16 de set de 2015

5 coisas que ninguém te conta sobre silicone

Quando se fala em silicone as pessoas geralmente sabem duas coisas: que custa caro e que é dolorido. Pois hoje, ao completar uma semana de operada, eu vou revelar 5 coisas que acontecem com as siliconadas – e que a mídia nem sempre divulga.



- sua pele fica MUITO oleosa. Não sei ao certo se é por causa da anestesia, da cirurgia em si ou dos remédios (e estaria mentindo se tentasse dizer algo com certeza), mas logo nos primeiros dias a pele do rosto fica com uma oleosidade fora do normal. Experiência própria. O óleo jorra pelos poros e quase dá pra fritar umas coxinhas. O jeito é passar aqueles lencinhos umedecidos faciais pra dar uma segurada no visual. E como você não vai consegui mexer os braços, vai ter que achar uma boa alma que faça isso por você.



- você se sente um bebê. Com a combinação dor + movimentos reduzidos, você não tem a liberdade de fazer uma série de coisas. Nos primeiros dias alguém vai ajudar você a sair da cama, alguém vai te dar banho, alguém vai cortar sua comida ou te dar suco com canudinho (estou me baseando em fatos reais). Sabe quando um nenê aprende a engatinhar? Eu senti essa mesma emoção quando escovei meus dentes sozinha pela primeira vez.



- o look do dia fica bastante limitado. Posso estar sendo repetitiva, mas logo nos primeiros dias pós cirurgia você não-consegue-mexer-os-braços. O tempo todo você anda naquela posição de tiranossauro rex, com a corcundinha pra frente e os braços colados no corpo. Portanto, seu guarda-roupa tem que ter blusas que fecham na frente, calças fáceis de vestir, etc etc. Como eu me recusei a comprar roupas novas só para esse fim (exceto um pijama), tenho tido dificuldades nesse sentido. De botões na frente ou só tenho camisas que uso no trabalho, então parece que estou indo para uma reunião de negócios quando na realidade apenas estou deitada em casa comendo bala de goma. Mas se você é do tipo que adora ficar de pijama o dia inteiro, ótimo. Eu detesto, inclusive tiro o pijama no exato instante que levanto da cama.  



- você precisa ter desprendimento. Se você é uma pessoa tímida, vai se soltar muito com o processo do silicone. Você fica de peito de fora (quando não totalmente nude) na frente do médico, das enfermeiras, dos anestesistas, das pessoas da sala de recuperação, da família, etc etc. Portanto, se desprenda da vergonha e aceite essa vibe naturalista pela qual você vai passar.


- seu intestino pode ficar meio doido. Sabemos que geralmente as mulheres têm mais dificuldade de ir ao banheiro que os homens. Eu tenho uma amiga que, inclusive, só consegue fazer o número 2 em casa. Enfim, não é o caso de falar disso agora. A questão é que logo depois da cirurgia você vai estar retendo líquidos e talvez fique alguns dias sem, digamos, fazer os trabalhos como de costume. Ter uma alimentação bacana e beber bastante água ajuda. Tenha cuidado com laxantes: ouvi a história de uma menina que tomou o dobro da dose recomendada, teve uma forte dor de barriga e sofreu um daqueles acidentes sujos. E como não podia se mexer, sobrou pra mãe da criatura. Já pensou?

Vale lembrar que não quero dizer que você necessariamente passará por alguma dessas coisas acima. Me baseio no que tenho vivido nos últimos dias, certo? Cada caso é um caso, não vou generalizar. 
Mas migs, não se preocupem. Minha intenção ao apresentar essa lista não é desanimar ninguém, apenas mostrar a realidade nua e crua que acompanha todo o glamour dos tão sonhados peitões. Porque sim, mesmo aos trancos e barrancos, vale a pena. ;)

Lembrando que quem não viu os outros posts da Saga da Silicone pode conferir os conteúdos anteriores clicando nos links abaixo:

2 comentários:

  1. Acho que cada caso é um caso. Não dá para generalizar. Eu coloquei por baixo do músculo, que é muito mais agressiva, não tive problemas de pele - ela inclusive ficou mais bonitinha em função do antibiótico. Sobre os movimentos, no segundo dia eu já comia sozinha, claro, com movimentos cautelosos, e sempre com o antebraço fixo ao corpo. E sobre o nº2, isso é comum de acontecer em pessoas que fazem a anestesia geral. Eu recomendo para todo mundo que se sente insegura ou até infeliz com seu corpo, pois é um momento único, que faz toda a diferença para quem tem baixa auto estima. Foi minha maior conquista até o momento e se tivesse que fazer todo ano, eu faria... Não dá para esquecer que é um processo cirúrgico invasivo, então dores, desconfortos e limitações são naturais.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza! Eu uso muito o humor e me baseio no que estou vivendo (nada científico haha), mas pretendo, com isso, mostrar que o silicone não é só glamour, tem toda uma fase de cuidados e tal. Obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir

Adoro comentários! Vamos conversar?