21 de set de 2008

pelo direito de ter horário para ler durante o expediente (ou um nome mais simples mas que a idéia continue a mesma)

Se eu pudesse levantar minha bandeira (e ela fosse levada em consideração sem ser necessário mobilizar toda a população com campanhas e passeatas) e defender de verdade algo, seria simples, fácil e bom pra todo mundo. "Pelo direito de ter horário para ler durante o expediente" (ou um nome mais simples mas que a idéia continue a mesma). Pensem comigo: você lá, trabalhando de tarde. Péee, soa o apito. Hora de ler. Meia horinha, você pega aquele romance da Nora Roberts de dentro da bolsa e vai com tudo. É claro, poderia ser uma revista, um gibi ou, vai lá, a 2937 reelida em Harry Potter. O importante seria o fato de estar lendo. Não custa nada e ajuda todo mundo. Problemas de analfabetismo? Todos acabados - com meia hora de leitura diária, todos seríamos os melhores leitores do mundo. O único problema seria que bem na melhor parte do livro... Péee, soaria o apito de novo. Hora de voltar a trabalhar, estudar, enfim, voltar à ativa. Nem tudo é perfeito, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?