21 de dez de 2011

2011 foi um ano massa

Essa vibe de final de ano me irrita e me deixa feliz ao mesmo tempo. Tipo, eu adoro essa coisa de lembrar de tudo de bom que passou, fazer promessas pros dias que estão vindo, pensar com carinho nas pessoas e comprar presentes pra elas, reunir a família para comer coisas deliciosas. Nem com o “Então é Natal...” eu me incomodo - vou confessar pra vocês que eu até tenho essa música no meu computador e escutei pra fazer cada um dos 28743 textos natalinos que eu escrevi nos últimos tempos. Mas eu me irrito com o movimento doido de pessoas nas lojas e nas ruas, com a falta de paciência das pessoas, com toda a confusão que fica por aí. E tenho um medo tremendo desses Papais Noeis mascarados que tem por aí. Mas enfim, não é disso que eu vim falar.

Hoje é dia de lembrar de 2011. Como ele foi pra vocês? Pra mim, 2011 foi um ano massa - apesar de eu ter torcido o pé, ter ficado mal por causa da amigdalite e ter queimado um braço só na praia.

Logo no começo do ano eu já recebi um presente enorme: fiz amigas incríveis, que fizeram parte da grande parte das aventuras e indiadas que vieram a acontecer depois. Gurias, vocês são lindas e eu amo vocês!

Em 2011 eu bebi cerveja com energético. Saí em sexta, sábado e domingo. Fiz duas tatuagens. Alisei – mais uma vez – o cabelo. Defini o tema do meu trabalho de conclusão e consegui uma orientadora maravilhosa pra ele. Descobri que qualquer ~misto-quente~(aqui no sul é TORRADA, poxa!!!) fica mais delicioso com requeijão dentro.

Acampei, afundei o pé na lama, comi churrasco como café da manhã. Aprendi a jogar Uno. Fiquei bronzeada sem tomar banho de sol. Entrei de penetra em uma festa gospel. Fui no drive thru do McDonalds andando. Assisti muitos filmes, li vários livros – alguns deles em inglês. Joguei muitas horas de The Sims. Comi sushi e tapioca pela primeira vez – e, logo de cara, não gostei de nenhum dos dois. Sofri por causa de pés na bunda, comecei a namorar. Dei tchau pruma amiga que foi trabalhar na Disney e só volta ano que vem.

Aprendi a mexer no Fireworks e a editar vídeos. Tentei, mais uma vez, aprender a tocar violão. Doei meus brinquedos antigos para crianças carentes. Enchi minha mesa da agência de dinossauros em miniatura. Enchi uma parede com recortes de revista. Comecei a tomar café sem açúcar. Tive um cachorro por 15 minutos. Fui na Feira do Livro de Porto Alegre e vi a Martha Medeiros. Criei uma página pro meu blog no Facebook.

Descobri que eu não tenho paciência pra mimimi e pra gente chata (nem pra gente mimada, nem pra gente que escuta funk no ônibus, nem pra... Ok, seguindo.). Comecei a aceitar que eu sou assim do jeito que eu sou - e a não ter medo de dar a aminha opinião sempre. E, no final das contas, me descobri muito, mas MUITO feliz. =D

Pode ser que o ano não tenha sido exatamente muito diferente dos anos que tem passado, mas isso não importa. Acho que é a totalidade dessas coisinhas assim, pequenas, que deixam os 365 dias muito mais interessantes. É aí que tá toda a graça.

Enfim. E que venha o post com as resoluções de Ano Novo. E que venha 2012! :D

2 comentários:

  1. nossa nicole eu estou adorando seus post eles sao muito criativo e interessante afinal seu blog e otimo
    parabens!!muito sucesso

    ResponderExcluir
  2. a cada ano eu cumpro menos as minhas resoluções. será que vc está como eu? :P

    ResponderExcluir

Adoro comentários! Vamos conversar?