11 de jul de 2016

A tatuagem de mandala

Eu tenho mais de 150 inspirações de tatuagens salvas no Pinterest e reparei que nos últimos tempos as tatuagens grandes e mais trabalhadas, com sombras e detalhes, estavam me atraindo muito mais. Então lá no começo do ano me deu a louca: quero fazer mais uma tatuagem e quero que ela seja grande. Sim, bem nessa época de praia, de sol e de cuidados redobrados com qualquer intervenção na pele. Cabeça dura que sou, consegui marcar horário em um sábado e fiz minha oitava tatuagem no dia 09 de janeiro.

Defini que queria tatuar o braço e queria fazer uma mandala. Munida dessas informações, entrei em contato com o Éder, da Tattooarte (onde fiz outras 3 tatuagens, já) e começamos a trocar ideias. Chegamos a um consenso e no dia marcado lá fui eu.

Escolhemos o desenho de uma mandala simples, quase uma flor, e sem preenchimento nenhum – isso iria ser feito depois.

Primeiro ele depilou o meu braço, para garantir que a pele ficasse bem lisinha. Então ele aplicou o desenho no lugar certinho. Quem estudou nos anos 90 deve lembrar daquelas folhas de exercícios que eram mimeografadas... Essa coisa de transferir o desenho pra pele me lembra muito aquilo hahahaha.




Desenho certo no lugar certo... Vamos tatuar! A primeira etapa foi fazer todo o contorno da mandala. Como ela tem vários detalhes, foi demoradinho. Depois disso, o Éder perguntou:

- Tu tens alguma preferência quanto ao preenchimento ou eu posso fazer o meu melhor?

Falei que queria alguma coisa com pontilhismo, mas que era pra ele mandar ver e fazer o que ele achava que ia ficar mais massa.




Por mais sensível que pareça, não achei essa parte do braço dolorida para fazer tatuagem. Apenas incomoda um pouco mais na dobra do braço e na parte de cima dele (onde havia sido depilado). No mais é supertranquilo, aquela dor que nós tatuados conhecemos e adoramos uaheuahueae.

Demorou. No total foram umas 3 horas e meia tatuando. Mas o resultado ficou ainda mais lindo do que eu estava esperando. Hoje essa é minha tatuagem favorita e eu não canso de olhar ela. E às vezes pintar ela com canetinhas tal e qual aqueles livros de colorir. 



O que acharam?


Ah, para aqueles que perguntam, eu fiz a mandala especialmente pela estética dela – acho lindo! Já o significado pode mudar de teoria pra teoria. Eu gosto de ir pela vibe sânscrita: a mandala, por ser circular, simboliza completude e a procura pela paz interior. :) 

Pra quem não conhece, a Tattooarte fica no Centro de Novo Hamburgo, na rua David Canabarro, 47. Recomendo muito o trabalho deles. ;) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?