14 de out de 2012

chocolate com baratas


Estávamos entre três à mesa do café da manhã. Eu besuntava com Nutella um pãozinho doce. Nisso, J. diz, contente:

- Sabia que todo chocolate contém pedacinhos de barata? É sério, li na Super. Em função do armazenamento, eles não conseguem tirar as baratas dos grãos de cacau. Daí vai tudo junto pra trituração.
Eu congelei o movimento de levar a faca com Nutella ao meu pedaço de pão.

- Obrigada por essa informação, J. – eu disse, com cara de nojo.

- De nada – veio a resposta feliz.

Esse pequeno episódio, que ocorreu não faz nem uma semana, me fez refletir sobre a relação que as mulheres – ou pelo menos EU – tem com as baratas e os insetos em geral. Eu não tenho medo de baratas, eu tenho algo que poderia chamar de PÂNICO-TERRÍVEL-DE-BARATAS. Quando eu vejo um desses insetos cascudos eu surto. Saio de perto, grito, chamo alguém para matar. Não, eu não sou capaz de matar uma barata.

Daí geralmente eu fico apontando pro lugar onde a meliante se encontrava, para que alguém mais corajoso que eu (pai, irmão, amigo) mate ela.

- Tava ali, tenho certeza. Deve ter se escondido atrás da geladeira. Puxa e mata ela. Mata elaaaaaa!!!!
Eu não sossego enquanto a pessoa não matou a barata. Se a barata se esconde e não vai à óbito, eu evito ao máximo frequentar o ambiente – sem falar que tenho dificuldade para dormir, imaginando que ela vai achar meu quarto e vai subir na minha cama.

Só que com outros bichos eu não tenho esse problema. Sou capaz de matar uma aranha e até já me envolvi num episódio em que encontrei uma cobra na frente de casa e – obviamente bêbada – comecei a fotografar ela com meu celular pra mostrar pra todo mundo.

Enfim, voltando ao medo de barata. Esse medo tem um nome complicado: catsaridafobia. É, acabei de dar um Google no assunto. E olha só, tô me identificando: diz aqui que as pessoas que têm medo de barata costumam manter ralos fechados (eu faço isso) e procurar manter tudo o mais organizado possível (faço isso!), já que o aparecimento das baratas está associado à más condições de higiene.

E acabei de ler que as baratas gostam de subir nas pessoas à noite e roer os lábios delas enquanto elas dormem, para pegar restos de alimentos. Acho que não vou dormir mais direito depois dessa. E acho também que vou parar de ler sobre o assunto para dar mais uma ajeitadinha aqui no quarto. Vai saber, né? 

4 comentários:

  1. kkkkkkkkkk, adorei o texto.
    Estava bem eu comendo um chocolate quando li este texto, ai baratas, nojo.
    Tenho nada contra elas não, alias até eu tenho, mais sei lá, não é este panico todo. Panico eu tenho ou tinha é de sapo, perereca ou rão. Mas perereca eu até a acho bonitinha e toda limpinha deve ser né, só vive no meio que tem agua.
    Que nem vc disse o jeito e manter tudo sempre bem organizado.

    ResponderExcluir
  2. Eu estava tranquilassa lendo teu texto até chegar no último parágrafo. E agora cá estou pensando em dormir de máscara. HAHAHAHA
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Rsrsrs,tb tenho problemas com baratas,odeioo,grito,berro,acabo matando já que não encontro ninguém que mate tb.

    ResponderExcluir

Adoro comentários! Vamos conversar?