27 de jun de 2009

até mesmo os artistas se vão

Eu tinha um post prontinho para postar aqui, chamado "Prioridades". Devido, porém, aos acontecimentos recentes, o foco e a prioridade (hehe) do post teve que mudar. Porque... POXA, CARA, MICHAEL JACKSON MORREU!

Quando eu ouvi os primeiros boatos da morte/não morte do astro pop, na quinta-feira antes da noite, já comecei a sentir um vazio, até então incompreendido pelos meus familiares. Afinal, era só o Michael Jackson! Mas, para o meu pobre coração de quase 20 anos, não era SÓ o Michael Jackson. Era a prova de que sim, as celebridades são pessoas de verdade e morrem. E não era assim que era para funcionar! As celebridades deveriam estar ali, forever and ever, para serem admiradas, seguidas por paparazzis e servirem de assuntos em elevadores e msns. Todos os artistas deviam ser como a Hebe, afinal, o tempo passa, o tempo voa, e ela já tá por aí, tipo, há uma eternidade. Não deviam morrer assim, do nada, como foi o caso do Jacko. :( Isso acaba com uma série de ilusões da minha cabeça!

E Michael Jackson, apesar de todas as histórias de abuso de criancinhas, dormir em uma câmara anti-envelhecimento e aparecer no tribunal vestindo pijamas, fez parte de muitas das memórias da minha infância. Lembro como se fosse ontem da última vez que ele veio ao Brasil: branco como um Gasparzinho e debaixo de uma sombrinha. E eu nem sabia ao certo quem era aquele cara, mas gostava de cantarolar aquelas músicas que ele cantava e imitar as dancinhas que ele fazia. Até hoje eu imito. Aliás, quem não imita? Quem nunca fez um MoonWalk bêbado, levanta a mão. \os

A morte é uma coisa que choca, assusta, dá medo. Embora seja a única certeza que temos na vida, sempre é terrível e chocante quando alguém vai dessa pra melhor, bate as botas, abotoa o paletó, [insira aqui seu eufemismo para morrer]. E ainda mais quando é repentino e totalmente não esperado, como foi o caso do Jackson. Afinal, Michael Jackson e seus problemas de saúde já são comentados desde lá nos anos 80, talvez quando ele ainda tinha uma nariz normal, mas ninguém esperava que ele fosse morrer... Tão novo, com tantas dívidas e coisas bizarras pra fazer... E logo agora que ia ter a tal turnê, e o Luciano Huck ia ir! (Eu sigo o Luciano Huck no Twitter. Sigam-me os bons!).

E eu sei que esse assunto do Astro do Pop já torrou a paciência de muita gente, já que passa na televisão o tempo todo, mas eu não poderia deixa de dar um pitaco aqui. E, para terminar, lanço uma reflexão: em um mundo sem Clodovil, Michael Jackson, Dercy Golçalves e Vera Verão (?), o que será de nós?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?