14 de jul de 2016

Sobre ser mesário

Hoje tinha tudo para ser mais uma quinta-feira normal. No entanto, ainda não é nem uma hora da tarde e duas coisas impactantes já aconteceram:

1 – choveu MUITA pedra aqui em Novo Hamburgo, de uma forma que eu nunca havia visto nesses meus 26 anos de história;

2 – fui convocada mais uma vez para ser mesária.

Eu devia ter percebido que essas pedras de gelo estavam anunciando alguma coisa. Enfim.

Vou confessar para vocês que eu me voluntariei a ser mesária. Não fiquem com essa cara de espanto. Isso rolou uns 6 anos atrás, quando eu estava na faculdade ainda e precisava de horas complementares para terminar o curso. Eu fui votar, a moça perguntou se eu queria me voluntariar e eu pensei “ué, porque não?”. Eis que me formei e fui chamada só bastante tempo depois disso. ¯\_()_/¯

Fui mesária nas eleições de 2014 e percebi que essa função conta com seus lados bons e seus lados não tão bons assim. De fato, a pessoa precisa trabalhar o domingo inteiro, desde 7 horas da manhã, o que impede que uma balada muito doida seja curtida no sábado, por exemplo. Mas afora isso, me dei muito bem. Fui designada a ser Secretária e minha missão era receber e encaminhar os eleitores para a sessão certa. Quando eu faço um trabalho eu gosto de fazê-lo da melhor forma que eu posso, então possivelmente fui a Secretária mais simpática já vista em um raio de muitas zonas eleitorais (#nicolequeridona).    



Os outros mesários trabalhando comigo também eram voluntários e entre eles estava uma amiga minha. Ao longo do dia fomos alternando as funções, então todo mundo fez um pouco de cada coisa, tipo conferir o documento com foto ou liberar a urna para votação. E nos momentos em que a sessão estava mais paradinha nós tomamos chimarrão, comemos chocolate, ouvimos música... Foi quase um domingo como qualquer outro, pensando bem.  

Eu moro em uma cidade pequena, então foi ótimo rever vários conhecidos que votaram na minha sessão, inclusive meu próprio irmão, minha avó e amigos de infância.

Dessa vez serei 2ª Mesária – e acho que ao longo dos próximos anos continuarei a ser chamada para ser 1ª Mesária e Presidente. Conforme a cartinha de convocação que recebi, “recusar ou abandonar o serviço eleitoral sem justa causa configura crime previsto no art. 344”. Então beleza. Colocando tudo na balança, não vejo a experiência como sendo negativa. Ainda mais que o cara ganha 2 dias de folga para cada dia trabalhado e mais 25 reais para almoçar - RÁ!

Preparem o documento com foto, amigos, porque a Nicole Mesária atacará novamente no dia 02 de outubro. ;)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?