4 de fev de 2019

10 maneiras de juntar dinheiro para morar sozinho – ou realizar seus sonhos


Eu só fui morar sozinha aos 29 anos, mas desde muito tempo antes eu já vinha pensando nisso, planejando, montando no The Sims as casas dos meus sonhos, etc. E desde então eu já tinha uma coisa muito certa na minha cabeça: para sair de casa eu preciso ter dinheiro. Era impossível eu cogitar levar uma vida independente se eu não conseguia sequer controlar o meu próprio cartão de crédito.

Foi aí que eu virei a louca das finanças, da organização, das planilhas, dos investimentos. E divido agora com vocês algumas coisas que me ajudaram a ter uma grana legal para pagar a entrada do meu apartamento, mobiliar o que precisava e ainda e ter um bom fundo de emergência.

Lembrando que esses passos não se aplicam somente em casos de conquistar o sonho da casa própria. Vale se você quer fazer uma viagem internacional, comprar um carro, pagar uma faculdade, etc etc etc.

MAS ANTES! Esse blog conta com alguns anúncios, banners e links de sites parceiros. Eu vou receber um pequeno pagamento se você clicar nelas, e não tem nenhum custo pra você. Senta a mão no clique aí e me ajuda a pagar os boletos :P Obrigada!

Imagem: Beth Jones


1. Tenha seu objetivo em mente


Manter o foco naquilo que eu mais desejava me ajudou – e muito – a resistir a tantas tentações que apareceram no meio do caminho. Sempre que eu ficava com aquela coceirinha de comprar algo por impulso lembrava do sonho maior, o apartamento, e logo ignorava rapidinho o item em questão, geralmente maquiagem ou roupas.

2. Reserve uma parte do seu salário


Não adianta querer ter dinheiro se você não economiza. Especialistas dizem que o ideal é que você guarde pelo menos 10% do que você recebe todo mês. Ao parar de fazer compras sem necessidade, eu consegui ir guardando mais do que isso mensalmente. E então coloquei o dinheiro para trabalhar para mim, o que nos leva ao próximo tópico.

3. Invista o seu dinheiro


Pare de guardar o dinheiro em um cofrinho, embaixo do colchão ou na conta corrente. Se você quer ser uma pessoa independente, precisa aprender a colocar o dinheiro para render mais dinheiro ainda. E a ideia aqui é ir muito além da poupança. Investimentos de renda fixa costumam trazer um retorno maior e são igualmente seguros. Eu baixei o aplicativo Easy Invest e é por ali que coloco uns dinheirinhos sempre que dá. Tenho aplicações em Tesouro Direto, CDB e LC. E sou do tipo que acessa o aplicativo todos os dias para ver o quanto eu ganhei sem fazer nada. Juro.  Para quem quer aprender um pouco mais sobre essas letras todas e formas de fazer o dinheiro crescer, recomendo o livro da Nathalia Arcuri, “Me Poupe! 10 passos para nunca mais faltar dinheiro no seu bolso”, bem como o canal de Youtube dela.


4. Viva sempre um degrau abaixo


Essa dica aqui foi bem importante para mim. Sempre que por algum motivo eu ganhava uma grama a mais, eu dava um jeito de gastar. E por isso acabava vivendo sempre no meu limite (financeiramente falando). Então eu elegi que dos meus ganhos mensais eu só poderia gastar um valor determinado. E esse valor se manteve mesmo quando eu recebia a mais por um freela ou um aumento de salário. Assim, tudo que “sobrava” eu ia guardando. Claro que esse degrau abaixo precisa ser algo que funcione para você, que seja possível pagar as contas essenciais e garantir um pouquinho de diversão. Só é preciso ter consciência. Espia esse vídeo pra entender melhor.

Imagem: Beth Jones


5. Corte fora os gastos desnecessários


Dê uma olhada nas contas que você paga todos os meses. Será que alguma delas não pode ser reduzida – ou mesmo eliminada?

Na prática, o que eu fiz:

  1. Troquei o plano de celular que usava por um mais barato, com menos internet. Isso porque eu fico a maior parte do tempo em wi-fi e não precisava ter um plano de dados tão grande. Minha conta foi de 100 reais para 60. Em um ano, economia de quase 500,00! Vale ligar para a sua operadora e ver que tipo de promoção ou desconto eles podem oferecer para você.
  2. Troquei a academia por uma rotina caseira / na rua. Eu pagava mensalmente a academia perto de casa e quase nunca aparecia por lá. Ou seja, dinheiro praticamente posto fora. Depois que cancelei minha matrícula, passei a me exercitar em casa, fazer caminhadas e corridas. Mantive meu corpo ativo mas sem precisar pagar mensalmente por isso. Economia anual: mais de 1000,00.
  3. Cancelei assinatura de revistas. Eu recebia todos os meses a Cosmopolitan e a Pequenas Empresas Grandes Negócios. E pra falar a verdade eu mal tinha tempo de ler as publicações. Cancelei as duas assinaturas e passei a ler pela internet mesmo, ou comprar direto na banca quando é algo que me interessa bastante. Economia anual: cerca de 300,00.

Esses são apenas três exemplos. Outros gastos que você pode enxugar: televisão à cabo (com Netflix aí, quem precisa de mais canais?), lanches na faculdade (leve de casa uma fruta ou sanduíche!), etc etc etc.

6. Pesquise antes de comprar


Isso vale desde itens como um par de tênis até uma máquina de lavar. Quando você precisar de algum item, não aceite a primeira oferta que aparecer. Se estiver comprando pela internet, utilize sites que comparam preços para achar as melhores oportunidades. Mesmo que você prefira fazer as suas compras presencialmente, dar essa pesquisadinha prévia já dá uma ideia aproximada de quanto as coisas custam. E sabendo dos preços que são praticados por aí, sempre vale pedir pelo gerente e dar aquela bela negociada.

Essa coisa de pechinchar, aliás, é uma verdadeiro dica bônus. Anota aí: você não pode ter medo de pedir desconto. Eu já fiz muito isso ao longos dos meus quase 30 anos nesse mundo. Do simples “à vista tem desconto de quanto?” até um “na loja aqui na frente custa 10,00 menos. Você consegue me fazer esse preço para eu comprar aqui mesmo?”, eu sempre fui atrás de boas oportunidades de negócio, mesmo quando estava comprando um simples secador de cabelo. Muitas vezes funciona, o que é ótimo.

7. Reflita: “eu quero ou eu preciso?”


Isso aqui é algo que eu uso no meu dia a dia e me ajuda a controlar impulsos. Toda vez que estou prestes a comprar alguma coisa, me questiono: eu simplesmente quero esse item ou ele é uma necessidade? Exemplo: eu andei emagrecendo e minhas roupas não servem direito mais, então uma calça jeans é algo que eu preciso. Um batom vermelho novo, no entanto, seria um supérfluo, visto que tenho pelo menos 3. Fazer essa simples pergunta pra você mesmo faz toda a diferença na hora de passar o cartão de crédito.

Ah, cuidado com a armadilha do “eu mereço”. Tipo, “eu não preciso disso, mas eu quero tanto e mereço, pois tive uma semana difícil”. Escapadelas ocasionais acontecem com todo mundo, até comigo, mas não podem se tornar um hábito, ou você vai ficar cada vez mais longe dos seus sonhos.

Imagem: Beth Jones


8. Descubra um jeito de aumentar a sua renda


Para você ter mais dinheiro, é preciso gastar menos e ganhar mais. Na teoria é simples, mas como fazer na prática? Oras, não é nada impossível. Meu conselho é procurar algo que você faça muito bem e comercializar. Pode ser um produto, como marmitas saudáveis, toalhas bordadas e vasinhos de cerâmica, mas também pode ser um serviço. Vale cuidar dos gatos da vizinhança, fazer trabalhos de tradução, dar aulas particulares de informática... Enfim, use suas habilidades e conhecimentos para dar aquele up no dinheirinho que entra todos os meses.

No meu caso, eu sempre amei escrever e tenho formação em jornalismo. Portanto, fiz alguns cursos de produção de conteúdo e hoje complemento minha renda escrevendo para sites e fazendo jobs de social media. É algo que faço com prazer e que ainda me deixa mais RYCA. Só amor. Aliás, manda jobs!

9. Use a internet a seu favor


Essa internet louca vai muito além de memes, sabia? É possível ganhar dinheiro de formas simples, basta saber onde se cadastrar. Os sites que mais tenho gostado ultimamente são:

MELIUZ: esse site te dá dinheiro de volta em compras online, o famoso cashback. Exemplo: comprei uma televisão no Ponto Frio com o Meliuz ativado. Depois de alguns dias eu recebi de volta uma porcentagem de 8% do valor pago. É o que eu gosto de chamar de DINHEIRO GRÁTIS, e são milhares as lojas cadastradas no Meliuz. Faça o seu login pelo meu link para ganhar 5 reais assim, de cara. CLICA!

MESEEMS: quem não gosta de responder uma enquetezinha? No MeSeems a ideia é acumular pontos respondendo pesquisas remuneradas e trocar por prêmios. Entre esses prêmios há desde cartão de R$17,00 no Spotify até vale de R$75,00 no Outback. Oh yeah meninaaaaa ♥ Te cadastra JÁ!

Outras ideias: aproveitar sites de afiliados, como Amazon, Hotmart, Lomadee e Uol Afiliados. Eles pagam comissões por vendas e por cliques em links. Vale a pena dar uma pesquisada.

10. Mergulhe no mundo das planilhas


Pode ser em um caderninho mesmo ou em uma planilha do Excel. O importante é que você comece imediatamente a anotar o quanto você ganha e o quanto você gasta. Pode parecer estranho, mas algumas pessoas não sabem exatamente quanto de dinheiro entra e sai na vida delas a cada mês. Ter esse controle é um passo essencial para domar a sua vida financeira e colocar ela nos trilhos de uma vez por todas.

E aí, você já utiliza alguma dessas dicas no seu dia a dia? Conta pra mim nos comentários que eu vou adorar saber.

ILUSTRAÇÕES NO POST: Beth Jones

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro comentários! Vamos conversar?