26 de fev de 2013

forças da natureza boicotando meu processo de emagrecimento


Os ponteiros da balança se movendo mais velozmente do que o ventilador de teto do meu quarto me fizeram voltar com força total para a academia. Resolvi ser drástica e malhar duas vezes ao dia, ao invés de dia-sim-4-dias-não. Só que parece que querem boicotar esse meu plano, que apelidei carinhosamente como Fique Magra Nicole. Ou, pra ser muderrrrna, #fiquemagranicole. Estou sendo afetada por vontades alheias e pelas forças da natureza.

Domingo fez um dia lindo e eu saí de casa feliz, de manhã cedo, admirando o céu azul. Estava andando por uma rua bem pertinho do meu apartamento – rua essa que é, casualmente, caminho que eu faço para ir a academia. Até aí tudo certo, até que avistei o cachorro preto e enorme que mora ali por aquela rua. Não tem dono, não sei quem alimenta, mas ele mora ali. E ele não gostou de ter alguém atrapalhando seu soninho dominical. O cachorro preto e enorme começou a latir pra mim com jeito de “eu vou matar você”. Tive que espantá-lo com minha bolsa, dizendo XÔOOO SAI DAQUEEEEE e me cagando de medo, obviamente. Mas não literalmente.

Então meio que traumatizei daquele caminho e resolvi, hoje, ir para a academia por uma outra rua. Saí de casa pelas 6 da manhã (tem que ter coragem), feliz, assobiando. Até que começou a chover DEMÓIS. Cheguei encharcada na academia, pois acredito demais naquela regrinha de que as pessoas se molham da mesma maneira na chuva, seja correndo ou caminhando feliz /assobiando.

Pensei se tratar de uma coincidência. Havia previsão de chuva, então eu provavelmente não fazia parte de um reality show do qual não faço ideia, nem nada assim. É, adoro pensar que minha vida é tipo o Show de Truman. Não me levem a sério. Enfim, continuando.

Pensei se tratar de uma coincidência. Só que agora de noite, ao ir para a academia – pelo caminho da chuva, não do cachorro preto e enorme -, me deparei com uma BARATA no meio da calçada. Eu não sei o que é pior na vida. Ter minha pernas, que eu tanto estimo e prezo, estraçalhadas por um cachorro? Ou correr o risco de uma barata terrível e antenuda subir na minha perna? Ambas opções me parecem terríveis. Sério, sem exagero. Eu nunca matei uma barata na vida. Morro de medo de ter que passar por ela – ou alguma amiga dela – amanhã.

Tô exagerando? Devo ficar gorda? Ou enfrentar meus medos?

3 comentários:

  1. Se continuar assim amanha o cachorro e a barata irão te cercar.

    ResponderExcluir
  2. Quero saber da parte que voce ficou gorda? A Nicole que eu conheço é tipo a Magali.

    Ps: Adoro chuvas em momentos inoportunos.

    ResponderExcluir
  3. Eu sei que é um pouco de troxisse minha, mas a tua desgraça me diverte. hehehe
    Ta, agora, como boa amiga que eu sou, vou te ajudar: enfrente a barata. Não precisa mata-la, só passa por ela dizendo "XÔOOO SAI DAQUEEEEE" que eu acho que tu tem mais chances com ela do que com o cão preto maligno. Se der errado é só atravessar a rua ta?

    #forçacole

    ResponderExcluir

Adoro comentários! Vamos conversar?