17 de jan de 2011

maionese, again

Se você é um leitor assíduo desse blog, ou é amigo meu, deve saber: eu ODEIO maionese. Sim, eu já falei sobre isso aqui, provavelmente mais do que uma vez. A maioria das pessoas já sabe.

“Mas então, Nicole, por que causa, motivo, razão ou circunstância você está falando novamente sobre maionese aqui no blog, sendo que você poderia estar falando sobre livros, filmes ou homens sarados sem camiseta?” – você me pergunta, se é menina (acho que os garotos não querem saber de homens sarados sem camisa...). Enfim.

Estou tocando (ui) novamente no assunto “maionese” porque mais uma vez estive numa dessas situações complicadas: quando a pessoa que não gosta de maionese se vê cercada por grandes apreciadoras desse molho à base de óleo e ovo.

É tipo quando pessoas vegetarianas quase são obrigadas a comer carne, ou pessoas que não tomam Coca-cola precisam tomar o tal refrigerante (falando nisso, um parênteses. Eu juro que não entendo essas pessoas que não tomam Coca-cola. Se ainda fosse Fanta Uva, ok, vai lá. Mas Coca é luz, é raio, estrela e luar, gente! E uma beeeem gelada nos dias que você acorda de ressaca, então... Hm, ok, fecha parênteses).

Foi num churrasco, na última quarta-feira. Estava eu, a pessoa estranha que não gosta de maionese, e mais umas 10 pessoas doidas pelo troço. Como é costume entre meus amigos, antes de rolar aquela linguicinha esperta e aquele galetinho delícia, começou a função do pão torrado com maionese verde. Só que dessa vez era uma maionese lendária: a “maionese verde do Marcelão”. Se houvesse alguma competição da melhor maionese, a “maionese verde do Marcelão” com certeza conquistaria o primeiríssimo lugar, tamanha é a obsessão dos meus amigos por ela.

Então, voltando. O Marcelão fez a maionese verde dele, os pães foram besuntados com ela, foram para o fogo, ficaram crocantes e foram servidos em uma forma, que foi passando de mão em mão. Cada um dos meus amigos foi se servindo e curtindo enlouquecidamente cada minuto da maravilhosa experiência de comer pão com maionese. Até que a forma chegou em mim e eu, prontamente, passei ela adiante sem me servir. Pra quê, né.

Marcelão, que estava do outro lado do recinto, parou o que estava fazendo e disse:

- Tu tem intolerância a maionese ou alguma coisa assim?

- Não, eu simplesmente não gosto de maionese – respondi.

- Mas essa não é uma maionese qualquer. É a minha maionese verde. A maionese do Marcelão. É especial. Tu tem que comer – disse ele.

E daí foi aquela lenga-lenga de sempre. “Tu tem que experimentar”, “vai lá, Nicole”, “maionese é tri bom”, blábláblá. E como eu sou muito macho (ok, nem sou), resolvi comer um pedaço de pão crocante, para pararem de me incomodar. Enfiei o pão na boca e ficou aquele silêncio de expectativa.

- E aí? – veio em uníssono.

- Continuo não gostando de maionese, people - eu disse, por fim.

- Aff - fizeram todos.

Daí depois, mais tarde, tentaram me jogar na piscina e tal e tal. Eu amo meus amigos. Mas não adianta: vocês não vão me convencer a gostar de maionese, lamento. E tenho certeza de que situações como essa aí de cima acontecerão de novo, e de novo, e de novo...

Alguém já passou por alguma situação do tipo?

Ahh, vi que vários leitores novos chegaram até aqui e deixaram seus comentários no último post. Sejam bem-vindos, queridos! E não se assustem, eu sou chata e reclamona mesmo. Rá!

Beijo da gorda!

9 comentários:

  1. Meu namorado também não gosta, minha mãe também não, então relaxa, você não é uma em um milhão. Mas pelo menos a 3ª em um milhão. Se é que isso possa aliviar seu desconforto do diferente :P

    ResponderExcluir
  2. Maionese é a pior coisa que existe, e tem gente que consegue comer com pizza ainda, não consigo acreditar hahaha
    A unica maionese que eu gosto, é a de atum da hellmann's, só... não tenho boas lembranças de infância com a maionese, por isso não gosto e evito.

    bj

    ResponderExcluir
  3. Qual a dificuldade de respeitar o teu "não gostar" de maionese? Só não respeito quem não gosta de Coca cola, porque realmente é raio, estrela e luar! haha.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Post no dia 17, pode confessar, foi presente de aniversário pra mim! husaahhuau
    Guria, não gostar de Tapioca, suco de Tamandarino e ter medo de sushi ok...
    Mas maionese?! Meu Deuuus, maionese é triii bom! (Sem batata, claro!)
    Affff, não acreditei!

    ResponderExcluir
  5. hahahahhaha, isso aconteceu comigo mas para comer frutas que eu não gosto, ai ficam todos no seu pé, você prova e diz na lata, eu não gosto ok? hahaha, se gostar de textos veja meu blog Nicole, sou leitora fanática aqui ja!
    beijos :]

    www.diariodeta.blogspot.com :]

    ResponderExcluir
  6. Quando você é quase obrigada a comer algo que não gosta, é peeeessimo mesmo! e defendo sua causa, em querer expressar isso! hahahaha
    beijooos :)

    www.confetesaleatorios.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Maionese é vida, Nicole! Coca-Cola é morte! hahaha
    Sei bem o que você passou com a maionese, meus amigos também ficam tentando me fazer gostar de Coca-Cola, mas não dá!

    ResponderExcluir
  8. O pior é quando sai cheiro de maionese verde da boca dos outros, isso sim é ruím.

    ResponderExcluir
  9. KKKKKK
    Adoro maionese, mas fiquei algum tempo durante a minha infância sem comer...vc se lembra daquele potinho pequeno com tampa azul da Hellmann's?
    Uma vez comi um inteiro com morcela(leia morcilha), passei muito mal e depois disso só voltei a comer maionese dois anos depois. Quanto a morcela nunca mais...

    ResponderExcluir

Adoro comentários! Vamos conversar?