30 de mar de 2008

óh, céus, por quê?

Por que as pessoas, quando vão o um lugar, gostam de explicar o que vão fazer lá? Por exemplo: "Onde tu vai, mãe?" "Ah, vou no shopping. Primeiro vou pagar meu carnê na loja tal, depois vou passar nas Americanas, na livraria e bibibi" "Ah, legal". Tipo, às vezes até é certo explicar o que vai fazer em determinado ambiente, caso você vá a um hospital ou algum país bacana, sei lá. Porém, há casos e casos.
Existem situações em que a finalidade da ‘ida’ tá implícito. “Vou na padaria comprar pão”. Dã. ‘Vou na sorveteria comer sorvete”. Nãão, evidente que não, você vai é comprar um cd da Amy Winesouse e cantar Rehab dançando sozinho no quarto fazendo caras e bocas na frente do oi? Ah, sim, prosseguindo. Situação chatas e constrangedoras não faltam. Exemplifico isso com o caso de um amigo meu, o Jonas (na verdade o nome dele não é esse mas quem liga?). Jonas sempre anuncia quando vai ao banheiro e faz questão de explicar o que vai fazer lá. Inclusive gosta de especificar se é caso de número um ou dois, qual a intensidade dos ruídos que seu interior está fazendo e uma série de detalhes desnecessários. Não precisa, né? A não ser que você queira que as pessoas façam uma imagem mental de você naquela situação no banheiro (o que seria, na minha opinião, tremendamente desagradável, portanto, não me imaginem). Se bem que o que as mulheres fazem realmente no banheiro é o que os homens nunca souberam de verdade - e não sou eu que vou contar, hohoho. Com licença, agora vou ao banheiro e... deixa pra lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?