13 de set de 2015

A saga do silicone – tamanhos, formas, incisões

É incrível o número de pessoas que já veio conversar comigo desde que comecei a postar aqui a Saga do Silicone (é louco também as centenas de pessoas que começaram a me seguir no Instagram, possivelmente esperando fotos de decote sensual). Enfim, a verdade é que eu sempre achei que só minha mãe e umas duas amigas minhas liam os posts do Blogando com Nicole, mas vejo que estou enganada e que esse espaço pode ajudar (ou pelo menos divertir) mais e mais pessoas. Vamos prestar esse serviço, então! :D

A pergunta que recebi com mais frequência, logo depois de “tu vai me deixar encostar nos teus peitos” (vindo tanto dos guris quanto das gurias) foi: quanto tu colocou? Vamos falar sobre isso hoje.



Muita gente já chega no médico sabendo exatamente quanto quer colocar, seja porque é a mesma quantidade que uma amiga pôs e ficou lindo, ou até uma celebridade. Mas alto lá! Uma mulher pode colocar 200ml e achar grande, enquanto outra põe 500ml e parece pequeno. Sabe por quê? Porque existem formatos de silicone, diferentes formas de colocar e ainda um fator importante: cada corpo é um corpo! Não adianta chegar com uma foto da Sabrina Sato e dizer “ó, quero ficar bem assim”.

O meu caso: coloquei 350ml da marca Mentor, redonda, perfil alto, submuscular com incisão inframamária. “Nossa, Nicole, fala em português” – é o que você está aí reclamando, né? Vamos por partes.

Sobre o tamanho: já na minha primeira consulta com o cirurgião, tinha na cabeça que não queria colocar muito silicone. Tinha pavor de ficar enorme, até com aparência de estar acima do peso, sabem? Depois de me examinar, ele disse que o mínimo que colocaria seria 280ml, que menos que isso seria muito pouco por causa da minha altura. O máximo ficaria em torno de 400, mais que isso me deixaria cheia de estrias porque iria esticar demais minha pele. Então fomos trocando ideia e chegamos nos 350ml, que pareciam um tamanho ok. Lembrando que no dia da cirurgia o doutor leva junto vários tamanhos, tanto menores quanto maiores, para garantir que o escolhido sirva direitinho. 

Sobre a marca: pelo que li, a Mentor é uma das melhores marcas de silicone, uma vez que faz parte do grupo Johnson & Johnson (sou dessas que confia em grandes corporações). Mas sei de outras marcas que são bacanas também, como Eurosilicone, Refinex, Allergan, Silimed e Lifesil. Minha dica é você entrar no site desses fabricantes, dar uma investigada se eles têm reclamações no Reclame Aqui e ainda procurar por outras pessoas que optaram por essa marca também. E, claro, ver o que o médico indica. No meu caso, eu nem cheguei a sugerir marca nenhuma, confiei no que o doutor Rafael disse e deu tudo certo. :D

Sobre ser redonda: você sabia que existem mais de 3 mil modelos de prótese de silicone? É aí que vocês ficam de boca aberta, né? Esses modelos variam em formato, textura, projeção, etc etc etc. Os modelos mais comuns de próteses são: redondas, cônicas e gota.  Os próprios nomes já sugerem o que são, certo? A gota tem um formato bem natural, a cônica deixa o peito bem empinado e a redonda é uma das mais usadas, já que preenche por igual todos os espaços da mama. Todos os formatos são bonitos, daí vai depender do que você gosta e do que combina com o seu corpo.

Sobre o perfil: isso se refere à projeção da prótese, ou seja, o quão “pra frente” ela vai ficar. Uma prótese com perfil superalto, por exemplo, é mais estreita na base e comprida pra frente. Nessa imagem abaixo dá pra entender do que eu estou falando. Quanto mais alto o perfil, menorzinha parece a prótese, viram? De acordo com o meu médico, o perfil alto já seria o suficiente pra mim, porque sou magra e tenho a estrutura mais larga.



Sobre ser submuscular: essa é uma decisão importante, e se refere basicamente a: você vai colocar o silicone por cima ou por baixo do músculo? Eu coloquei por baixo (submuscular), em que a prótese fica entre a costela e o músculo. É indicada pra quem tem pouco seio/pele. Não é indicada pra quem malha muito peitoral. A por cima (subglandular) é colocado acima desse músculo do peitoral e por baixo da glândula mamária. Tanto por cima quanto por baixo do músculo tem suas vantagens e desvantagens.

Por cima do músculo:
- Vantagens: projeção maior, dor menor no pós-operatório
- Desvantagens: o índice de contratura muscular é maior e a visibilidade das bordas do silicone também.

Por baixo do músculo:
- Vantagens: é mais fácil pra fazer mamografia, tende a não parecer muito “artificial”.
- Desvantagens: a cirurgia pode ser um pouco mais demorada e recuperação é muito mais dolorida (eu ainda vou fazer um post falando sobre isso, sobre a DOR).

Vale lembrar que a técnica não é a gente que escolhe, geralmente é o médico que vai dizer aquilo que é melhor pra você – mas dá pra dizer para ele caso você tenha alguma preferência. Desde o início eu sabia que queria colocar por baixo do músculo, por mais que estivesse ciente da dor alucinante que seria.

Sobre a incisão: a questão aqui é por onde o cirurgião vai colocar a prótese. Pode ser por baixo do seio (inframamária), pelo mamilo (areolar) ou pela axila (axilar). Em todos os casos a cicatriz é discreta, mas achei que na dobra da mama ficaria mais escondidinha. Dependendo da incisão que for a escolhida para você, a cirurgia pode ser diferente, mas vai seguir sendo curtinha e sem maiores preocupações.

Por hoje é isso, crianças. Lembrando que quem não viu os outros posts da Saga da Silicone pode conferir os conteúdos anteriores clicando nos links abaixo:



Até mais! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?