30 de jul de 2016

Passeio em Cabo Polonio

No mesmo feriado em que estive em Punta del Diablo, tive a oportunidade de conhecer um lugarzinho mágico chamado Cabo Polonio – que eu sequer sabia da existência até então. Trata-se de um vilarejo rodeado pelo mar e por dunas, no Departamento de Rocha, nordeste do Uruguai.

Só há duas maneiras de chegar lá no povoado: andando pelas dunas ou em um transporte específico do lugar, uns caminhões 4 x 4 que me falaram se chamar “mamute”. A viagem de ida e volta custa cerca de 20 reais (é necessário guardar o ticket para usar no retorno), dura uns 20 minutos e é muuuuuito massa. Optamos por sentar na parte de cima dos caminhões. Eles vão com muita rapidez pelas trilhas em meio a areia e natureza. Andar na parte de cima de um caminhão em uma praia deserta foi uma das experiências mais surreais que já vivi. Dá um pouco de frio na barriga, mas é incrível.



Chegando em Cabo, nos deparamos com um lugarzinho que parece ter sido esquecido pelo tempo. Várias casas não possuem energia elétrica, por exemplo. Como não entram carros lá, anda-se a pé pelo meio das ruas, entre casas pintadas com cores alegres, trocentas barraquinhas de artesanato, lugares para comer e hostels.

Escolhemos primeiro almoçar em algum lugar para depois poder explorar cada cantinho com tranquilidade e barriga cheia. Fomos no restaurante “Lo de Dani”, onde comemos milanesas bem gostosinhas. Eu sempre acho a carne uruguaia meio sem gosto, mas essa estava bem ok. Vale lembrar que por lá não é comum ter potes de sal na mesa (em Montevideo inclusive é contra a lei), então você deve pedir aos garçons caso deseje salgar suas batatinhas, por exemplo.



Depois do almoço, enveredamos pelas ruas, parando para apreciar cada trabalho artesanal, cada pintura nas paredes e cada plaquinha com algo simpático escrito. É tudo muito simples, muito rústico e muito bonito.

Então fomos até a praia e seguimos andando pelas rochas até chegar no farol que há lá. Por causa das condições climáticas – fazia muito vento – o acesso até o topo do farol estava fechado. Nas rochas estão aviso sobre leões marinhos que vão até lá, mas só consegui avistá-los em uma pedra bem distante. :(



Depois nos sentamos perto de uma casinha com um enorme Mujica pintado na parede e ficamos simplesmente conversando, curtindo a tranquilidade, observando a calmaria. Uma delícia.

Infelizmente não passamos a noite por lá. Ainda quero ficar em algum hostel de Cabo Polonio, ver o pôr do sol – que dizem ser fabuloso – e o céu minado por estrelas na escuridão do povoado. Jantar a luz de velas e dormir com a companhia do barulho do mar. Com certeza está na minha lista de lugares para retornar antes de morrer.

No fim da tarde, entramos na fila para os caminhões e retornamos para a entrada do parque que dá acesso às dunas. E então retornamos, felizes e cansados, para Punta del Diablo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?