhã cheia de energia na escola”. Ou seja, cereal para crianças! Ok, pela embalagem com ursos e tigres eu já percebi. Mas tem brindes! Lápis de cor, carrinhos de fricção, carimbos... Oh, cara, como eu gosto de brindes.
- Moça Flakes: O cereal da mamãe. “Dê para seus filhos cereais integrais no café-da-manhã para que eles tenham um dia cheio de energia na escola”. Sempre elas: crianças e escolas. Crianças não precisam ter energia na escola. Basta prestar atenção na aula, oras.
- Nesfit: Aleluuia! Uma propagando interessante! Garotas com cabelos bonitos e roupas legais, se divertindo, fazendo compras, indo ao salão de beleza. A propaganda me seduziu. “Quero ser como elas e vou comprar este cereal” – foi o que pensei. Comprei o cereal. Os grãos eram marrons-quase-pretos. Ruins. Peguei nojinho. Meu pai que comeu o cereal das meninas estilosas e com vida saudável.

E vejam bem, nem citarei coisas medonhas como Sucrilhos de banana-split. Vocês podem perceber que ainda não foi criado um cereal que me tivesse por público alvo. E é por isso que eu digo, no alto do meu um metro de perna (eu medi, lero-lero, eu tenho um metro de perna). Eu digo com convicção. Eu brado. Eu digo em alto e bom som. Que. Continuarei comendo cereais mesmo que eles não me considerem alguém digno de se fazer comerciais. Cereais são bons, oras. (Uhul, é assim que se fala, garota!).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?